dark store para ecommerce

O que são Dark Store e quais seus benefícios?

Garantir uma entrega de qualidade e que atenda às expectativas do público é um dos grandes desafios de qualquer gestor de logística. Porém, com estratégias como a Dark store, o objetivo tende a ser facilitado e se torna mais crível dentro de cada negócio.

A Dark Store é a saída ideal para quem conta com uma loja virtual e precisa otimizar justamente a parte final do processo logístico – coleta, embalagem, entrega etc. A partir da sua implementação, a tendência é que as etapas passem a acontecer com mais precisão e agilidade.

Mas, você sabe é uma Dark store ou quais vantagens ela pode trazer para a sua empresa? Para responder essas questões, preparamos este post com os principais pontos sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é a Dark store?

Basicamente, a Dark store é o modelo estratégico dos centros de distribuição logístico convencionais. Uma versão dos armazéns no qual questões como acessibilidade e produtividade são otimizadas por completo.

Diferentemente dos galpões convencionais, a Dark store é um espaço menor e localizada dentro ou bem próxima aos grandes centros urbanos. Em geral, ela se parece com uma loja comum, porém é fechada para o público comum.

A expressão “Dark store” pode ser traduzido como “loja escura” ou “loja fantasma”. Uma tradução que faz muito sentido, tendo em vista se tratar de um espaço semelhante a um estabelecimento comercial, mas que não tem acesso para o público de forma geral.

No espaço ficam concentradas as etapas finais do processo de logística da empresa, tais como:

  • armazenamento;
  • embalagem;
  • separação;
  • entrega;

Quais as vantagens do modelo Dark store?

Como você pôde notar até aqui, a Dark store é uma estratégia que visa completa otimização dos estágios finais de uma operação logística. Em resumo: trata-se de uma iniciativa altamente vantajosa. Quer saber quais são os principais benefícios? Confira.

Maior eficiência operacional

A maior das vantagens, certamente, é o crescimento operacional que a estratégia oferece. Sendo um ambiente exclusivamente preparado para determinadas etapas, a Dark store consegue trazer uma eficiência real no armazenamento, coleta e distribuição dos produtos da sua empresa. Um aperfeiçoamento, é claro, que resulta em aumento de lucro.

Melhor gestão de estoque

Ao contrário dos grandes armazéns, que constantemente passam por dificuldades na gestão de estoque, uma Dark store tende a trazer maior facilidade nesse quesito. Além de ser um espaço mais controlado, a estratégia apresenta uma boa dinamicidade em etapas como embalagem, separação e entrega, o que diminui as chances de perda ou desperdício de mercadorias.

Porém, mesmo sendo um espaço menor, outra vantagem da Dark store é a diversidade de itens que pode ser trabalhada no local. O objetivo aqui é, de fato, trazer a gama completa de itens vendidos na sua empresa.

Implementação do same day delivery

A Dark store traz a possibilidade de você implementar um serviço importante e atrativo para o seu cliente: o same day delivery. O serviço em que a entrega do produto para o consumidor pode acontecer dentro de 24 horas.

Funciona da seguinte forma: o cliente realiza a compra pela loja virtual ou pelo aplicativo da sua empresa e escolhe a opção de retirar a mercadoria na Dark store. Em seguida, basta que ele escolha o melhor momento e retire o produto.

Facilidade na coleta e distribuição

Por serem, em geral, espaços dentro ou próximos aos grandes centros urbanos, as Dark stores também trazem facilidade na hora da coleta ou distribuição das mercadorias. Os veículos conseguem acessar rapidamente os estabelecimentos, recolher ou entregar os itens de forma prática.

Além disso, o próprio gerenciamento qualificado implementado internamente ajuda na otimização do processo. Com mais organização, a tendência é que os caminhões demorem muito menos tempo para carregar ou descarregar as mercadorias.

Enfim, a verdade é que a exigência por serviços de maior qualidade já é algo recorrente no mercado. O convencional ou o básico já não convencem mais, os consumidores querem diferenciais reais. E investir na Dark store é mostrar que a sua empresa está trabalhando para se adequar a essa nova realidade.

Mas, não perca tempo. Enquanto você pensa na possibilidade de trabalhar ou não com a Dark store, o seu concorrente já pode ter montado o espaço e oferecido uma nova experiência para o seu público. Não corra o risco de ficar para trás.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e confira agora a importância da auditoria logística para a sua empresa.

auditoria logística

Qual a importância da auditoria logística para sua empresa

Por mais que o objetivo de todo gestor seja sempre o aperfeiçoamento logístico, em razão da intensidade diária da sua rotina, nem sempre é possível identificar os pontos de necessidade e suas respectivas de melhorias. Por essa razão, estratégias como a auditoria logística devem sempre fazer parte do planejamento da sua empresa.

O fato é que sem uma ação exclusiva para avaliação e estudo das atividades dentro do setor, é praticamente impossível obter um crescimento real em termos de produtividade e qualidade logística. É preciso um levantamento minucioso de informações para que as mudanças tragam um impacto real e um crescimento em médio prazo.

Pensando nessa busca contínua pelo aperfeiçoamento e todos os desafios que ela pode trazer para você, neste artigo falaremos sobre a auditoria logística, uma estratégia que pode facilitar bastante a sua gestão dentro do setor logístico. Confira.

Boa leitura!

O que é auditoria logística?

No nosso dicionário, auditoria está denominada como a análise das atividades exercidas por uma empresa a fim de avaliar o funcionamento do processo e se ele está de acordo com as normas definidas pelos órgãos responsáveis.

A auditoria logística se encaixa perfeitamente dentro deste conceito, com o adendo de se tratar de um setor específico.

Na auditoria logística, o seu departamento é analisado e os pontos de melhoria são levantados para que você saiba exatamente o que não está funcionando e o que não está alcançando os resultados esperados no início do planejamento.

Claro, o papel da estratégia é detalhar a situação como um todo. A iniciativa que você tomará a partir das informações obtidas é que determinará se a auditoria foi útil para a sua empresa.

O que é avaliado durante a auditoria logística?

A auditoria logística pode avaliar o seu setor por completo, sendo assim, diferentes equipes e atividades entram no raio de ação da estratégia.

