automação logística

Automação Logística: Benefícios da digitalização na pandemia

As consequências da pandemia, como medidas sanitárias e isolamento social, não foram sentidas apenas no dia a dia da sociedade. Os setores corporativos também tiveram que se adaptar, criando ou acelerando ações nesse espaço de tempo como foi o caso da automação logística.

O movimento de automação logística não se iniciou na pandemia, mas certamente foi acelerado por causa dela. Em razão do isolamento e do fechamento de muitas lojas físicas, a comunicação passou a ser basicamente de forma digital. Isso “obrigou” que os outros processos de uma operação logística também abraçasse o digital.

Mas, o que é realmente uma automação logística? Quais seus benefícios? E quais soluções foram criadas ou fortalecidas durante a pandemia? Para saber mais, continue lendo e confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é automação logística?

A logística em si sempre foi um setor bastante adapto à inovação. Em razão dos grandes volumes a serem manuseados, sempre foi necessária a criação de ferramentas que pudessem fazer o trabalho mais pesado.

Porém, a automação logística não é simplesmente a aquisição de equipamentos para carregar e descarregar caminhões. O conceito de automação está muito ligado ao uso da tecnologia a fim de agregar valor real ao dia a dia de uma empresa, trazendo otimizações que não seriam possíveis de outra forma, por exemplo:

  • comunicação mais qualificada durante o deslocamento dos veículos;
  • minimização dos erros na separação de mercadorias;
  • facilidades na realização de inventários;
  • controle de estoques automatizado.

Quais os benefícios da automação logística?

Duas das principais reclamações dos clientes em relação à logística das empresas são a comunicação defasada e o atraso nas entregas. Dois fatores que constantemente aparecem no topo de órgãos de proteção ao cliente como o Procon.

Por sua vez, a automação logística ajuda a resolver ou minimizar ambas as situações. Com um sistema de gestão, por exemplo, você consegue controlar toda entrada e saída de mercadorias e agilizar todo o processo de separação até o envio da mercadoria.

Já com um sistema de rastreio e aplicativos de comunicação você consegue saber exatamente onde o veículo de transporta se encontra e repassar as informações em tempo real ao cliente.

Ou seja, além de aperfeiçoar fatores-chave da sua logística, a automação ainda é capaz de melhorar a satisfação do seu cliente. Em médio prazo, você aumenta a credibilidade da sua empresa e atrai novos consumidores.

Quais soluções já são utilizadas no dia a dia?

Para entender ainda mais os benefícios da automação logística, nada melhor que conhecer algumas soluções que já são utilizadas atualmente.

Sistema de gestão

Podemos dizer que o sistema de gestão é o grande símbolo da transformação digital. Pois, a partir desta única ferramenta, você consegue controlar diferentes processos dentro do setor logístico. Entradas, saídas, volumes, vencimentos, entre outros: com o sistema de gestão o seu gerenciamento se torna muito mais fácil.

Equipamentos de Rastreio

Surpresas indesejadas ou tomadas de decisão por “pura intuição” não cabem mais na logística moderna. E graças a tecnologias como o rastreamento de mercadoria você não precisa mais ficar no passado. Com esse importante recurso a sua empresa sempre saberá onde se encontra a mercadoria e poderá trabalhar em cima de informações repassadas em tempo real.

Leitura digital

Imagine quanto tempo se perdia quando a conferência das mercadorias era feita pela leitura das notas fiscais e análise presencial? Não à toa muitos pedidos eram enviados e entregues atrasados. Com a leitura digital tudo é otimizado, pois a conferência é realizada a partir de leitores de código de barras ou QR code.

Aplicativos de comunicação

Além da tecnologia de rastreio, uma solução que fez muita diferença para a logística durante a pandemia foram os aplicativos de comunicação. Softwares instalados diretamente nos celulares que servem tanto para a comunicação entre empresa e cliente quanto para motorista e empresa. Uma forma prática e eficiente de manter todas as partes atualizadas.

Enfim, o salto em automação logística durante a pandemia foi muito grande, e isso com certeza trará mais qualidade e competitividade para o setor. Porém, é importante ficar atento, pois não basta que a sua empresa adote as novas soluções, parceiros como transportadoras e fornecedores devem seguir o mesmo padrão inovador. Afinal, os clientes sempre esperam o melhor em todas as etapas.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e saiba agora como preparar a sua logística para datas comemorativas.

transportadora para loja

5 motivos que fazem os donos de e-commerce escolherem a RDR

No setor de e-commerce, a entrega é o principal chamariz. Por exemplo, ainda que você não trabalhe com preços competitivos, mas faça as entregas sempre dentro do prazo, os clientes tendem a considerar a sua loja virtual um ótimo lugar para realizar suas compras.

Essa realidade torna a escolha da transportadora algo fundamental. Afinal, só uma parceira com know how e ótimos diferenciais é capaz de garantir a eficiência e a qualidade que um serviço de entrega de um e-commerce precisa.

Então, para facilitar o seu trabalho e evitar que você caia em armadilhas no momento da escolha, criamos este artigo com as principais razões de porquê a RDR Soluções Logísticas é a transportadora certa para o seu e-commerce. Confira.

Boa leitura!

1. Grande experiência no setor de transportes

Ainda que alguns clientes enxerguem o serviço de transportes como algo “simples”, a verdade é que se trata de um processo bastante complexo e com muitos desafios. Por isso, experiência é fundamental.

Uma transportadora como a RDR Soluções Logísticas, com 3 décadas de destaque no mercado, oferece esse fator com maestria. A gestão da RDR é formada por profissionais com alto conhecimento técnico e empírico, especialistas que sabem tomar a melhor decisão, pois já vivenciaram diferentes situações no dia a dia.

Com uma transportadora com esse nível de expertise, você pode ter a certeza de que a sua mercadoria sempre estará em boas mãos.

2. Processos com alta tecnologia

Foi se o tempo em que a logística era “feita no braço”, hoje em dia esses processos obsoletos não combinam em nada com a efetividade que o setor demanda. Porém, por incrível que pareça, ainda há transportadoras que preterem a tecnologia em grande parte dos seus serviços. Uma verdadeira armadilha para o seu e-commerce.

