o que é big data e como usar na logística

Logística com Big Data

Embora a logística seja conhecida como um setor que abraça a tecnologia, essa exploração sempre foi mais focada na parte operacional, com a utilização de grandes máquinas na produção. As partes estratégias, gerenciais e administrativas, normalmente, ficavam aquém do potencial. Porém, isso está mudando, com muitas empresas já adotando ferramentas como o Big Data.

Em um mundo cada vez mais digital, com os clientes se comunicando e fechando negócios pela internet, as empresas perceberam que poderiam utilizar os dados gerados em cada operação para crescimento próprio. Mas, para isso, era preciso uma solução que suportasse a imensa quantidade de informações diárias. A partir dessa ideia, nasceu o Big Data.

Mas, você sabe o que é o Big Data ou como a logística da sua empresa pode ser beneficiada com a adoção dessa ferramenta? Para ajudar você a entender mais sobre o assunto, preparamos este artigo explicando o funcionamento do Big Data na logística.

Boa leitura!

 

O que é o Big Data?

Em tradução livre podemos considerar Big Data como “Grande dado”, um conceito que ajuda a entender a ferramenta com mais facilidade. A palavra “Big” não é à toa, pois se trata de uma tecnologia capaz de armazenar uma quantidade imensurável de informações.

Como explicado na introdução, o Big Data foi criado exatamente para que as empresas pudessem armazenar os dados gerados em todos os seus processos, sejam externos ou internos. Não importa qual tipo de informação, se é digital, a ferramenta consegue armazenar.

Uma ótima maneira de entender o funcionamento do Big Data é analisando os serviços de streaming de séries e filmes. Graças à grande contenção de dados possibilitada pela ferramenta, as plataformas conseguem estudar o comportamento dos usuários e oferecer opções de entretenimento condizentes com cada perfil.

Claro, é um setor completamente diferente da logística, mas a eficiência do Big Data é a mesma em qualquer segmento.

 

Como o Big Data funciona na logística?

Por incrível que pareça, falar em Big Data na logística ainda pode causar espanto em alguns gestores hoje em dia. Afinal, muitos entendem o aperfeiçoamento tecnológico apenas como fator operacional, desperdiçando oportunidades de otimização na parte estratégica.

Assim como a maior parte dos setores atualmente, a logística gera uma infinidade de dados diariamente, e isso pode ser utilizado a favor da sua empresa. Saiba como.

Otimização de rotas

Um dos gargalos mais comuns na logística acontece justamente na movimentação externa de mercadorias feita pelos veículos, seja para os armazéns ou para a entrega aos clientes. Muitas vezes, os motoristas são pegos de surpresa por obras nas estradas, violência ou outros contratempos.

Essa dificuldade pode ser significantemente melhorada com o uso do Big Data. Ao explorar o banco de dados da empresa, contendo históricos de viagens e outras informações extraídas de fontes confiáveis, o gestor consegue traçar rotas melhores e facilitar o deslocamento dos veículos.

Além de trazer economia, com combustível e manutenção, e mais segurança para o motorista, a estratégia também otimiza a “última milha”, justamente o processo final de entrega ao seu cliente.

Melhoria da jornada do comprador

A logística tem um papel fundamental na experiência do cliente, desde a separação do produto adquirido até a entrega final. Assim, ao utilizar o Big Data, o setor consegue melhorar muito a jornada do seu comprador.

Por exemplo, com a análise de dados, é possível entender o comportamento do cliente e indicar soluções condizentes com o seu perfil, tais como:

Além disso, o histórico conta com informações que podem facilitar a compra seguinte, como uma mudança de endereço ou um novo ponto de referência. A tendência é de aperfeiçoamento na experiência do cliente a cada nova negociação. Tendo como resultado aumento na fidelização do usuário e, logicamente, crescimento no capital da sua empresa.

Facilidade na precificação do frete

Com o Big Data, mesmo locais com baixo fluxo de entrega têm o seu histórico gravado no banco de dados. Esse pequeno detalhe faz muita diferença para o fechamento de novas negociações e precificação de fretes, pois mesmo diante de uma rota não cotidiana, o gestor consegue puxar informações e analisar os preços praticados em operações semelhantes.

Ou seja, você deixa de trabalhar com achismos e incertezas e passa a tomar decisões de maneira analítica. Transmitindo mais transparência, bem como, maior confiabilidade para clientes e parceiros.