Porém, é possível realizá-la de forma mais centralizada, por exemplo, analisando o desempenho de parceiros como fornecedores e transportadoras. Neste caso, entre outras coisas, são auditados pontos como:

  • Precisão na entrega das mercadorias;
  • Tempo de entrada do pedido.
  • Cumprimento de prazos;
  • Nível de armazenamento;
  • Planos de distribuição;
  • Rastreamento.

Já se o intuito for avaliar o nível do relacionamento do setor logístico com o cliente, é importante auditar fatores como:

  • Taxa de resolução dos problemas;
  • Taxa de atendimento do pedido;
  • Grau de satisfação do cliente;
  • Qualidade do marketing.

Como funciona a auditoria logística?

Todos os pontos citados no tópico anterior podem ser auditados a partir de dois tipos de auditoria: interna e externa. Na interna, todo o processo é feito pelos próprios funcionários da sua empresa, que passam por um treinamento para serem capaz de identificar pontos de melhoria com total isenção.

Na externa, logicamente, a ação já é desenvolvida por uma empresa parceira. Uma especialista em auditoria logística que aplica a estratégia e repassa as informações detalhadas ao seu negócio.

Porém, independentemente do modelo escolhido, alguns fatores são inerentes à auditoria logística:

  • Avaliações qualitativas e quantitativas
  • Detalhamento de tarefas e do fluxo;
  • Simulações de correções;
  • Avaliação de recursos;
  • Análise de custos.

Quais as vantagens da auditoria logística?

É claro que todo esse trabalho de estudo e análise realizado em uma auditoria logística traz benefícios interessantes para a sua empresa. Confira, abaixo, alguns dos principais.

Aperfeiçoamento contínuo

O primeiro e mais importante benefício da auditoria logística é o aperfeiçoamento que ele possibilita ao setor. Afinal, ao apontar as falhas de maneira direta, a estratégia permite que você faça as correções e desenvolva a logística de maneira eficiente e nivelada.

Facilita a tomada de decisões

Como abordado na introdução: não é que você, enquanto gestor, não consiga enxergar algumas falhas no dia a dia, a dificuldade é fazer isso de forma precisa tendo que executar diversas outras atividades ao mesmo tempo.

A auditoria logística já muda essa situação, pois ela traz a segurança que você precisa para tomar as decisões importantes em relação a mudanças e intervenções. Basicamente, saem o achismo e as escolhas aleatórias e entram as decisões analíticas.

Redução de gastos

Embora a logística seja sim um setor custoso, muito investimento financeiro é desperdiçado nas falhas e retrabalhos que ocorrem diariamente. Mas, a partir do trabalho da auditoria logística, essa “torneira” tende a ser minimizada ou mesmo fechada de vez.

Em médio prazo, a tendência é que a sua empresa comece a sentir uma condição financeira mais saudável dentro do setor.

Enfim, a auditoria logística traz para você um cenário que não é tão perceptível na intensa rotina da sua empresa. A partir dela a sua logística passa a contar com as informações que precisa para crescer e se tornar sustentável em termos de produtividade e qualidade. Mas, lembre-se: a estratégia só é capaz de resultar em boas vantagens quando você utiliza os dados obtidos de forma correta.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda mais sobre a importância da logística sustentável.

vendas e logística ecommerce

Vendas no E-Commerce: Entenda a relação da tecnologia e experiência

Enquanto a maior parte dos setores do mercado sofreu com a pandemia do Coronavírus, as vendas no e-commerce apresentaram um crescimento considerável no ano de 2020. Segundo pesquisa da Worldpay from FIS, o setor aumentou o seu volume de negociações em quase 75%.

O mesmo estudo concluiu que em 2024, as vendas no e-commerce atingirão um faturamento próximo a 315 bilhões de reais. Números impressionantes, mas que, segundo especialistas, não podem ser interpretados de maneira equivocada.

Para os especialistas, o cenário favorável pode passar a impressão de que basta abrir um comércio virtual para vender altas quantias mensalmente. Um ledo engano. Segundo eles, bons números de vendas no e-commerce estão ligados à experiência que você entrega ao cliente e nas inovações disponibilizadas no dia a dia.

Quer entender mais sobre o assunto? Então, continue lendo e saiba como a tecnologia e a experiência do cliente impactam nas vendas do seu e-commerce.

Boa leitura!

Por que sem trabalhar a experiência do cliente as vendas no e-commerce tendem a ser baixas?

Os números de vendas no e-commerce nos últimos anos são realmente impressionantes, não há como negar. Se em um passado recente as lojas virtuais eram vistas apenas como suporte para os estabelecimentos físicos, hoje elas já representam quase metade do lucro de muitas empresas.

No entanto, contar com um e-commerce não é garantia de aumento de venda. Afinal, o atual e cenário positivo não aconteceu de forma aleatória. Além de ser impulsionado pelas consequências impostas pela pandemia, como fechamento obrigatório das lojas físicas, o aumento das vendas no e-commerce foi fruto de um trabalho bem construído pelas empresas.

O customer experience (experiência do cliente) foi estrategicamente trabalhada nesse período, com as marcas investindo na melhoria de fatores que impactam diretamente na experiência dos consumidores, como logística, tecnologia, atendimento, entre outros.

Por exemplo, segundo o Procon, o atraso na entrega das mercadorias é a principal reclamação dos clientes em relação às lojas virtuais. As empresas que não trabalharam esse fator, certamente não conseguiram faturar bem neste período.

Por outro lado, aquelas que identificaram a dificuldade e trabalharam para garantir uma experiência completa para os seus clientes, sem dúvida, não só aumentaram o lucro, como também impulsionaram a taxa de fidelização de usuários.

Quais os pilares das vendas no e-commerce?

Para aumentar as vendas no e-commerce, você precisar trabalhar os 5 pilares que sustentam esse tipo de negócio, são eles: Tecnologia, Serviço de Atendimento, Pagamento, Logística, Marketing Digital. Todos devem funcionar dentro do mesmo padrão, do contrário, dificilmente a sua loja atingirá bons patamares. Vamos conhecê-los em detalhes.