O seu comércio virtual precisa de uma transportadora como a RDR, que tem tanto na adoção de ferramentas quanto na automatização de processos questões primordiais no dia a dia. A alta tecnologia na RDR é um conceito aplicado em todos os estágios logísticos, o que garante eficiência nos serviços prestados, controle de custos e otimização da produtividade.

3. Frota diferenciada de veículos

Outro entendimento errôneo que, felizmente, ficou no passado é o de que qualquer veículo pode transportar todo tipo de mercadoria. Um equívoco que já não condiz com a nossa realidade.

Hoje, donos de e-commerce e de empresas em geral sabem que suas mercadorias apresentam características próprias e que é elas devem ser respeitadas durante o transporte para que cheguem com qualidade ao destino final.

Com mais de 300 veículos, a RDR possui uma frota diferenciada de veículos que garante alto nível de segurança. Somos uma das poucas especialistas do mercado que trabalham com uma frota completa.

Além da diversidade, os veículos da empresa são equipados com tecnologia de rastreamento, permitindo que você esteja sempre atualizado sobre o deslocamento do produto.

4. Modalidade Fracionada para o seu e-commerce

Imagine você ter que realizar pequenos envios em diferentes dias do mês para o seu e-commerce, mas ser obrigado a pagar por todo espaço do caminhão em cada processo. É difícil manter os lucros dessa forma, não é mesmo?

É por isso que um e-commerce deve sempre contar com uma transportadora que ofereça o serviço de carga fracionada, a modalidade em que o espaço do veículo de transporte é aproveitado com cargas de diferentes remetentes, que dividem os custos da operação entre todos os participantes.

Mas, a RDR entende que o serviço de entrega para um e-commerce é algo diferenciado e por isso ela vai além. Diferentemente de muitas transportadoras que só oferecem a modalidade fracionada para clientes com pontos próximos uns dos outros, a nossa empresa agrega a sua mercadoria ainda que a entrega seja em um local afastado.

Em outras palavras: não importa o tamanho ou o destinatário da sua carga, a RDR sempre tem a solução certa para você.

5. Aperfeiçoamento constante

Mesmo com seus diferenciais comprovados e elogiados pelos clientes, a RDR Soluções Logísticas entende que o mercado está sempre em constante evolução e as empresas que atuam nele devem acompanhar essas mudanças.

Por isso a empresa adota uma política de aperfeiçoamento profissional constante, mantendo suas equipes atualizadas sobre as principais inovações, tendências e obrigatoriedades do setor.

Enfim, nenhuma transportadora se mantém forte no mercado entregando serviços básicos e obsoletos. A RDR trabalha com inovação e inteligência para se adaptar às novas demandas, entregando uma experiência completa para os clientes de e-commerce.

Agora é a sua vez! Escolha a melhor transportadora e garanta alta qualidade na execução dos seus serviços. Acesse e solicite um orçamento.

planejamento logístico datas comemorativas

Logística em datas comemorativas: Como se preparar?

No mercado brasileiro há momentos durante o ano em que as vendas crescem de forma expressiva, demandando um trabalho mais intenso dos setores responsáveis pela aquisição e reposição das mercadorias. Essa é a logística em datas comemorativas, um período especial que se fortalece a cada ano.

A parte boa da logística em datas comemorativas é que, se bem executada, a sua empresa tende a aproveitar bem o crescimento e faturar alto em pouco tempo. Por outro lado, se houver um mau planejamento, a tendência é de prejuízo e de perda de espaço no mercado.

Mas então, como se preparar? Como garantir um bom trabalho da logística em datas comemorativas? Para saber mais, continue lendo e confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

Quais são as principais datas comemorativas para o mercado brasileiro?

O primeiro ponto para não errar na logística em datas comemorativas é estar ciente de todos os dias do ano em que o mercado “bomba”. No Brasil há uma peculiaridade, pois há uma quantidade grande de datas que são verdadeiros chamarizes comerciais, e algumas nem são feriados.

Ainda existem aquelas comemorações locais, que são interessantes para nichos específicos, mas que valem a pena serem acompanhados.

No contexto nacional, as datas comemorativas que mais impactam o mercado brasileiro são:

  • 16/02 – Carnaval
  • 15/03 – Dia do consumidor
  • 04/04 – Páscoa
  • 09/05 – Dia das mães
  • 12/06 – Dia dos namorados
  • 08/08 – Dia dos pais
  • 15/09 – Dia do cliente
  • 12/10 – Dia das crianças
  • 26/11 – Black friday
  • 25/12 – Natal

Dessas, é importante se atentar as mais rentáveis para quase todos os nichos: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Black Friday e Natal.

Como preparar a sua logística em datas comemorativas?

Agora que você já conhece os principais dias do calendário para o mercado brasileiro, o próximo passo é preparar, de fato, a sua logística para as datas comemorativas. Confira a nossas dicas.

Atente-se ao controle de estoque

A primeira ação, logicamente, é garantir o estoque adequado para o aumento da demanda. Uma boa dica aqui é realizar um controle de estoque eficiente bem antes das datas comemorativas, pois dessa forma fica mais fácil realizar possíveis mudanças.

Analise as datas dos produtos atuais, avaliando se todas estarão aptas no período mais exigido. Além disso, monitore as quantidades e os lotes que já foram adquiridos.

Por fim, faça um levantamento sobre os produtos de alto e baixo giro. Esse estudo será extremamente importante para que o setor de compras seja bem-sucedido na aquisição dos novos itens e para evitar encalhes justamente no período sazonal.

Mantenha o cliente informado sobre prazos

Um dos erros mais comuns de muitos gestores quando se fala na logística em datas comemorativas é focar apenas na aquisição de produtos e se esquecer na comunicação com os clientes.

Tenha em mente que nesses períodos a maior parte dos clientes deseja receber seus itens em curto tempo, assim como nas trocas e devoluções. Porém, por mais eficiente que seja a sua logística, sabemos que demanda é muita alta, tornando-se quase impossível atender os prazos de maneira igual.