Enfim, as oportunidades de aproveitamento do Big Data na logística são inúmeras. Porém, é sempre importante lembrar que a logística é uma grande cadeia interligada e precisa da participação de outros players, como transportadoras e fornecedores, para completa eficiência. Por essa razão, é essencial contar com parceiros que também primam por uma gestão inovadora e utilizam ferramentas inteligentes como o Big Data.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda como o Machine Learning pode ser aplicado na logística.

o que é logistica verde

Entenda a Logística Verde

Discussões sobre consumo consciente, cuidados com o ambiente etc. já estavam em pauta há um bom tempo no setor logístico, mas ganharam ainda mais força por causa da pandemia do Coronavírus. Gestores e profissionais passaram a debater ainda mais a relevância de práticas como a Logística Verde, por exemplo.

Ainda hoje, a Logística Verde é constantemente confundida com a Logística Reversa, porém se trata de um conceito mais abrangente e focado na sustentabilidade de todas as atividades. E com cada vez mais pessoas informadas no mundo, ela também se torna uma peça essencial dentro das estratégias de negócio.

Quer entender mais sobre como funciona a Logística Verde e como é possível aplicá-la na sua empresa? Continue com a gente e confira esta postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

 

O que é a Logística Verde?

Como explicado, a Logística Verde tem o objetivo de trazer maior sustentabilidade para uma empresa e garantir que as operações causem menor impacto ambiental. É um conjunto de medidas que tornam os serviços desenvolvidos menos danosos à natureza.

Por essa razão, muitas pessoas confundem a Logística Verde com a Logística Reversa. Embora tenham fundamentos parecidos, não são definitivamente a mesma coisa.

Na verdade, o recolhimento de resíduos sólidos e embalagens de produtos até o local de origem, que configura a Logística Reversa, é exatamente uma das ações da Logística Verde. Ou seja, a estratégia reversa está inclusa no “Planejamento Verde”.

 

Por que se preocupar com o conceito de sustentabilidade na sua empresa?

Diferentemente do que acontecia há alguns anos, em que o conceito só servia de “pano de fundo”, a sustentabilidade é um fator determinante na decisão de muitas pessoas. Na prática não só clientes deixam de comprar, como empreendedores também deixam de fechar parcerias por causa da falta de clareza nas ações de sustentabilidade de uma determinada marca.

Um exemplo simples e atual é o que acontece com o Brasil atualmente. Nações e marcas europeias ameaçam não fechar ou romper acordos já estabelecidos com o nosso país por causa das queimadas na Amazônia. Independentemente de questões políticas, o Brasil pode ser prejudicado economicamente em razão de fatores ligados ao meio ambiente.

Ou seja, hoje, a sustentabilidade impacta diretamente no faturamento de um negócio. E não apenas na questão de compra, venda e negociações diretas. Ao praticar a Logística Verde, uma empresa garante, por exemplo, o retorno de materiais que podem ser reutilizados e diminuir os custos de novas produções.

A tendência é que essa importância só cresça no futuro, com cada vez mais pessoas preterindo produtos mais populares em razão de mercadorias de empresas ecologicamente mais corretas.

 

Como desenvolver a Logística Verde na sua empresa?

Agora, conheça algumas medidas simples que ajudam a desenvolver a Logística Verde na sua empresa.

Evite desperdícios e gastos desnecessários de recursos

Para começar a implementar a Logística Verde não precisa fazer grandes modificações no seu negócio. Medidas simples, como a diminuição do desperdício de papel e outros materiais no dia a dia já é um bom pontapé inicial.

Além disso, criar campanhas para a utilização consciente de recursos, como água e energia, também mostra que a sua empresa está alinhada à política de sustentabilidade.

Pratique a logística reversa

Como dissemos, a logística reversa é um dos pilares da Logística Verde, sendo essencial para garantir a destinação adequada de embalagens e resíduos.

Por isso é importante que a sua empresa tenha um planejamento completo, que envolva o recolhimento e reaproveitamento desses itens.

Conte com parceiros inovadores

Abraçar as práticas de sustentabilidade é importante, mas a Logística Verde vai além dos muros da sua empresa. Por exemplo, se um parceiro logístico não seguir a mesma linha, todo o trabalho feito internamente pode ser jogado fora.

Pense que os seus parceiros também representam a sua marca para os clientes, por isso é essencial primar por aqueles que já praticam a sustentabilidade diariamente.

Enfim, cada vez mais o mundo está mostrando que ações mais conscientes são fundamentais para o bem de todos. Sendo assim, desenvolva a Logística Verde na sua empresa e esteja lado a lado com parceiros como a RDR, que foca em práticas de sustentabilidade como a logística reversa e a diminuição de Co2 no meio ambiente. Tenha em mente que os clientes estão abraçando mais e mais empresas com esse tipo de atitude. Pense nisso!

Gostou das nossas informações sobre a Logística Verde? Ficou alguma dúvida? Deixe o seu comentário.