Tecnologia

A relação da tecnologia com a experiência do cliente no e-commerce é bastante óbvia, afinal, sem um suporte adequado que coloque o site no ar e ofereça as funcionalidades necessárias, o usuário sequer conseguirá acessar a loja virtual.

Porém, para se destacar não adianta oferecer o básico. Manter o site estável é obrigação, você também precisa investir em soluções que facilitem a navegação e otimizem outras etapas importantes como separação de pedido e rastreio de mercadoria.

Serviço de Atendimento ao Consumidor

O que é um e-commerce sem um bom serviço de atendimento? Apenas um site aleatório, não é mesmo? É a interação que você oferece e a agilidade nas respostas que trazem a perspectiva do cliente em relação à sua loja virtual.

Diferentemente do que muitos podem pensar, o Serviço de Atendimento ao Consumidor deve ser o ponto alto de e-commerce, até mesmo para passar confiança e credibilidade ao consumidor no momento da compra.

Pagamento

Imagine passar por toda jornada de compra e, na hora do pagamento, você simplesmente não conseguir finalizar o processo. Por incrível que pareça, muitos clientes ainda passam por isso em algumas lojas virtuais. Justamente no momento mais importante para o e-commerce, a empresa não consegue facilitar a vida do consumidor.

É por isso que o “Pagamento” é um dos pilares de toda loja virtual e deve sempre estar em pauta para melhoria. É preciso ter em mente que esta etapa deve ser simples, estável e transparente.

Logística

A logística é o braço forte do e-commerce, pois sem ela é impossível realizar processos como compra, venda e distribuição. E, como vimos, ela também é capaz de resolver algumas das principais reclamações dos clientes de lojas virtuais, como atrasos e trocas dos produtos.

Nesse sentido, cabe a você garantir a participação de parceiros especialistas na execução das etapas logísticas. Coleta, troca, distribuição, embalagem, entre outros: toda operação precisa estar em alto padrão de qualidade.

Marketing Digital

Não é porque você tem uma loja na internet que surgirão clientes de forma mágica. Você precisa apresentar a sua marca e atrair um público qualificado para a sua loja. E, isso, é possível através do Marketing Digital.

O Marketing Digital é o trabalho de comunicação que você realiza para atrair e fidelizar clientes. Ações em redes sociais, sites, blogs, e-mails são algumas das iniciativas que o seu e-commerce tomará a partir do Marketing Digital para atração de público. Quanto maior o volume de visitas no site, maior tende a ser o número de vendas.

Enfim, considerando esses pilares e fazendo a sua parte para otimizá-los diariamente, a tendência é de crescimento nas vendas no e-commerce. O cenário é favorável, e você precisa fazer a sua parte para aproveitá-lo o máximo possível.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e conheça agora 3 tendência para o e-commerce no pós-pandemia.

fidelizar clientes na logistica

Fidelização de cliente: Como a logística pode te ajudar?

Quem nunca, antes de finalizar uma compra pela internet, acessou a parte de avaliações para verificar a credibilidade da empresa em relação ao cumprimento de prazo de entrega? Hoje em dia é uma ação quase natural, o que torna a logística algo fundamental para a fidelização de cliente.

Isso acontece, principalmente, porque para o cliente não há separação de funções. Atendimento, preço, qualidade do produto, logística, entre outros: para o consumidor tudo isso compõe a sua marca e faz muita diferença na experiência dele.

Nesse sentido, se uma etapa importante como a logística não apresenta um bom padrão de qualidade, a sua marca tende a sofrer com a perda de confiança por parte do consumidor. Por outro lado, com uma logística eficaz, a tendência é de aumento na taxa de fidelização de cliente.

Quer entender mais sobre a importância logística na retenção de usuários? Então, continue lendo e confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

Como a logística pode ajudar a sua empresa na fidelização de cliente?

Que a logística faz muita diferença na experiência e fidelização de cliente não há como duvidar. Mas, como essa retenção acontece na prática? Para ficar mais claro, vamos detalhar as formas como o setor trabalha para o alcance deste objetivo.

Confira, abaixo, como a sua logística pode contribuir.

Cumprindo os prazos

Quando se fala de logística das empresas, a primeira associação que qualquer cliente faz é na entrega de produtos. Dessa forma, uma logística que não é capaz de cumprir os prazos de entrega não é bem-vista pelo consumidor.

Este é um ponto inegociável para a satisfação do cliente, sendo fundamental para que as suas expectativas em relação à empresa sejam cumpridas. Hoje em dia é muito comum que a pontualidade seja considerada mais importante que o preço ou a marca do produto na tomada de decisão do comprador.

Realizando entregas com qualidade

Tão importante quanto cumprir os prazos é fazer as entregas com qualidade, ou seja, garantir que o produto chegue às mãos do cliente sem avarias e com todas as características originais descritas durante a venda.

Afinal, mais frustrante do que esperar o item além do prazo acordado, é recebê-lo fora das condições ideais.

É claro que essa qualidade também implica no pós-venda, com a sua logística apresentando capacidade para realizar a troca ou o recolhimento de resíduos diretamente com o cliente ou em pontos estratégicos – através da logística reversa.

Mantendo a comunicação ininterrupta

Outra ação comum em grande parte dos clientes atualmente é o de acompanhamento do trajeto da mercadoria até a entrega. Além de averiguar o andamento do processo, esse monitoramento ajuda a controlar a ansiedade até o recebimento.

Porém, isso só é possível quando a logística trabalha com uma comunicação ininterrupta com o cliente. Uma comunicação por diferentes canais, permitindo, por exemplo, que o cliente acompanhe o rastreamento pelo site ou aplicativo ou interaja diretamente com alguém da empresa em caso de dúvida.

A falta desse tipo de comunicação é um dos principais motivos de reclamação de muitos usuários em relação à logística das empresas. Nesse sentido, ela é fundamental para a fidelização de cliente.

Por que uma transportadora faz toda a diferença?

Como vimos, a logística é capaz de aumentar e muito a fidelização do seu público. Porém, isso só é possível quando você entrega um serviço de alta qualidade e eficiência. Então, nada melhor do que garantir o bom rendimento contando com uma especialista no assunto.