Para evitar maiores transtornos, é fundamental manter uma comunicação clara e direta com os consumidores sobre os prazos. É preciso informar que devido às datas comemorativas, os prazos de entrega podem sofrer alterações, assim como nas trocas e devoluções.

Para otimizar o trabalho, utilize um FAQ (Perguntas Frequentemente Respondidas) para que os clientes tirem suas dúvidas com mais facilidade.

Conte com uma transportadora especialista

Por mais que o seu trabalho interno seja feito com maestria e a comunicação com cliente aconteça de forma correta, o sucesso da sua logística em datas comemorativas pode ficar comprometido se não houver a participação de uma transportadora eficiente.

Afinal, são nesses períodos que a sua empresa mais adquire grandes volumes de produtos ou de matéria-prima. E se eles não chegam a tempo ou chegam com avarias, todos os objetivos para aquelas datas correm o risco de não serem alcançados.

Nesse sentido, é essencial escolher uma transportadora capacitada e com know how no mercado para atender a sua logística em datas comemorativas. Com a parceira certa, você passa a ter tranquilidade para focar em outros pontos como atendimento, pós-venda e fidelização.

Em resumo, para uma logística em datas comemorativas de sucesso você deve estar atento sempre à próxima data do calendário. Além disso, é preciso buscar por um parceiro especialista de forma antecipada, garantindo que as entregas e coletas não sejam um problema no momento de maior demanda.

Acesse e inicie a parceria com uma das transportadoras referências do mercado brasileiro.

terceirização logística para e-commerces

E-Commerce: 5 problemas gerados por escolher a transportadora errada

Buscar formas de aperfeiçoar a logística e oferecer um serviço de maior qualidade para os clientes é o objetivo de qualquer empreendedor de e-commerce. Porém, algumas vezes, mesmo ótimos planejamentos podem não trazer o resultado esperado por causa de uma única decisão: a escolha errada da transportadora.

Para um comércio eletrônico, a entrega da mercadoria é um dos fatores mais importantes para o sucesso ou o fracasso do negócio. Com isso, a escolha da transportadora deixa de ser só mais uma etapa protocolar e se torna um ponto fundamental. Se você acerta, tudo fica mais fácil.

Mas, quando você não faz o “dever de casa” corretamente e se baseia apenas no preço do serviço: quais problemas o seu e-commerce pode ter que enfrentar? Continue lendo e conheça 5 agora mesmo.

Boa leitura!

1. Descumprimento dos prazos

O primeiro e o mais óbvio problema que você terá que enfrentar ao se equivocar na escolha da transportadora é o descumprimento dos prazos. Afinal, com uma parceira ineficaz na principal função de um transportador, a tendência é que os prazos de entrega passem a ser descumpridos corriqueiramente.

Logicamente, esse problema resultará em situações bastante adversas para o seu negócio, com a mais impactante, pelos menos no primeiro momento, sendo a perda da credibilidade. Basicamente, os clientes do seu e-commerce perderão a confiança em qualquer informação repassada em relação à entrega.

2. Produtos avariados

Se o atraso na entrega já é um grande problema para o cliente, imagine ter que receber a mercadoria avariada. Uma experiência frustrante que, infelizmente, se torna bem possível quando você repassa a obrigação para uma transportadora sem nenhum tipo de expertise.

O fato é que, mesmo que o produto saia do seu e-commerce com embalagem própria, é dever da transportadora realizar mais um processo de embalagem antes de colocá-lo para entrega.

Só uma parceira com profissionais capacitados consegue definir qual tipo de material é o mais recomendado diante das características de cada mercadoria, por exemplo:

  • Plástico bolha;
  • Plástico filme;
  • Papelão.

Além disso, é dever da transportadora realizar o empilhamento correto da mercadoria dentro dos veículos e fazer a movimentação com todos os cuidados que cada produto demanda.

3. Erro de mercadorias

Outro erro crasso envolvendo os produtos do seu e-commerce que uma transportadora ineficiente pode cometer é a entrega trocada. Por exemplo, em vez de receber o tênis comprado, o usuário recebe uma camisa xadrez.

Este é mais um caso em que o seu comércio virtual pode ser prejudicado mesmo seguindo todos os protocolos. Afinal, é papel sim da empresa conferir o endereço e a mercadoria antes da viagem, porém ainda há grandes chances de a transportadora se confundir na hora da entrega e repassar o produto incorreto.

Claro que este é mais um problema que afeta diretamente o cliente e contribui para que ele tenha uma péssima experiência com a sua empresa.

4. Falta de comunicação entre a frota e a central

Há muito tempo foi superada a ideia de que o colaborador na estrada trabalha de forma isolada. Hoje já há um perfeito entendimento de que um transporte perfeito é desenvolvido de forma integrada e com muita comunicação.

Ou seja, uma transportadora especialista não pode oferecer os seus serviços sem a garantia de comunicação contínua. Tanto o seu e-commerce, como dono do produto, quanto o cliente, como o destinatário, precisam estar cientes todo o tempo do andamento do processo.

Quando a falta de comunicação acontece, todas as partes interessadas “ficam no escuro” e acabam sendo pegas de surpresa em caso de imprevisto. Você não pode correr esse tipo de risco.

5. Perda de clientes do e-commerce

O último problema da nossa lista que você pode enfrentar ao escolher a transportadora errada para o seu e-commerce é justamente a consequência de todos os outros obstáculos. É uma questão de simples: se você compromete os prazos, troca ou avaria os produtos e não se comunica durante a viagem, a tendência é que os clientes simplesmente desistam do seu e-commerce.

Na verdade, em tempos de redes sociais, o seu problema pode ir além. A partir de uma experiência ruim, o cliente pode criticar a sua empresa em perfis de redes sociais com milhares ou milhões de seguidores.

Dessa forma, você não só terá que solucionar as falhas do transporte do e-commerce como também terá que reverter a imagem negativa do seu negócio.

Enfim, esses foram os 5 problemas que você provavelmente terá que encarar ao escolher a transportadora errada para o seu e-commerce. Para não cair em armadilhas, é preciso definir ótimos critérios na hora da escolha e não se limitar à questão do preço.