Afinal, por mais que a sua empresa esteja focada em entregar uma ótima experiência para o cliente, é quase impossível conseguir isso tendo que se preocupar com diversas funções. Somente a logística conta com inúmeras etapas e demandas.

Por outro lado, ao contar com uma transportadora na parte logística, você não só estará repassando a responsabilidade para uma empresa especialista, como também terá a tranquilidade para focar em outros pontos centrais do seu negócio.

É uma forma inteligente de garantir todos os diferenciais que o seu cliente espera da sua logística e aumentar a credibilidade da sua marca.

Enfim, em tempos de grande concorrência, todos os detalhes são importantes para aumentar a fidelização de cliente. Embora a logística, por muito tempo, tenha sido pouco considerada quando para a atração e retenção de usuários, hoje já há um entendimento de que ela é primordial para o fortalecimento da marca e expansão de mercado. Então, analise as dicas apresentadas e explore ao máximo as possiblidades logísticas.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e confira agora 5 formas de melhorar a sua logística e garantir novos resultados.

resultados na logistica

Melhoria Logística: 5 formas de mudar e garantir resultados

A melhoria logística é um objetivo buscado por todo gestor do setor. Porém, muitos não conseguem alcançá-la simplesmente porque não sabem por onde começar ou em quais pontos devem focar, assim, em tentativas aleatórias, acabam se frustrando.

A melhoria logística deve seguir um planejamento, no qual diferentes fatores são analisados e aperfeiçoados gradativamente. Por exemplo, a otimização pode ser desde a automação do processo de armazenagem até maior pontualidade nas entregas da transportadora. Sem um trabalho em cima de ambos os pontos, é mais difícil alcançar a melhoria logística.

Mas, qual é o conceito real de melhoria logística? E como colocá-la em prática na empresa? Se você está com essas dúvidas, continue lendo e confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é a melhoria logística?

A melhoria logística é baseada no conceito da “melhoria contínua” que, por sua vez, tem o seu cerne na filosofia empresarial japonesa. Nesta visão, a melhoria só é possível quando há envolvimento de todos os funcionários e players participantes.

Em outras palavras, para que a melhoria logística na sua empresa seja real, você precisa envolver não só os colaboradores, mas também parceiros diretos como transportadoras e fornecedores. Se algum desses não estiver empenhado no mesmo objetivo, a melhoria tende a ser parcial.

Mas, quando todos participam, a melhoria logística consegue tornar o ambiente de trabalho mais eficaz, aperfeiçoar a coletividade e garantir maiores resultados para o setor e, por consequência, para a empresa.

Como trabalhar a melhoria logística?

Como dito, não adianta querer realizar uma melhoria logística de forma aleatória, é preciso seguir um passo a passo para que os verdadeiros pontos fracos sejam trabalhados. Confira.

1. Faça uma análise da situação atual

A melhoria logística deve começar por uma análise criteriosa e verdadeira da situação atual do setor. Uma avaliação em que os pontos fracos e as falhas são identificados para os próximos passos.

2. Faça as perguntas certas

A análise inicial é importante para se ter uma ideia real sobre a situação da logística, mas para apontar os problemas de forma exata você precisa fazer as perguntas certas. Por exemplo:

  • O que está impedindo que esta etapa logística seja mais eficiente?
  • Qual o principal entrave apontado pelos colaboradores?
  • Como podemos eliminar estas ineficiências?

Realizar essas perguntas será fundamental tanto para encontrar as melhores soluções quanto para definir os próximos objetivos.

3. Defina os objetivos

Detalhados os problemas e os obstáculos para a melhoria logística, é o momento de definir os objetivos. Eles precisam ser claros e dentro da realidade da sua empresa. Não adianta estabelecer uma meta inalcançável, isso só trará frustrações.

Um objetivo muito comum dentro do setor logístico, por exemplo, é o aperfeiçoamento da entrega. A sua meta neste ponto pode ser melhorar a taxa de pontualidade ou diminuir a taxa de avarias dos produtos entregues. O importante é que sejam fatores que possam ser melhorados a partir de algumas decisões.

4. Coloque em prática as mudanças

Agora que você já sabe o que fazer e tem os objetivos definidos, chegou a hora de colocar a “mão na massa”. É preciso começar as mudanças para que a melhoria logística comece a tomar forma.

Neste ponto, não hesite em fazer alterações caso necessário. Tenha em mente que antes de tomar qualquer decisão, o processo passou por várias etapas de estudo. Então, se a conclusão for, por exemplo, pela troca do parceiro transportador, busque por outro mais alinhado com o seu padrão. Se for pela eliminação de processos manuais, invista em tecnologia e soluções inteligentes.

5. Meça e apresente os resultados

Para saber se os objetivos estão sendo atingidos você precisa ir além “do olhar”, é necessária uma medição correta a partir de KPIs também definidos previamente. São os KPIs que apontaram, por exemplo, se a taxa de entregas ao cliente melhorou depois da mudança de transportadora.

Além disso, tão importante quanto medir os resultados, é apresentá-los às partes interessadas. Afinal, como explicado, uma verdadeira melhoria logística demanda a participação de todos. Dessa forma, parceiros e colaboradores devem estar cientes sobre o progresso ou não dos objetivos traçados em cada estratégia.

Enfim, antes de tomar qualquer decisão planeje bem cada passo e trabalhe a mentalidade da sua equipe, pois dificilmente um processo de melhoria logística será bem-sucedido se todos não estiverem focados. Comece sempre pelo mais simples e feche parcerias que já invistam também nesse tipo de aperfeiçoamento.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e confira agora como uma boa gestão financeira impacta toda a sua logística.

planejamento logístico datas comemorativas

Logística em datas comemorativas: Como se preparar?

No mercado brasileiro há momentos durante o ano em que as vendas crescem de forma expressiva, demandando um trabalho mais intenso dos setores responsáveis pela aquisição e reposição das mercadorias. Essa é a logística em datas comemorativas, um período especial que se fortalece a cada ano.

A parte boa da logística em datas comemorativas é que, se bem executada, a sua empresa tende a aproveitar bem o crescimento e faturar alto em pouco tempo. Por outro lado, se houver um mau planejamento, a tendência é de prejuízo e de perda de espaço no mercado.

Mas então, como se preparar? Como garantir um bom trabalho da logística em datas comemorativas? Para saber mais, continue lendo e confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

Quais são as principais datas comemorativas para o mercado brasileiro?

O primeiro ponto para não errar na logística em datas comemorativas é estar ciente de todos os dias do ano em que o mercado “bomba”. No Brasil há uma peculiaridade, pois há uma quantidade grande de datas que são verdadeiros chamarizes comerciais, e algumas nem são feriados.

Ainda existem aquelas comemorações locais, que são interessantes para nichos específicos, mas que valem a pena serem acompanhados.

No contexto nacional, as datas comemorativas que mais impactam o mercado brasileiro são:

  • 16/02 – Carnaval
  • 15/03 – Dia do consumidor
  • 04/04 – Páscoa
  • 09/05 – Dia das mães
  • 12/06 – Dia dos namorados
  • 08/08 – Dia dos pais
  • 15/09 – Dia do cliente
  • 12/10 – Dia das crianças
  • 26/11 – Black friday
  • 25/12 – Natal

Dessas, é importante se atentar as mais rentáveis para quase todos os nichos: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Black Friday e Natal.

Como preparar a sua logística em datas comemorativas?

Agora que você já conhece os principais dias do calendário para o mercado brasileiro, o próximo passo é preparar, de fato, a sua logística para as datas comemorativas. Confira a nossas dicas.

Atente-se ao controle de estoque

A primeira ação, logicamente, é garantir o estoque adequado para o aumento da demanda. Uma boa dica aqui é realizar um controle de estoque eficiente bem antes das datas comemorativas, pois dessa forma fica mais fácil realizar possíveis mudanças.

Analise as datas dos produtos atuais, avaliando se todas estarão aptas no período mais exigido. Além disso, monitore as quantidades e os lotes que já foram adquiridos.

Por fim, faça um levantamento sobre os produtos de alto e baixo giro. Esse estudo será extremamente importante para que o setor de compras seja bem-sucedido na aquisição dos novos itens e para evitar encalhes justamente no período sazonal.

Mantenha o cliente informado sobre prazos

Um dos erros mais comuns de muitos gestores quando se fala na logística em datas comemorativas é focar apenas na aquisição de produtos e se esquecer na comunicação com os clientes.

Tenha em mente que nesses períodos a maior parte dos clientes deseja receber seus itens em curto tempo, assim como nas trocas e devoluções. Porém, por mais eficiente que seja a sua logística, sabemos que demanda é muita alta, tornando-se quase impossível atender os prazos de maneira igual.

Para evitar maiores transtornos, é fundamental manter uma comunicação clara e direta com os consumidores sobre os prazos. É preciso informar que devido às datas comemorativas, os prazos de entrega podem sofrer alterações, assim como nas trocas e devoluções.

Para otimizar o trabalho, utilize um FAQ (Perguntas Frequentemente Respondidas) para que os clientes tirem suas dúvidas com mais facilidade.

Conte com uma transportadora especialista

Por mais que o seu trabalho interno seja feito com maestria e a comunicação com cliente aconteça de forma correta, o sucesso da sua logística em datas comemorativas pode ficar comprometido se não houver a participação de uma transportadora eficiente.

Afinal, são nesses períodos que a sua empresa mais adquire grandes volumes de produtos ou de matéria-prima. E se eles não chegam a tempo ou chegam com avarias, todos os objetivos para aquelas datas correm o risco de não serem alcançados.

Nesse sentido, é essencial escolher uma transportadora capacitada e com know how no mercado para atender a sua logística em datas comemorativas. Com a parceira certa, você passa a ter tranquilidade para focar em outros pontos como atendimento, pós-venda e fidelização.

Em resumo, para uma logística em datas comemorativas de sucesso você deve estar atento sempre à próxima data do calendário. Além disso, é preciso buscar por um parceiro especialista de forma antecipada, garantindo que as entregas e coletas não sejam um problema no momento de maior demanda.

Acesse e inicie a parceria com uma das transportadoras referências do mercado brasileiro.

terceirização logística para e-commerces

E-Commerce: 5 problemas gerados por escolher a transportadora errada

Buscar formas de aperfeiçoar a logística e oferecer um serviço de maior qualidade para os clientes é o objetivo de qualquer empreendedor de e-commerce. Porém, algumas vezes, mesmo ótimos planejamentos podem não trazer o resultado esperado por causa de uma única decisão: a escolha errada da transportadora.

Para um comércio eletrônico, a entrega da mercadoria é um dos fatores mais importantes para o sucesso ou o fracasso do negócio. Com isso, a escolha da transportadora deixa de ser só mais uma etapa protocolar e se torna um ponto fundamental. Se você acerta, tudo fica mais fácil.

Mas, quando você não faz o “dever de casa” corretamente e se baseia apenas no preço do serviço: quais problemas o seu e-commerce pode ter que enfrentar? Continue lendo e conheça 5 agora mesmo.

Boa leitura!

1. Descumprimento dos prazos

O primeiro e o mais óbvio problema que você terá que enfrentar ao se equivocar na escolha da transportadora é o descumprimento dos prazos. Afinal, com uma parceira ineficaz na principal função de um transportador, a tendência é que os prazos de entrega passem a ser descumpridos corriqueiramente.

Logicamente, esse problema resultará em situações bastante adversas para o seu negócio, com a mais impactante, pelos menos no primeiro momento, sendo a perda da credibilidade. Basicamente, os clientes do seu e-commerce perderão a confiança em qualquer informação repassada em relação à entrega.

2. Produtos avariados

Se o atraso na entrega já é um grande problema para o cliente, imagine ter que receber a mercadoria avariada. Uma experiência frustrante que, infelizmente, se torna bem possível quando você repassa a obrigação para uma transportadora sem nenhum tipo de expertise.

O fato é que, mesmo que o produto saia do seu e-commerce com embalagem própria, é dever da transportadora realizar mais um processo de embalagem antes de colocá-lo para entrega.

Só uma parceira com profissionais capacitados consegue definir qual tipo de material é o mais recomendado diante das características de cada mercadoria, por exemplo:

  • Plástico bolha;
  • Plástico filme;
  • Papelão.