Acesse e solicite agora mesmo uma cotação de projeto logístico e garanta o melhor serviço de transporte para o seu e-commerce.

https://materiais.rdrsolucoeslogisticas.com.br/cotacao-de-frete-online

frota parada logística

Frota parada: Como reduzir ociosidade logística

Em tempos de baixa temporada, um dos principais desafios de muitos gestores é reduzir ociosidade logística. Uma tarefa nada fácil, mas extremamente necessária, pois uma frota parada pode representar um prejuízo que não estava no orçamento inicial.

Porém, se em “períodos normais” a ociosidade já se mostra um desafio, durante uma pandemia a situação pode ser ainda mais grave. Com as restrições impostas pelo problema sanitário, o risco de os veículos ficarem inoperantes por longo período só aumenta.

Mas então, o que fazer para reduzir a ociosidade logística? E como evitar maiores prejuízos independentemente de problemas externos? Para ajudar você a solucionar essas questões, preparamos este post com dicas de como reduzir ociosidade logística na sua empresa. Confira.

Boa leitura!

Analise as causas da ociosidade logística

Claro, você já sabe que a ociosidade está representada pela sua frota de veículos parada. Porém, é importante investigar quais as principais razões para isso, ou pelo menos os motivos que tornam a ociosidade tão impactante para seu negócio.

Por exemplo, a ociosidade pode estar acontecendo não por uma questão de mercado, mas sim por falta de uma correta manutenção nos veículos. Ao não fazer as intervenções no momento correto, a sua empresa assumiu o risco de ter mais veículos parados do que em funcionamento.

Outra razão pode ser o fato de os veículos não atenderem mais as necessidades dos seus produtos. A sua produção agora demanda tecnologias e ferramentas que não estão inclusas nos caminhões, resultando em uma frota travada.

De qualquer forma, ao descobrir a principal causa do problema, você pode tomar medidas para reduzir ociosidade logística de forma inteligente.

Avalie a demanda do mercado atual

Como dito na introdução, em “tempos normais” é comum que o mercado apresente certa ociosidade nas vendas. Porém, quando uma pandemia atinge o mundo, esse período pode ser ainda maior e mais complicado.

Então, para que você supere esse período sem maiores sustos, é importante ficar atento às demandas do mercado. Não adianta, por exemplo, fabricar ou adquirir para revender um produto que está em baixa no momento. A certeza de paralisação da frota é alta.

Trabalhe com avaliações semestrais ou trimestrais, identificando quais dos seus itens valem a pena manter em alta a produção e quais devem passar por uma redução.

Reavalie seus prazos de entrega

Com ociosidade ou não, o fato é que a entrega das suas mercadorias não podem parar. Mas, para evitar que os veículos saiam ou voltem quase vazios, uma boa alternativa é aumentar os seus prazos de entrega.

Você não precisa fazer grandes mudanças que causem impacto negativo no relacionamento com o cliente, podendo até mesmo tratar alguns casos de forma individual. Mas, é interessante adequar os prazos com a realidade atual do seu negócio.

Fazendo estudos e alterações pontuais, é possível manter as suas entregas e aproveitar ao máximo o uso de cada veículo.

Adote a tecnologia como aliada

Como vimos ao longo do texto, o problema de ociosidade na logística acontece ou é agravado, muitas vezes, pela falta de comunicação eficiente entre alguns setores. Pode ser, por exemplo, a falta de comunicação entre a equipe responsável pela manutenção dos veículos com as demais equipes logísticas.

Ou mesmo a falta ou a ineficácia de comunicação entre o Departamento de Vendas e a equipe de produção na hora de relatar sobre a queda nas vendas de determinados produtos para o próximo ciclo. Tudo isso resulta na paralisação dos seus veículos de entrega.

Uma boa saída é adotar ferramentas que não só melhorem a comunicação, mas também permitam compartilhamentos instantâneos de dados, bem como, o monitoramento da frota.

Com esse controle mais moderno, você evita ser pego de surpresa e aumenta as chances de sucesso na hora de reduzir ociosidade logística.

Opte pela terceirização para reduzir ociosidade logística

Todas as dicas apresentadas são importantes e, certamente, ajudará você a reduzir ociosidade logística. Mas, ao optar pela terceirização e não por frota própria, você passa a ter menor preocupação em relação à ociosidade da frota.

Isso porque a maior parte dos pontos abordados se torna responsabilidade da transportadora terceirizada. É o fim das dores de cabeça para a sua empresa, por exemplo, com manutenção, investimento em ferramentas para os veículos, contratação de mão de obra, combustível etc.

Ou seja, a terceirização é a maneira mais inteligente de reduzir ociosidade logística. E isso sem colocar em risco a qualidade do serviço. Na verdade, com as coletas e entregas sendo feitas por uma transportadora profissional a tendência é de crescimento produtivo.

Enfim, reduzir ociosidade logística deve sempre ser um ponto de alerta para qualquer empresa. Porém, com as medidas corretas, ela não precisa ser o seu maior foco. Deixe que uma transportadora parceira se preocupe com a frota de veículo e concentre-se em aperfeiçoar os resultados do seu negócio durante o ano todo.

Gostou das dicas? Entre em contato com a RDR Soluções Logísticas e saiba como uma das principais transportadoras do país pode ajudar a sua empresa.

logística lojas online

Loja Online: 6 dicas para criar um processo de entrega eficiente

A loja online tem se mostrado um dos melhores modelos de negócio atualmente, principalmente com as crises recentes. Porém, mesmo apresentando ótimas vantagens em relação ao modelo físico, esse tipo de negócio não está imune a desafios.

Certamente, um dos principais desafios que um dono de loja online precisa superar é o desenvolver um processo de entrega eficiente, uma operação bem-sucedida em termos de satisfação e custos. Sem esse equilíbrio, é quase impossível manter o negócio com bom retorno financeiro.

Então, para ajudar você que ainda está buscando maneiras de criar um processo eficiente de entrega, preparamos este artigo com 6 ótimas dicas que mudarão o jogo a seu favor. Continue com a gente e saiba mais.

Boa leitura!