Além disso, é dever da transportadora realizar o empilhamento correto da mercadoria dentro dos veículos e fazer a movimentação com todos os cuidados que cada produto demanda.

3. Erro de mercadorias

Outro erro crasso envolvendo os produtos do seu e-commerce que uma transportadora ineficiente pode cometer é a entrega trocada. Por exemplo, em vez de receber o tênis comprado, o usuário recebe uma camisa xadrez.

Este é mais um caso em que o seu comércio virtual pode ser prejudicado mesmo seguindo todos os protocolos. Afinal, é papel sim da empresa conferir o endereço e a mercadoria antes da viagem, porém ainda há grandes chances de a transportadora se confundir na hora da entrega e repassar o produto incorreto.

Claro que este é mais um problema que afeta diretamente o cliente e contribui para que ele tenha uma péssima experiência com a sua empresa.

4. Falta de comunicação entre a frota e a central

Há muito tempo foi superada a ideia de que o colaborador na estrada trabalha de forma isolada. Hoje já há um perfeito entendimento de que um transporte perfeito é desenvolvido de forma integrada e com muita comunicação.

Ou seja, uma transportadora especialista não pode oferecer os seus serviços sem a garantia de comunicação contínua. Tanto o seu e-commerce, como dono do produto, quanto o cliente, como o destinatário, precisam estar cientes todo o tempo do andamento do processo.

Quando a falta de comunicação acontece, todas as partes interessadas “ficam no escuro” e acabam sendo pegas de surpresa em caso de imprevisto. Você não pode correr esse tipo de risco.

5. Perda de clientes do e-commerce

O último problema da nossa lista que você pode enfrentar ao escolher a transportadora errada para o seu e-commerce é justamente a consequência de todos os outros obstáculos. É uma questão de simples: se você compromete os prazos, troca ou avaria os produtos e não se comunica durante a viagem, a tendência é que os clientes simplesmente desistam do seu e-commerce.

Na verdade, em tempos de redes sociais, o seu problema pode ir além. A partir de uma experiência ruim, o cliente pode criticar a sua empresa em perfis de redes sociais com milhares ou milhões de seguidores.

Dessa forma, você não só terá que solucionar as falhas do transporte do e-commerce como também terá que reverter a imagem negativa do seu negócio.

Enfim, esses foram os 5 problemas que você provavelmente terá que encarar ao escolher a transportadora errada para o seu e-commerce. Para não cair em armadilhas, é preciso definir ótimos critérios na hora da escolha e não se limitar à questão do preço.

Acesse e solicite agora mesmo uma cotação de projeto logístico e garanta o melhor serviço de transporte para o seu e-commerce.

https://materiais.rdrsolucoeslogisticas.com.br/cotacao-de-frete-online

frota parada logística

Frota parada: Como reduzir ociosidade logística

Em tempos de baixa temporada, um dos principais desafios de muitos gestores é reduzir ociosidade logística. Uma tarefa nada fácil, mas extremamente necessária, pois uma frota parada pode representar um prejuízo que não estava no orçamento inicial.

Porém, se em “períodos normais” a ociosidade já se mostra um desafio, durante uma pandemia a situação pode ser ainda mais grave. Com as restrições impostas pelo problema sanitário, o risco de os veículos ficarem inoperantes por longo período só aumenta.

Mas então, o que fazer para reduzir a ociosidade logística? E como evitar maiores prejuízos independentemente de problemas externos? Para ajudar você a solucionar essas questões, preparamos este post com dicas de como reduzir ociosidade logística na sua empresa. Confira.

Boa leitura!

Analise as causas da ociosidade logística

Claro, você já sabe que a ociosidade está representada pela sua frota de veículos parada. Porém, é importante investigar quais as principais razões para isso, ou pelo menos os motivos que tornam a ociosidade tão impactante para seu negócio.

Por exemplo, a ociosidade pode estar acontecendo não por uma questão de mercado, mas sim por falta de uma correta manutenção nos veículos. Ao não fazer as intervenções no momento correto, a sua empresa assumiu o risco de ter mais veículos parados do que em funcionamento.

Outra razão pode ser o fato de os veículos não atenderem mais as necessidades dos seus produtos. A sua produção agora demanda tecnologias e ferramentas que não estão inclusas nos caminhões, resultando em uma frota travada.

De qualquer forma, ao descobrir a principal causa do problema, você pode tomar medidas para reduzir ociosidade logística de forma inteligente.

Avalie a demanda do mercado atual

Como dito na introdução, em “tempos normais” é comum que o mercado apresente certa ociosidade nas vendas. Porém, quando uma pandemia atinge o mundo, esse período pode ser ainda maior e mais complicado.

Então, para que você supere esse período sem maiores sustos, é importante ficar atento às demandas do mercado. Não adianta, por exemplo, fabricar ou adquirir para revender um produto que está em baixa no momento. A certeza de paralisação da frota é alta.

Trabalhe com avaliações semestrais ou trimestrais, identificando quais dos seus itens valem a pena manter em alta a produção e quais devem passar por uma redução.

Reavalie seus prazos de entrega

Com ociosidade ou não, o fato é que a entrega das suas mercadorias não podem parar. Mas, para evitar que os veículos saiam ou voltem quase vazios, uma boa alternativa é aumentar os seus prazos de entrega.

Você não precisa fazer grandes mudanças que causem impacto negativo no relacionamento com o cliente, podendo até mesmo tratar alguns casos de forma individual. Mas, é interessante adequar os prazos com a realidade atual do seu negócio.

Fazendo estudos e alterações pontuais, é possível manter as suas entregas e aproveitar ao máximo o uso de cada veículo.

Adote a tecnologia como aliada

Como vimos ao longo do texto, o problema de ociosidade na logística acontece ou é agravado, muitas vezes, pela falta de comunicação eficiente entre alguns setores. Pode ser, por exemplo, a falta de comunicação entre a equipe responsável pela manutenção dos veículos com as demais equipes logísticas.