1. Inicie com a criação de um planejamento de entrega

Sim, é preciso começar pelo básico e montar o bom e velho planejamento. Por mais que você saiba o que precisa ser feito, é no planejamento que os pontos que influenciam diretamente no objetivo são levantados e estudados.

A análise deve ser completa, desde a negociação com fornecedores, sejam de matérias-primas ou de produtos prontos, até a venda para o cliente final; do giro do estoque até o volume de vendas em cada mês.

Com todos os dados em mãos, avalie quais são os gargalos do processo e considere esse levantamento nos próximos passos.

2. Feche parceria com uma transportadora para a sua loja online

Quando o objetivo é realizar entregas eficientes e com custos controlados, não há mágica: é preciso contar com uma terceirização logística.

O fato é que por mais que no início da loja online seja normal o empreendedor realizar as próprias entregas, o crescimento do negócio vai tornando esse tipo de estratégia cada vez mais difícil. Atrasos, custos elevados, insatisfação do cliente: em geral, tudo isso é consequência de uma logística ineficiente.

A melhor forma de mudar o cenário por completo é deixar os principais processos logísticos, incluindo a coleta e a entrega de produtos, com uma transportadora especializada. Assim, você tem o serviço sendo realizado a partir de um contrato dentro da realidade da sua loja online e uma qualidade de execução profissional – como todo cliente espera.

3. Tenha cuidado com a embalagem

Outra vantagem da terceirização é você poder se certificar sobre o padrão de qualidade de alguns fatores essenciais para a entrega de mercadorias, como, por exemplo, as embalagens dos produtos.

Claro que ao sair da sua loja online, as mercadorias já contam com embalagens próprias, e até algumas extras em casos específicos. Mas, para que os riscos de avarias sejam minimizados durante o transporte, a transportadora também deve fazer um trabalho nesse sentido.

Plástico-bolha, papelão, entre outros: embalagens de reforço precisam fazer parte do trâmite de entrega de qualquer produto. E a sua parte como dono da mercadoria é certificar que a parceira esteja cumprindo com o combinado.

4. Adote o rastreamento de mercadorias no processo de entrega

O rastreamento de mercadorias é outro ponto essencial dentro do processo de entrega atualmente, mas que demanda certo nível de investimento por parte da sua loja online. Mas, os custos ficam menores também com a terceirização.

Em vez de investir em caminhões modernos e tecnologia de rastreamento, você só precisa fechar a terceirização com uma transportadora que já disponibilize esse diferencial durante as entregas.

Isso tornará não só a operação mais segura e econômica, como também mais eficiente. A sua empresa poderá, por exemplo, manter sempre o cliente atualizado em relação à data de entrega do produto adquirido.

5. Defina indicadores de performance

O que não é mensurado, não é melhorado. Isso é um fato. Por mais que você tenha tomado as medidas corretas para conter os gargalos levantados no planejamento, é preciso mensurar os resultados de cada ação.

Os indicadores servirão não só para avaliar o serviço da transportadora contratada, mas também os números da sua própria loja online – facilitando a tomada de decisão em relação a mudanças pontuais dentro do próprio planejamento.

Alguns ótimos indicadores nesse sentido são:

  • Custo do transporte sobre as vendas – avalia quanto o custo com transportes impacta nas receitas geradas pelas vendas;
  • Avarias no Transporte – mede o percentual de custo com mercadorias que sofreram avarias no deslocamento;
  • Pedido perfeito – mensura o percentual de pedidos que a sua marca entregou dentro do prazo combinado.

6. Pense na experiência do cliente

Planejamentos, terceirizações, investimentos etc., tudo é para alcançar um único objetivo: a satisfação do cliente. Afinal, sem os compradores não há como a sua loja online continuar em atividade por muito tempo.

Nesse sentido, é essencial que a experiência do cliente esteja incluso entre as prioridades do processo de entrega. E para uma cliente de loja online essa experiência está nos pequenos detalhes, desde a facilidade de pagamento da compra até o cheiro do produto que chega a sua casa.

Enfim, a entrega de mercadoria não deve ser o seu “calcanhar de Aquiles”, mas sim uma das etapas bem desenvolvidas da sua loja online. Ainda que existam obstáculos, com boas práticas e ótimos parceiros é possível oferecer um serviço acima da média para os seus clientes.

Gostou das dicas? Continue no nosso blog e entenda agora como a tecnologia pode ajudar na produtividade do setor de compras da sua loja online.

riscos logísticos

Gestão de Riscos na Logística: 5 dicas para evitar prejuízos

Além dos custos operacionais, todo gestor precisa se preocupar com os riscos na logística antes de fechar entregas e coletas de mercadoria. Afinal, qualquer processo está sujeito a imprevistos, mas é dever do gestor garantir que a sua operação fique o menos exposta possível.

Para ser bem-sucedido neste ponto é preciso definir uma gestão de riscos na logística, ou seja, identificar os pontos de maior complexidade e trabalhar nas soluções. Dessa forma, a sua empresa diminuiu a probabilidade de imprevistos e assegura a qualidade do serviço.

Para ajudar, preparamos este artigo com 5 dicas de como criar uma ótima gestão de riscos na logística. Continue lendo e confira.

Boa leitura!

 

Quais os principais riscos na logística?

Como explicado na introdução, uma boa gestão de riscos na logística começa com a identificação dos obstáculos para em seguida definir as melhores soluções.

Então, vejamos os principais riscos na logística atual.

Roubo de cargas

O roubo de cargas tanto nas estradas quanto dentro das grandes cidades, sem dúvida, é um dos principais riscos na logística enfrentados por empresas e profissionais atualmente. A situação em algumas capitais é tão crítica, que algumas empresas logísticas simplesmente suspendem as entregas por um tempo.

É claro que a insegurança em si é um problema macroambiente, mas com as ferramentas é possível trazer maior proteção para a logística.

Situação das estradas brasileiras

Lado a lado com a insegurança estão as más condições das estradas brasileiras no ranking dos principais riscos logísticos. Porém, diferentemente dos furtos e roubos, que cresceram bastante nos últimos anos, o panorama das estradas já é um problema antigo na vida de quem precisa transportar cargas pelo Brasil.