Ou mesmo a falta ou a ineficácia de comunicação entre o Departamento de Vendas e a equipe de produção na hora de relatar sobre a queda nas vendas de determinados produtos para o próximo ciclo. Tudo isso resulta na paralisação dos seus veículos de entrega.

Uma boa saída é adotar ferramentas que não só melhorem a comunicação, mas também permitam compartilhamentos instantâneos de dados, bem como, o monitoramento da frota.

Com esse controle mais moderno, você evita ser pego de surpresa e aumenta as chances de sucesso na hora de reduzir ociosidade logística.

Opte pela terceirização para reduzir ociosidade logística

Todas as dicas apresentadas são importantes e, certamente, ajudará você a reduzir ociosidade logística. Mas, ao optar pela terceirização e não por frota própria, você passa a ter menor preocupação em relação à ociosidade da frota.

Isso porque a maior parte dos pontos abordados se torna responsabilidade da transportadora terceirizada. É o fim das dores de cabeça para a sua empresa, por exemplo, com manutenção, investimento em ferramentas para os veículos, contratação de mão de obra, combustível etc.

Ou seja, a terceirização é a maneira mais inteligente de reduzir ociosidade logística. E isso sem colocar em risco a qualidade do serviço. Na verdade, com as coletas e entregas sendo feitas por uma transportadora profissional a tendência é de crescimento produtivo.

Enfim, reduzir ociosidade logística deve sempre ser um ponto de alerta para qualquer empresa. Porém, com as medidas corretas, ela não precisa ser o seu maior foco. Deixe que uma transportadora parceira se preocupe com a frota de veículo e concentre-se em aperfeiçoar os resultados do seu negócio durante o ano todo.

Gostou das dicas? Entre em contato com a RDR Soluções Logísticas e saiba como uma das principais transportadoras do país pode ajudar a sua empresa.

riscos logísticos

Gestão de Riscos na Logística: 5 dicas para evitar prejuízos

Além dos custos operacionais, todo gestor precisa se preocupar com os riscos na logística antes de fechar entregas e coletas de mercadoria. Afinal, qualquer processo está sujeito a imprevistos, mas é dever do gestor garantir que a sua operação fique o menos exposta possível.

Para ser bem-sucedido neste ponto é preciso definir uma gestão de riscos na logística, ou seja, identificar os pontos de maior complexidade e trabalhar nas soluções. Dessa forma, a sua empresa diminuiu a probabilidade de imprevistos e assegura a qualidade do serviço.

Para ajudar, preparamos este artigo com 5 dicas de como criar uma ótima gestão de riscos na logística. Continue lendo e confira.

Boa leitura!

 

Quais os principais riscos na logística?

Como explicado na introdução, uma boa gestão de riscos na logística começa com a identificação dos obstáculos para em seguida definir as melhores soluções.

Então, vejamos os principais riscos na logística atual.

Roubo de cargas

O roubo de cargas tanto nas estradas quanto dentro das grandes cidades, sem dúvida, é um dos principais riscos na logística enfrentados por empresas e profissionais atualmente. A situação em algumas capitais é tão crítica, que algumas empresas logísticas simplesmente suspendem as entregas por um tempo.

É claro que a insegurança em si é um problema macroambiente, mas com as ferramentas é possível trazer maior proteção para a logística.

Situação das estradas brasileiras

Lado a lado com a insegurança estão as más condições das estradas brasileiras no ranking dos principais riscos logísticos. Porém, diferentemente dos furtos e roubos, que cresceram bastante nos últimos anos, o panorama das estradas já é um problema antigo na vida de quem precisa transportar cargas pelo Brasil.

Com a atual crise que se abateu no país e no mundo, as perspectivas de melhora não são muito altas – pelo menos em médio prazo.

Frota adequada às necessidades de transporte

Para quem olha de fora, basta um caminhão para fazer o transporte de cargas. Porém, um profissional logístico sabe que não é assim que funciona. Cada produto tem suas particularidades e elas devem ser respeitadas antes da movimentação em si.

Conseguir montar e manter uma frota que atenda a todos os critérios é um grande desafio do ponto de vista financeiro. Com uma logística própria, a sua empresa fica responsável, por exemplo, pela aquisição dos veículos, contratação de pessoal e manutenção periódica.

Ao mesmo tempo, transportar mercadorias sem as devidas condições é um grande risco para o seu negócio. Além das próprias particularidades dos produtos, o transporte logístico deve atender à legislação, que pode ser bastante exigente em relação a alguns produtos alimentícios e refrigerados.

 

5 passos para uma gestão de riscos na logística

Depois de identificar os principais riscos na logística da sua empresa, o próximo passo é começar a montagem da gestão, construindo estratégias para evitá-los ou minimizá-los. Confira.

1. Classifique os riscos

O primeiro passo dentro da gestão é analisar os riscos separadamente, ou seja, classificar em que grau cada um deles impacta diretamente o trabalho da sua logística. Dessa forma, será mais fácil trabalhar cada solução.

Essa classificação pode ser feita da maneira que desejar, por exemplo: escala de 0 a 10, 0 a 5 etc. Também é possível fazer a classificação de acordo com o impacto por setor ou pela facilidade de resolução do problema.

2. Detalhe as falhas dos processos

Após a classificação, você deve entrar em uma parte mais técnica da gestão e detalhar as falhas de cada processo. É com o detalhamento dos chamados “gargalos”’ que você facilitará a vida da equipe de trabalho na hora de resolver os problemas diários.

Tente trabalhar com o máximo de processo possível, passando pela administração, armazenamento, compras, transporte, entre outros.

3. Conte com a tecnologia

Se estamos falando de falhas que afligem a logística atual, nada melhor do que utilizar ferramentas modernas para fazer a gestão. Neste caso, a tecnologia auxilia desde a criação do planejamento até a resolução dos problemas na prática.

Por exemplo, para análise e obtenção de dados, um ERP ajuda bastante. O software age como um sistema de gestão, cobrindo diferentes processos e compartilhando inúmeras informações de maneira simultânea.

Já na parte prática, a tecnologia é representada por meio de soluções de rastreamento de cargas, que facilita a comunicação e traz maior segurança para os caminhões, e de equipamentos para a movimentação das mercadorias dentro dos galpões.