Com a atual crise que se abateu no país e no mundo, as perspectivas de melhora não são muito altas – pelo menos em médio prazo.

Frota adequada às necessidades de transporte

Para quem olha de fora, basta um caminhão para fazer o transporte de cargas. Porém, um profissional logístico sabe que não é assim que funciona. Cada produto tem suas particularidades e elas devem ser respeitadas antes da movimentação em si.

Conseguir montar e manter uma frota que atenda a todos os critérios é um grande desafio do ponto de vista financeiro. Com uma logística própria, a sua empresa fica responsável, por exemplo, pela aquisição dos veículos, contratação de pessoal e manutenção periódica.

Ao mesmo tempo, transportar mercadorias sem as devidas condições é um grande risco para o seu negócio. Além das próprias particularidades dos produtos, o transporte logístico deve atender à legislação, que pode ser bastante exigente em relação a alguns produtos alimentícios e refrigerados.

 

5 passos para uma gestão de riscos na logística

Depois de identificar os principais riscos na logística da sua empresa, o próximo passo é começar a montagem da gestão, construindo estratégias para evitá-los ou minimizá-los. Confira.

1. Classifique os riscos

O primeiro passo dentro da gestão é analisar os riscos separadamente, ou seja, classificar em que grau cada um deles impacta diretamente o trabalho da sua logística. Dessa forma, será mais fácil trabalhar cada solução.

Essa classificação pode ser feita da maneira que desejar, por exemplo: escala de 0 a 10, 0 a 5 etc. Também é possível fazer a classificação de acordo com o impacto por setor ou pela facilidade de resolução do problema.

2. Detalhe as falhas dos processos

Após a classificação, você deve entrar em uma parte mais técnica da gestão e detalhar as falhas de cada processo. É com o detalhamento dos chamados “gargalos”’ que você facilitará a vida da equipe de trabalho na hora de resolver os problemas diários.

Tente trabalhar com o máximo de processo possível, passando pela administração, armazenamento, compras, transporte, entre outros.

3. Conte com a tecnologia

Se estamos falando de falhas que afligem a logística atual, nada melhor do que utilizar ferramentas modernas para fazer a gestão. Neste caso, a tecnologia auxilia desde a criação do planejamento até a resolução dos problemas na prática.

Por exemplo, para análise e obtenção de dados, um ERP ajuda bastante. O software age como um sistema de gestão, cobrindo diferentes processos e compartilhando inúmeras informações de maneira simultânea.

Já na parte prática, a tecnologia é representada por meio de soluções de rastreamento de cargas, que facilita a comunicação e traz maior segurança para os caminhões, e de equipamentos para a movimentação das mercadorias dentro dos galpões.

4. Reavalie parceiros e fornecedores

Como vimos, alguns dos riscos na logística atual dizem respeito à movimentação das cargas em si. Nesse sentido, a sua gestão de riscos deve avaliar fatores que impactam diretamente nessa etapa operacional, como, por exemplo, a participação de parceiros e fornecedores.

É preciso analisar, por exemplo, se as transportadoras parceiras estão oferecendo estrutura suficiente para atender a demanda ou se a sua empresa ainda precisa arcar com custos extras. Da mesma forma os fornecedores, que não devem trabalhar abaixo do padrão de qualidade estabelecido pelas por sua empresa.

5. Mantenha a medição de resultados

Para entender se a sua gestão de riscos está sendo bem-sucedida, você deve manter uma avaliação contínua dos resultados. Uma verificação que pode acontecer de forma, mensal, trimestral ou semestral.

Mantendo essa mensuração, você não só conseguirá avaliar os resultados como também identificará possíveis novos pontos de falha – podendo assim alterar alguns detalhes da gestão.

Logicamente, é quase impossível eliminar todos os riscos na logística de forma completa. Operações do setor envolvem muitos profissionais e etapas, resultando em uma probabilidade de imprevistos muito alta. Porém, com uma boa gestão de riscos você consegue evitar as falhas mais graves e minimizar os efeitos dos demais erros.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e saiba como trabalhar a sua gestão financeira em diferentes etapas logísticas.

paletes para armazenagem

Paletes na Logística: Entenda a sua importância

Empresários e gestores estão sempre buscando formas de tornar seus processos mais eficientes e menos custosos, por isso constantemente utilizam ferramentas e acessórios dentro de suas operações. A implementação dos paletes na logística, por exemplo, surgiu como uma iniciativa para alcançar esse tipo de objetivo.

A ideia é muito boa. Os paletes são ferramentas de baixo custo, mas oferecem um bom nível de segurança e organização dentro dos processos logísticos, o que influencia diretamente nos resultados e os lucros de cada operação.

Mas é claro que para alcançar essas vantagens é preciso não só entender como funciona a paletização, como também conhecer os tipos de aplicação dos paletes na logística. Para ajudar, preparamos este artigo completo para você. Confira.

Boa leitura!

O que é a paletização?

A paletização, basicamente, é o uso de paletes na organização e no cuidado das cargas logísticas. É um tipo de estratégia bastante utilizado nos galpões, armazéns ou locais em que ficam armazenadas as mercadorias. Mas, também, é possível utilizá-la nos transporte da carga.

Na prática, os paletes formam uma base para acomodar os produtos, garantindo que eles fiquem armazenados em um ponto sem ter contato com o solo e com o mínimo risco de avaria. Dentro da logística, os segmentos que mais utilizam essa estratégia são:

  • Indústria;
  • Atacado;
  • Varejo.

Em relação à produção, os paletes são feitos de diferentes materiais e se adequam a quase todo tipo de uso por parte das empresas. O modelo escolhido depende muito da característica da carga a ser acomodada ou até mesmo da forma de trabalho do setor logístico. Em geral, estes são os materiais utilizados na fabricação dos paletes:

  • borracha;
  • madeira;
  • plástico.

Quais são os tipos de paletização?

Assim como há modelos diferentes, também há formas diversas de utilizar os paletes na logística. A escolha ideal aqui também depende do tipo de carga a ser armazenada, bem como o espaço físico a ser utilizado.

Existem os tipos de paletização mais comuns, encontrados em quase toda empresa, e há também formas menos usuais, que são aplicadas em casos específicos.

Vamos conhecer os principais.

Bloco de empilhamento

Esse é o tipo de paletização mais simples, em que os paletes são colocados diretamente no chão e as mercadorias são condicionadas em cima. Uma desvantagem desse modelo é que ele só permite a retirada dos itens que estão em cima de forma rápida – para retirar os produtos da parte de baixo é preciso desfazer toda a estrutura.

Frames de armazenagem

Aqui os paletes são montados como decks móveis e se tornam estruturas praticamente fixas para armazenagem. A vantagem desse modelo é a possibilidade de estocar bastante mercadoria por determinado tempo sem ocupar tanto espaço.

Estante para paletes

A estante para paletes transforma de vez o seu estoque, sendo uma estrutura completa em que os paletes podem ser armazenados individualmente junto com as mercadorias. A grande questão é o grande espaço tomado, por isso é importante analisar as condições do local antes de optar por essa estratégia.

Quais as vantagens de usar paletes na logística?

Utilizar os paletes na logística é o tipo de açãao que só traz benefícios para a sua empresa. Claro, é preciso analisar alguns pontos antes de definir o modelo de paletização, mas, em geral, a sua operação só tende a ganhar. Entenda.

Organização e segurança

A primeira grande vantagem é a organização, pois as mercadorias passam a contar com uma estrutura própria no momento da armazenagem e movimentação.

Além disso, ao manter a carga sobre os paletes, você evita o contato direto com o solo e aumenta a segurança dos produtos. É, sobretudo, uma questão sanitária, evitando contaminação por contato com outras superfícies.

Produtividade

Se há maior organização, a sua equipe ganha em produtividade. Com um modelo de paletização definido, ninguém fica em dúvida durante a carga ou descarga dos produtos, pois há um processo claro a ser seguido.

Isso vale também para o momento de entrega ou coleta da mercadoria, com os paletes sendo a base para o uso correto das empilhadeiras e outros equipamentos. São ganhos que, no final, agilizam toda a operação logística.

Economia

Mesmo trazendo diversos benefícios para a sua empresa, o uso de paletes na logística é uma prática bastante econômica – sendo, com certeza, uma das estratégias de melhor custo-benefício dentro do setor.

A própria otimização operacional resultante da paletização garante que taxas de retrabalhos e desperdícios caiam gradativamente. Ou seja, você tem uma estratégia barata e que facilita o andamento de diferentes processos dentro da logística.

Enfim, além da economia e produtividade, é importante lembrar que o uso de paletes na logística diminui a chance de acidentes de trabalho. A paletização forma uma base muito mais segura para que os colaboradores se desloquem dentro dos galpões e movimentem as mercadorias para a armazenagem ou para o transporte.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e saiba agora como melhorar o recebimento de mercadorias da sua empresa.

gestão financeira na logística

Gestão Financeira: Do embarcador ao prestador logístico

A cadeia logística é formada por etapas que apresentam seus próprios desafios e custos para os fornecedores envolvidos. Nesse sentido, a gestão financeira é certamente um elemento que pode definir o sucesso ou o fracasso de uma operação.

A verdade é que mesmo a logística sendo reconhecidamente um setor custoso, não são todos os players envolvidos dentro de uma operação que se preocupam com a saúde financeira de suas respectivas empresas. Isso é um grande erro, pois basta que um dos prestadores de serviço apresente instabilidade financeira para que todo o processo seja colocado em risco.

Pensando nisso, criamos este artigo para detalhar a importância de uma gestão financeira eficiente dentro da logística. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

Por que o embarcador deve se preocupar com a sua gestão financeira?

É cada vez mais comum o uso de Operados Logísticos por empresas que querem aprimorar suas operações de envio de mercadoria. A adoção dos OLs ou embarcadores, profissionais responsáveis por garantir que a carga chegue ao destino pretendido de maneira intacta, traz maior profissionalização para o processo e ajuda no controle de custos.

Porém, para que esses prestadores de serviços atinjam os resultados esperados pelas empresas, eles precisam contar com uma saúde financeira estabilizada que sustente todas as  demandas de uma operação.

Ou seja, eles devem ter seus números financeiros em mãos no momento da contratação, demonstrando plenas condições de arcar com todos os serviços logísticos. Assim, há a certeza de que existe aporte financeiro para pontos importantes da logística, por exemplo:

  • contratação da transportadora;
  • contratação de seguros;
  • embalagens extras.

Por que a gestão financeira da transportadora deve ser um fator primordial na negociação?

Entre as funções do embarcador, uma das mais importantes é a contratação de uma transportadora para a entrega da mercadoria até o local desejado pelo dono da carga. E, além de fatores como histórico e reputação, um ponto que deve ser considerado nessa contratação é a gestão financeira da transportadora.

Isso porque, uma transportadora pode não ser capaz de fazer as entregas se não tiver uma boa saúde financeira e créditos no mercado.

Acontece que dentro da logística é normal que o transportador só receba pelo frete realizado após 15, 30 ou até 90 dias. Dessa forma, ao fechar um contrato de entrega, a empresa precisa contar com recursos próprios para realizá-la.

É dever do embarcador verificar se a transportadora apresenta esse tipo de condição. Uma gestão financeira que atenda as necessidades da operação antes de receber os devidos pagamentos.

Outros fatores importantes que não podem passar despercebidos pelo embarcador são: capacidade de frota e de pessoal e tecnologia. Vamos entendê-las.

Capacidade de frota e de pessoal

Uma boa transportadora deve atender às demandas da operação oferecendo uma estrutura adequada. Afinal, as mercadorias podem apresentar características diferentes umas das outras, necessitando de veículos específicos e de profissionais com conhecimento técnico.

O embarcador deve se atentar a esse detalhe, fazendo a avaliação antes da assinatura de qualquer contrato. A certeza de uma boa estrutura por parte da transportadora é um indício de serviços com agilidade e eficiência.

Tecnologia em dia

Outro ponto que não pode deixar de ser avaliado é o nível de tecnologia que a transportadora oferece em seus serviços. Com grandes inovações disponíveis para a maior parte das pessoas atualmente, o mínimo que se espera é que a transportadora siga essa tendência tecnológica.

Para a movimentação de cargas, as ferramentas rastreadoras são fundamentais. A transportadora precisa contar com rastreadores em todos os seus veículos, facilitando a comunicação entre empresa, clientes e embarcador.

Também é importante o uso de softwares de controle, como sistemas de gestão, facilitando o acompanhamento das atividades, bem como, o compartilhamento de informações relevantes sobre a operação.

Enfim, a análise da gestão financeira de todos os envolvidos na cadeia logística é fundamental para o sucesso de qualquer operação. Sem isso, o risco de travamento em algum estágio é muito grande.

É por isso que transportadoras de alto padrão como a RDR têm a gestão financeira como uma de suas prioridades. É a partir da estabilidade financeira que serviços como coleta e distribuição são realizados com qualidade e atendendo a todas as necessidades dos clientes.

Na hora de fechar contratos para a sua mercadoria, prime por transportadoras como a RDR, com boa saúde financeira e grande conhecimento de mercado.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e conheça agora alguns dos principais desperdícios logísticos que impactam nos lucros da sua empresa.

transporte de cargas eletronicas

Transporte de Eletrônicos: 5 cuidados que você precisa saber

A movimentação de cargas, em si, já é um processo que demanda atenção. Mas, quando se trata do transporte de eletrônicos, os cuidados precisam ser ainda maiores. 

Em geral, equipamentos eletrônicos até apresentar uma estrutura física forte, com parte externa de metal. No entanto, além de serem itens de alto custo, o que chama a atenção para a segurança, uma pequena avaria pode ser o suficiente para que os produtos não sejam aceitos no destinatário.

Então, como garantir um bom transporte de eletrônicos? Quais cuidados devem ser tomados pelo fabricante ou revendedor na hora da movimentação da carga? Continue lendo e confira 5 práticas essenciais.

Boa leitura!

 

1. Análise de riscos

Como bem diz o ditado: “O precavido não é pego de surpresa”. E quando você precisa enviar cargas de altos valores para vários lugares do país, ser precioso é uma ótima ideia.

Assim, uma das primeiras atitudes a se tomar quando falamos de transporte de eletrônicos é avaliar os riscos inerentes à operação. Iniciando, logicamente, pelas próprias características dos produtos, analisando os principais pontos fracos, por exemplo: temperatura, empilhamento etc.

Conhecendo quais fatores afetam a integridade dos produtos, parta para outras situações determinantes durante uma viagem, tais como:

  • acompanhamento dos veículos de transporte;
  • condições internas dos caminhões;
  • segurança nas estradas.

2. Rastreamento dos caminhões

Tendo conhecimento sobre os principais pontos de risco, o próximo passo é a resolução de cada um deles. Claro, nem sempre será possível solucioná-los por completo, mas é possível minimizá-los.

O rastreamento de cargas, por exemplo, é uma das ações essenciais a se tomar dentro do transporte de eletrônicos. Como você sabe, são itens de alto valor e bastante visados por ladrões de beira de estrada.

Além de trazer maior segurança para a carga e para o motorista, o rastreamento também é importante para a comunicação. Com ele, o destinatário poderá se manter sempre informado sobre o andamento da viagem.

3. Criação de rotas mais seguras

O rastreamento de cargas é fundamental, mas sozinho ele não é o suficiente para minimizar os riscos em relação à segurança da carga. O transporte de eletrônicos exige um planejamento prévio muito mais apurado, com a criação de rotas mais seguras e mais rápidas para os caminhões.

A parte interessante é que essa definição de rotas pode ser feita utilizando informações fornecidas pelos próprios motoristas. Um mescla de experiência prática com dados obtidos por outras fontes:

  • dados de jornais e sites especializados;
  • imagens de satélite (aplicativos);
  • dados dos órgãos de segurança.

A criação de rotas é importante para a segurança da carga, bem como para o cumprimento dos prazos. Quanto mais segura, bem sinalizada e pavimentada a estrada, menor a chance de contratempos pelo caminho.

4. Proteção / Embalagem dos produtos

Como falamos, os produtos eletrônicos não são necessariamente frágeis, como itens de vidro, por exemplo. Mas, a sua comercialização depende muito da questão estética. Uma avaria é o suficiente para que o produto seja considerado impróprio para a venda.

Por isso, outro dos cuidados primordiais dentro do transporte de eletrônicos diz respeito à proteção individual dos itens. Embora seja comum que cada produto já conte com a sua própria embalagem, é preciso que haja um reforço no momento do transporte.

Uma das opções mais utilizadas nesse sentido é o plástico bolha, um material que reforça a embalagem original e ajuda a diminuir os impactos da viagem nos produtos, um item de ótimo custo-benefício.

5. Empresa com expertise no transporte de eletrônicos

Todos os cuidados apresentados até aqui são essenciais para aumentar a segurança dos produtos eletrônicos. Porém, não há como negar que se trata de medidas que demandam tempo e aporte financeiro. E caso você erre em alguma estratégia, os lucros da empresa só diminuem.

Nesse sentido, a contratação de uma empresa especializada no transporte de eletrônicos acaba fazendo muita diferença. A partir de uma terceirização você repassa todos esses cuidados para uma especialista e tem a tranquilidade de focar na venda de mais eletrônicos.

Mas, não é apenas uma questão de passar o bastão. Com uma transportadora terceirizada, você não precisa investir em caminhões próprios, gastar com manutenção ou gasolina, ou mesmo investir em softwares de rastreamento. Tudo isso fica por conta do parceiro transportador.

Você garante uma movimentação de carga segura, eficiente e com redução de custos.

Enfim, os cuidados com o transporte de eletrônicos devem ser uma preocupação séria para qualquer empresa que fabrique ou revenda esse tipo de produto. Não arrisque desnecessariamente a segurança da sua equipe, dos seus produtos ou os lucros do seu negócio. Siga boas práticas e conte com uma transportadora especialista na sua operação.

Entre em contato com a RDR Soluções Logísticas e saiba como podemos ajudar no seu transporte de eletrônicos .