4. Reavalie parceiros e fornecedores

Como vimos, alguns dos riscos na logística atual dizem respeito à movimentação das cargas em si. Nesse sentido, a sua gestão de riscos deve avaliar fatores que impactam diretamente nessa etapa operacional, como, por exemplo, a participação de parceiros e fornecedores.

É preciso analisar, por exemplo, se as transportadoras parceiras estão oferecendo estrutura suficiente para atender a demanda ou se a sua empresa ainda precisa arcar com custos extras. Da mesma forma os fornecedores, que não devem trabalhar abaixo do padrão de qualidade estabelecido pelas por sua empresa.

5. Mantenha a medição de resultados

Para entender se a sua gestão de riscos está sendo bem-sucedida, você deve manter uma avaliação contínua dos resultados. Uma verificação que pode acontecer de forma, mensal, trimestral ou semestral.

Mantendo essa mensuração, você não só conseguirá avaliar os resultados como também identificará possíveis novos pontos de falha – podendo assim alterar alguns detalhes da gestão.

Logicamente, é quase impossível eliminar todos os riscos na logística de forma completa. Operações do setor envolvem muitos profissionais e etapas, resultando em uma probabilidade de imprevistos muito alta. Porém, com uma boa gestão de riscos você consegue evitar as falhas mais graves e minimizar os efeitos dos demais erros.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e saiba como trabalhar a sua gestão financeira em diferentes etapas logísticas.

sistema erp na área logística

Sistema ERP: Entenda a necessidade de implementar esse sistema

Há alguns anos, a rotina da maior parte das empresas era com planilhas, blocos de notas e pilhas de documentos guardados em diferentes lugares. Uma realidade que certamente atrapalhava a produtividade das equipes. Mas, a evolução tecnológica chegou e hoje temos o sistema ERP para ajudar.

Basicamente, o sistema ERP revolucionou o mundo corporativo. Uma solução que permitiu trocar toda aquela “desorganização” por uma ferramenta segura e inteligente. E os benefícios não se resumiram à melhor organização dos processos, as vantagens da tecnologia vão muito além – inclusive para a logística.

Para mostrar o quanto um sistema ERP pode otimizar o trabalho da sua empresa, preparamos este artigo abordando alguns dos pontos mais importantes sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é um sistema ERP?

ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning, um sistema de gestão inteligente que integra diferentes processos e setores de uma mesma empresa. A partir dessa única ferramenta, é possível compartilhar informações sobre áreas como:

  • Recursos Humanos;
  • Contabilidade;
  • Financeiro;
  • Compras;
  • Logística;
  • Vendas;
  • Fiscal.

Isso acontece, pois um ERP funciona com diferentes módulos, em que cada um corresponde a um setor ou processo específico. E mesmo funcionando de forma independente uns dos outros, os módulos podem “conversar” entre si e compartilhar dados.

Um sistema ERP completo é composto por 3 camadas:

  • Interface: parte do sistema visível aos usuários;
  • Processamento: corresponde aos comandos realizados pelo usuário;
  • Armazenamento: parte em que os dados são guardados com segurança.

Quais são os benefícios da utilização de um sistema ERP?

Como dito na introdução, um sistema ERP é capaz de trazer muito mais vantagens além da organização de processos. Confira abaixo alguns dos principais benefícios.

Facilita a tomada de decisão

Com um sistema ERP dentro da sua empresa você acaba de vez com as decisões tomadas a partir de “intuições” ou “achismos”. A ferramenta é capaz de munir os gestores com dados em tempo real, trazendo informações seguras e completas.

Isso torna a tomada de decisão muito mais simples, sem risco de duplicidade, conflito ou ruídos de comunicação. Até mesmo eventuais mudanças de cursos são mais fáceis de tomar com as informações fornecidas pelo ERP.

Torna as rotinas mais fluidas

Por permitir o compartilhamento instantâneo de informações, o sistema ERP deixa a comunicação interna muito mais fluida. Ainda que cada setor se atente ao seu módulo individual, os dados de outros departamentos ficam disponíveis para consulta.

Dessa forma, não há mais necessidade de se interromper rotinas para uma comunicação específica – por exemplo, o Setor de compras com o setor Financeiro. Bastam alguns cliques para que dúvidas sejam tiradas ou decisões sejam tomadas.

Reduz os custos

Sim, para implementar um ERP na sua empresa você precisa realizar um investimento inicial. Mas, analisando os benefícios citados, fica claro que se trata de uma implantação de ótimo custo-benefício.

O primeiro ponto, já dito na introdução, é que você dispensa a compra de outras ferramentas aleatórias para manter o controle de processos. Além disso, o sistema ERP acaba com ruídos de comunicação, diminuindo as chances de falhas humanas, retrabalhos e desperdícios.

Com o tempo, todos esses gastos deixam de pesar no seu caixa financeiro e os setores só tendem a crescer em produtividade.

Como o sistema ERP otimiza os processos de transporte da empresa?

Ainda hoje, há quem acredite que sistemas ERPs são voltados apenas para setores focados no administrativo, não sendo indicados para áreas como a Logística. Um ledo engano!

Como você pôde notar, trata-se de uma tecnologia que age em diferentes áreas de uma empresa, seja mais administrativa ou operacional. A logística não fica fora desse cenário, tendo etapas como o transporte sendo otimizadas.

Basicamente, a comunicação direta que o ERP permite entre os setores traz maior respaldo para decisões da logística. Por exemplo, o gestor logístico pode analisar os processos do setor financeiro e avaliar qual a melhor decisão a se tomar em relação ao transporte da empresa.

Se o fluxo financeiro atual não comporta mais uma frota própria, o gestor logístico já pode trabalhar em uma terceirização do serviço, diminuindo o peso em cima do financeiro da empresa. E esse é apenas um exemplo, a partir de dados seguros, a logística tende é muito mais efetiva no dia a dia.

Enfim, sem dúvida, o sistema ERP é o tipo de estratégia que só traz benefícios para a sua empresa. A implementação da ferramenta representa uma otimização que dificilmente será alcançada de outra forma. Por isso, da Logística ao Financeiro, invista em um ERP completo e aumente a performance das suas equipes.

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário.