logistica loja de roupas

Indústria Têxtil: Por que adotar o transporte de cargas fracionada

Entre os mercados que mais evoluíram em razão da tecnologia e globalização, a indústria têxtil certamente é um dos que mais se destaca. Com clientes mais conectados e buscando novidades de maneira contínua, as empresas do segmento precisam ser muito mais dinâmicas.

Para se ter uma ideia, antes da popularização da internet, as grandes marcas lançavam, no máximo, 4 coleções por ano – equivalente as 4 estações do ano. Porém, hoje, para manter a competitividade e o alto volume de consumo, há uma necessidade de 6 ou mais lançamentos anuais.

Claro que essa grande mudança de cenário impacta diretamente na logística, responsável por levar as novas coleções para os revendedores e clientes finais. Uma indústria têxtil mais dinâmica pede um transporte de carga mais compatível com a sua necessidade, algo como a carga fracionada.

É justamente sobre o tipo de transporte e a importância dele para indústria têxtil que falaremos a seguir. Continue lendo e confira.

Boa leitura!

O que é o transporte de cargas fracionadas?

Na modalidade convencional do transporte de cargas a sua empresa contrata uma transportadora para levar as mercadorias da melhor maneira possível. Acontece que nem sempre a carga transportada tem volume suficiente para ocupar todo o espaço do veículo, ocorrendo assim a subutilização do equipamento.

No final, isso resulta em alto gasto operacional e baixo retorno financeiro para o seu negócio, pois além de pagar pelo preenchimento completo do veículo, ela precisa arcar sozinhas com todas as taxas vigentes.

Para otimizar essa situação e melhorar os valores financeiros para todos os envolvidos, o setor de transporte criou a modalidade de carga. Com ela, é possível realizar o transporte sem que a mesma empresa arque com todas as despesas.

Funciona assim: a sua empresa compartilha o espaço dentro do caminhão com cargas de segmentos semelhantes. Dessa forma, o veículo sai preenchido, mas com volumes de diferentes usuários.

Todos os participantes rateiam os custos do transporte, como taxas e impostos, além disso, cada um só paga o valor do espaço utilizado no veículo. O resultado é um caminhão utilizado de maneira completa e empresas enviando suas mercadorias a um custo menor.

Por que adotar o transporte de carga fracionada na indústria têxtil?

Uma das peculiaridades da indústria têxtil é que ela conta com quantidade grande revendedores. São inúmeras lojas de roupas e tecidos que vendem as mesmas coleções durante o ano.

Esse detalhe, mais o aumento do consumo atual, faz com que um fabricante precise enviar muitas remessas em um curto período de tempo. Se for pagar integralmente por todos esses envios, certamente o fabricante terá muitas dificuldades.

É aí que entra a importância da carga fracionada. Ela representa ótimas vantagens para a logística da indústria têxtil. Confira.

Redução de custos

Este é, sem dúvida, o principal benefício da carga fracionada para a indústria têxtil. Sem a necessidade de arcar com todos os custos sozinho, você consegue diminuir o gasto operacional e controlar melhor as finanças da empresa.

Facilidade na definição das prazos

Sem a preocupação de ter que preencher o veículo por completo a fim de equilibrar os custos, a sua empresa não precisa acumular pedidos para envio. Isso possibilita que os prazos de entrega não fiquem tão extensos e sejam cumpridos dentro do prazo.

Melhor ROI

Com a diminuição de custos em razão do modus operandi da carga fracionada, você consegue controlar o fluxo financeiro da logística. Em médio tempo, o Retorno Sobre Investimento (ROI) tende a melhorar a cada nova venda.

O que considerar para escolher a melhor transportadora para a sua indústria têxtil?

Para os benefícios da carga fracionada sejam reais, é preciso escolher corretamente a transportadora que realizará a operação. Confira.

Cumprimento dos prazos

O primeiro ponto a ser analisado é se a transportado apresenta bom histórico no cumprimento dos prazos. Afinal, os lucros só aumentarão se os clientes tiverem uma boa experiência de entrega e continuarem comprando com a sua empresa.

Capacidade no transporte têxtil

Embora não revenda itens perecíveis, a indústria têxtil também apresenta suas próprias peculiaridades. E na hora de escolher a sua transportadora, você deve se certificar a empresa tenha condições de atender a todas essas características durante a operação logística.

Enfim, a partir da carga fracionada, a indústria têxtil é capaz de dinamizar o seu próprio logística e controlar os altos custos operacionais. Porém, como explicado, essas vantagens só são possíveis quando você escolhe uma transportadora verdadeiramente capacitada para executar a modalidade de carga fracionada.

Entre em contato e faça a cotação para o envio de mercadorias da sua indústria têxtil.

entregas no e-commerce

Prazo de Entrega: 5 passos para aumentar a satisfação do cliente

Cumprir o prazo de entrega é uma das formas mais inteligentes de aumentar a satisfação do cliente. Não à toa, é o detalhe que está sempre nos radares dos gestores para melhorias e aperfeiçoamentos.

Uma preocupação bem simples de entender, afinal, um consumidor que não recebe a sua mercadoria dentro do prazo tende a ficar chateado e pouco complacente com a empresa. Da mesma forma que aquele que tem a sua expectativa correspondida tende a se tornar um cliente promotor e fiel.

Mas, se o prazo de entrega é tão importante para aumentar a satisfação do cliente, como otimizá-lo na sua empresa? Para saber mais, continue lendo e confira 5 dicas que preparamos para você.

Boa leitura!

O que é o prazo de entrega?

O primeiro ponto para aumentar a satisfação do cliente nesse sentido é deixar claro o que é o prazo de entrega. Ainda que o conceito seja simples para você, nem sempre o usuário tem essa expertise e acaba reclamando de situações que fogem do processo.

Basicamente, o prazo de entrega é o processo que engloba desde o momento em que a compra do produto é feita pelo cliente até a entrega final. Um trabalho que se relaciona diretamente com diferentes processos, tais como:

  • separação das mercadorias;
  • liberação dos documentos;
  • deslocamento do veículo.

Por isso é importante o cliente conhecer não só o conceito, mas também os processos que impactam o prazo de entrega.

Como aperfeiçoar o prazo de entrega e aumentar a satisfação do cliente?

Agora, você precisa trabalhar práticas diárias para otimizar o prazo de entregar e aumentar a satisfação do cliente.

Confira 5 dicas.

1. Melhore a comunicação interna

Não há como você otimizar um serviço que envolve tantas etapas sem uma comunicação eficiente, não é mesmo? Mas, ainda que isso seja uma questão óbvia, por causa da rotina intensa, muitas empresas “pecam” justamente nesse detalhe.

Por isso, antes de partir para mudanças mais práticas, é preciso parar e testar o nível de comunicação interna e externa. É necessário se certificar, por exemplo, se as equipes de Venda e Estoque estão em plena sintonia, assim como as do Financeiro e Compras.

Além disso, vale analisar se parceiros como transportadores e fornecedores contam com uma comunicação fluída, facilitando o trabalho de todos no dia a dia.

2. Mantenha a organização por prioridades

Em uma empresa com organização falha, é comum que as prioridades mudem a todo tempo. Por exemplo, o que era urgente de manhã perde o posto para algo “mais urgente” de tarde.

Não deixe que essa situação seja normal na sua empresa. Até porque, você não conseguirá melhorar o prazo de entrega sem a mínima organização das prioridades.

Defina uma ordem a ser seguida por todos e garanta que as equipes trabalhem de forma “automática” em relação às prioridades, assegurando que o prazo de entrega não fique comprometido independentemente da intensidade do dia.

3. Agilize a emissão dos documentos

Uma das questões mais burocráticas e que pode afetar diretamente o prazo de entrega é a emissão dos documentos. Em uma única compra, por exemplo, podem ser necessários documentos de diversos processos, tais como:

  • preparação de expedições;
  • documentação do veículo;
  • confirmação de recursos;
  • confirmação de frete.

Todos esses detalhes tomam muito tempo e acabam atrasando o processo de entrega. Por isso é importante não só o trabalho prévio, mas também a utilização de soluções tecnológicas para a emissão de documentação sem nenhuma informação equivocada.

Quanto melhor você organizar a emissão e o envio dos documentos, mais rápido a mercadoria tende a ser transportada.

4. Diminua os processos manuais

Complementando a dica anterior, a implementação de soluções tecnológicas agiliza não só os processos mais burocráticos como também os mais práticos, como a separação de mercadorias.

Com um software especialista, por exemplo, a equipe de estoque consegue saber rapidamente em que parte se encontra determinado item, além de detalhes como lote e validade. Fora isso, a tecnologia facilita e muito a comunicação entre todos os profissionais da empresa – e também os parceiros.

5. Conte com uma transportadora experiente

Além de todos esses pontos, um detalhe que crucial para aumentar a satisfação do cliente em relação ao prazo de entrega é o trabalho da transportadora. Afinal, por mais que a rotina interna seja perfeita, tudo pode ser colocado em risco se a transportadora não fizer a sua parte corretamente.

Nesse sentido, vale a pena avaliar o nível de qualidade do seu parceiro atual no quesito entrega. Tenha em mente que, para o cliente, todo o processo é feito pela sua marca. Sendo assim, a transportadora deve seguir padrão e valores parecidos com os da sua empresa.

Prime por um parceiro experiente, com know how  e que conte com uma frota capaz de suprir todas as suas necessidades.

Enfim, com as medidas corretas e uma transportadora capacitada, você conseguirá aumentar a satisfação do cliente em relação ao prazo de entrega gradativamente. E para manter o nível desejado, realize pesquisas periódicas e defina KPIs de avaliação para a sua equipe e parceiros.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e confira agora dicas de como melhorar a sua logística em datas comemorativas.

logística para ecommerce

Experiência do consumidor no e-commerce

O e-commerce no Brasil cresceu de maneira tão incrível que mesmo durante a crise do coronavírus em 2020, o setor aumentou o faturamento em 56,8%. E um dos fatores que ajuda a explicar os bons números é o melhor cuidado que muitos empreendedores passaram a ter com a experiência do consumidor no e-commerce.

No entanto, enquanto alguns colhem bons frutos com esse novo direcionamento, ainda há muitas lojas virtuais atrasadas no tratamento com o cliente e amargando resultados muito aquém de suas possibilidades.

Se este é o seu caso, não se preocupe, neste artigo abordaremos os pontos mais importantes sobre a experiência do consumidor no e-commerce e mostraremos como você pode desenvolvê-la na sua loja. Confira.

Boa leitura!

O que é a experiência do consumidor no e-commerce?

Quando falamos de experiência do consumidor no e-commerce estamos nos referindo a todo contato que o cliente tem com a sua loja virtual durante o processo de compra, desde a primeira pesquisa sobre o produto até o pós-venda.

Neste conjunto de ações, a experiência do consumidor é formada pelas impressões que ele tem em cada estágio do processo. Ou seja, não adianta oferecer um primeiro atendimento de qualidade e não cumprir com o prazo de entrega, por exemplo. O nível do serviço deve ser o mesmo até a conclusão do pedido.

O sucesso da experiência do consumidor no e-commerce é o que fará ele comprar outras vezes e ainda promover a sua marca de maneira espontânea para parentes e amigos nas suas redes sociais.

Da mesma forma, uma eventual ineficiência da sua loja virtual em entregar uma experiência completa pode acarretar na perda do cliente e em críticas à sua marca nas redes sociais.

Como trabalhar a experiência do consumidor no e-commerce?

O primeiro ponto que você deve entender é que para trabalhar corretamente a experiência do consumidor no e-commerce é preciso colocá-lo no centro da sua estratégia.

Sim, antes de qualquer decisão você deve analisar de que maneira ela impactará a vida do seu consumidor. Seja uma mudança simples no site ou uma troca da transportadora, o cliente sempre deve ser considerado.

Outro detalhe primordial é conhecer por completo o seu consumidor. Necessidades, dificuldades, produtos mais pesquisados, entre outros: tudo que envolve o seu cliente deve estar bem claro para todos os profissionais do e-commerce. Esse tipo de alinhamento permitirá que as expectativas sempre sejam superadas.

Com uma gestão centrada no cliente e com informações sobre suas preferências, você já tem um cenário favorável para trabalhar corretamente a experiência do consumidor no e-commerce. Em seguida, você deve seguir passos que facilitem a jornada de compras gradativamente, tais como:

  • Investir em um site responsivo e intuitivo;
  • Se atentar ao tempo de carregamento;
  • Repassar sempre informações claras;
  • Oferecer atendimento humanizado;
  • Cuidar da segurança do seu site;
  • Entregar conteúdos relevantes;
  • Interagir nas redes sociais;
  • Investir em omnichannel.

O desafio da logística no e-commerce

Além de todos esses pontos, um fator que não pode passar despercebido para a melhoria da experiência do consumidor no e-commerce é a logística. Afinal, o cerne de uma loja virtual é possibilitar que o cliente adquira um produto e o receba diretamente em casa dentro de um prazo determinado.

Porém, é justamente nesta questão tão importante que se encontra o maior desafio para muitos gestores. Fazer logística em um país com dimensões continentais como o Brasil e garantir que pequenos volumes cheguem a regiões mais afastadas dentro da expectativa do consumidor não é tarefa simples.

Além disso, é uma etapa que envolve custos como aquisição de veículos, contratação de mão de obra, manutenção, combustível, impostos etc. Dependendo do tamanho do seu e-commerce, grande parte dos recursos acabará ficando só para a logística.

No entanto, tudo muda quando você opta pela terceirização logística, a estratégia que lhe permite direcionar a responsabilidade de movimentação dos produtos para uma transportadora especialista.

Com a terceirização o desafio da logística é praticamente superado. Além de assegurar um transporte de qualidade e eficiência, o seu e-commerce pode avaliar o desempenho com mais imparcialidade, garantindo que a etapa de entrega alcance, de fato, as expectativas do seu cliente.

Enfim, em um momento em que quase tudo é feito de forma on-line, focar na experiência do consumidor no e-commerce deve ser visto como um trabalho imprescindível. Afinal, é o seu dever assegurar que todo contato com a sua empresa seja memorável e que este cliente esteja ao lado da sua marca por muitos anos.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e conheça agora 6 dicas para criar um processo de entrega eficiente na sua loja online.

logística lojas online

Loja Online: 6 dicas para criar um processo de entrega eficiente

A loja online tem se mostrado um dos melhores modelos de negócio atualmente, principalmente com as crises recentes. Porém, mesmo apresentando ótimas vantagens em relação ao modelo físico, esse tipo de negócio não está imune a desafios.

Certamente, um dos principais desafios que um dono de loja online precisa superar é o desenvolver um processo de entrega eficiente, uma operação bem-sucedida em termos de satisfação e custos. Sem esse equilíbrio, é quase impossível manter o negócio com bom retorno financeiro.

Então, para ajudar você que ainda está buscando maneiras de criar um processo eficiente de entrega, preparamos este artigo com 6 ótimas dicas que mudarão o jogo a seu favor. Continue com a gente e saiba mais.

Boa leitura!

1. Inicie com a criação de um planejamento de entrega

Sim, é preciso começar pelo básico e montar o bom e velho planejamento. Por mais que você saiba o que precisa ser feito, é no planejamento que os pontos que influenciam diretamente no objetivo são levantados e estudados.

A análise deve ser completa, desde a negociação com fornecedores, sejam de matérias-primas ou de produtos prontos, até a venda para o cliente final; do giro do estoque até o volume de vendas em cada mês.

Com todos os dados em mãos, avalie quais são os gargalos do processo e considere esse levantamento nos próximos passos.

2. Feche parceria com uma transportadora para a sua loja online

Quando o objetivo é realizar entregas eficientes e com custos controlados, não há mágica: é preciso contar com uma terceirização logística.

O fato é que por mais que no início da loja online seja normal o empreendedor realizar as próprias entregas, o crescimento do negócio vai tornando esse tipo de estratégia cada vez mais difícil. Atrasos, custos elevados, insatisfação do cliente: em geral, tudo isso é consequência de uma logística ineficiente.

A melhor forma de mudar o cenário por completo é deixar os principais processos logísticos, incluindo a coleta e a entrega de produtos, com uma transportadora especializada. Assim, você tem o serviço sendo realizado a partir de um contrato dentro da realidade da sua loja online e uma qualidade de execução profissional – como todo cliente espera.

3. Tenha cuidado com a embalagem

Outra vantagem da terceirização é você poder se certificar sobre o padrão de qualidade de alguns fatores essenciais para a entrega de mercadorias, como, por exemplo, as embalagens dos produtos.

Claro que ao sair da sua loja online, as mercadorias já contam com embalagens próprias, e até algumas extras em casos específicos. Mas, para que os riscos de avarias sejam minimizados durante o transporte, a transportadora também deve fazer um trabalho nesse sentido.

Plástico-bolha, papelão, entre outros: embalagens de reforço precisam fazer parte do trâmite de entrega de qualquer produto. E a sua parte como dono da mercadoria é certificar que a parceira esteja cumprindo com o combinado.

4. Adote o rastreamento de mercadorias no processo de entrega

O rastreamento de mercadorias é outro ponto essencial dentro do processo de entrega atualmente, mas que demanda certo nível de investimento por parte da sua loja online. Mas, os custos ficam menores também com a terceirização.

Em vez de investir em caminhões modernos e tecnologia de rastreamento, você só precisa fechar a terceirização com uma transportadora que já disponibilize esse diferencial durante as entregas.

Isso tornará não só a operação mais segura e econômica, como também mais eficiente. A sua empresa poderá, por exemplo, manter sempre o cliente atualizado em relação à data de entrega do produto adquirido.

5. Defina indicadores de performance

O que não é mensurado, não é melhorado. Isso é um fato. Por mais que você tenha tomado as medidas corretas para conter os gargalos levantados no planejamento, é preciso mensurar os resultados de cada ação.

Os indicadores servirão não só para avaliar o serviço da transportadora contratada, mas também os números da sua própria loja online – facilitando a tomada de decisão em relação a mudanças pontuais dentro do próprio planejamento.

Alguns ótimos indicadores nesse sentido são:

  • Custo do transporte sobre as vendas – avalia quanto o custo com transportes impacta nas receitas geradas pelas vendas;
  • Avarias no Transporte – mede o percentual de custo com mercadorias que sofreram avarias no deslocamento;
  • Pedido perfeito – mensura o percentual de pedidos que a sua marca entregou dentro do prazo combinado.

6. Pense na experiência do cliente

Planejamentos, terceirizações, investimentos etc., tudo é para alcançar um único objetivo: a satisfação do cliente. Afinal, sem os compradores não há como a sua loja online continuar em atividade por muito tempo.

Nesse sentido, é essencial que a experiência do cliente esteja incluso entre as prioridades do processo de entrega. E para uma cliente de loja online essa experiência está nos pequenos detalhes, desde a facilidade de pagamento da compra até o cheiro do produto que chega a sua casa.

Enfim, a entrega de mercadoria não deve ser o seu “calcanhar de Aquiles”, mas sim uma das etapas bem desenvolvidas da sua loja online. Ainda que existam obstáculos, com boas práticas e ótimos parceiros é possível oferecer um serviço acima da média para os seus clientes.

Gostou das dicas? Continue no nosso blog e entenda agora como a tecnologia pode ajudar na produtividade do setor de compras da sua loja online.

Desperdícios logísticos que impactam na margem de lucro

Mesmo a logística sendo essencialmente um setor estratégico, em razão da alta exigência diária, muitos gestores acabam deixando passar desperdícios logísticos que impactam consideravelmente os lucros de suas empresas no final do mês.

Ainda que pareçam “corriqueiros”, esses fatores podem ser o fiel da balança entre o cumprimento de meta e o insucesso de um ciclo inteiro. Em longo prazo, essa repetição acaba trazendo consequências drásticas para o negócio.

Mas, você sabe quais são desperdícios logísticos mais comuns? Como evitá-los? Para entender melhor, confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

Por que se atentar aos desperdícios logísticos?

O primeiro ponto que nenhum gestor jamais deve esquecer é que a logística é um setor custoso. Para que toda a operação funcione dentro de um padrão de qualidade é preciso mão de obra e grande aporte financeiro.

Ou seja, por si só, a logística é uma atividade que requer economia por parte do gestor e sua equipe de trabalho.

Fora esses gastos fixos, que abrange equipamentos, veículos, manutenção, combustível e pessoal, há outra questão inerente à logística que demanda máxima atenção de um gestor: o macroambiente.

Diferentemente de outras áreas mais restritas, a logística é fortemente afetada por fatores macroambientes. A começar pela escolha do modal: com pouco incentivo do governo em outros modais, as empresas acabam concentrando suas operações no transporte rodoviário.

O problema é que mesmo o modal rodoviário sofre com a precariedade de investimentos. O número de rodovias pavimentadas é muito baixo, e isso traz prejuízos com manutenção e custos elevados com combustível. Fora isso, a insegurança nas estradas cresce a cada ano.

Como essas são questões macroambientes, a sua empresa não tem poder de resolução, só tendo que se adaptar.

Então, uma boa maneira de diminuir o impacto negativo é identificando e solucionando desperdícios logísticos comuns durante as operações.

Quais os principais desperdícios logísticos?

Cada empresa tem o seu próprio modus operandi, por isso as falhas podem variar. Mas, há aqueles desperdícios logísticos que são comuns ao setor. Confira os principais.

Perda de tempo durante a coleta, carga e descarga

A logística é um dos setores onde o ditado “tempo é dinheiro” faz muito sentido. Um veículo ou equipamento parado por muito tempo pode, por exemplo, trazer um grande prejuízo no final da operação.

Mas, por incrível que pareça, um dos desperdícios logísticos mais comuns é justamente essa perda de tempo na hora de coletar, carregar ou descarregar produtos. Uma dificuldade bastante incômoda aos caminhoneiros.

Essa discussão é tão grande que o governo teve que criar uma norma para amenizar a situação. Segundo a Lei13.103/15, se um caminhão passar mais de 5 horas aguardando para carregar ou descarregar, o caminhoneiro ou a transportadora deve ser indenizado no valor de R$ 1,60 por tonelada/hora da capacidade total do veículo.

Mas, você pode diminuir o risco de perda de tempo criando um planejamento prévio de coleta e entrega. Faça agendamentos e sempre confirme a disponibilidade para a chegada do veículo na empresa de destino.

Atraso nas viagens

Outro prejuízo comum advindo de desperdícios logísticos é o atraso nas viagens dos veículos. Quando os caminhões demoram a chegar, há risco não só de morosidade operacional como também de cancelamento por parte dos clientes.

Claro que existe toda questão macroambiente de má infraestrutura das estradas, bem como, na insegurança diária, no entanto, muitas empresas acabam caindo no lugar comum e se esquecem de otimizar essa etapa da operação.

Para fechar essa “torneira” é importante criar rotas que facilitem a viagem do motorista. Com a obtenção de informações úteis, tanto por sites confiáveis quanto por histórico de viagens anteriores, você consegue montar um roteiro no qual o veículo não fique tão vulnerável à insegurança e consiga trafegar sem se expor a tantos problemas de infraestrutura.

Desempenho dos motoristas

Por mais que a sua empresa conte com veículos modernos e acima dos padrões de qualidade, os motoristas ainda são as principais peças na hora de transportar as mercadorias. Mas, muitos gestores ignoram isso e investem baixo na formação dos seus condutores. Assim, eles só aumentam seus desperdícios logísticos.

Além da questão financeira, pois todo profissional se sente bem quando é valorizado, é necessário trabalhar a evolução técnica dos motoristas. Quando não há essa preocupação, a empresa acaba tendo maiores gastos com:

  • consumo extras de combustível;
  • riscos jurídicos e de acidentes;
  • desgaste acelerado do ativo;
  • manutenções em excesso.

Sendo assim, garanta uma equipe bem preparada de motoristas. Comece já pela seleção de contratação e invista constantemente em cursos de aperfeiçoamentos.

Operação própria

Todos os desperdícios logísticos citados até o momento só aumentam os altos custos “naturais” do setor. Mas também há algo comum entre eles: os impactos negativos são maiores quando você trabalha com operação própria.

Compra de caminhões, contratação de motoristas, preocupação com coleta e entrega: todos esses fatores passam a ser preocupação de outra empresa quando você opta pela terceirização da sua logística.

Já falamos aqui que a logística é o setor estratégico. E não há nada mais estratégico do que repassar as etapas mais complexas e onerosas para uma especialista, deixando a sua empresa apenas como avaliadora do serviço. Além de uma iniciativa segura, a terceirização representa ótimo custo-benefício.

Enfim, secar ou diminuir a torneira dos desperdícios logísticos é papel central do gestor. Como principal líder da área, ele tem obrigação de garantir a produtividade operacional ao menor custo possível. Nesse sentido, analise as dicas apresentadas e implemente maneiras eficientes de melhorar os resultados da sua empresa.

Não saia agora. Continue no nosso blog e conheça 5 dicas para a sua evolução como gestor logístico.

dicas de planejamento logístico

Planejamento Logístico 2021: Por onde começar?

Embora 2020 tenha sido um ano complicado, no mundo corporativo ele serviu para mostrar o quanto um trabalho prévio é essencial para qualquer negócio. Empresas que estavam mais preparadas tecnologicamente e estrategicamente conseguiram sobressair às demais. Por isso, para 2021, mais do que nunca, um bom planejamento logístico tende a fazer muita diferença.

O fato é que diante das incertezas que ainda pairam no ar, como possíveis novas restrições, a logística da sua empresa precisa ser mais estratégica. Não basta seguir o “básico” no próximo ano, é preciso estabelecer uma logística mais prática, mais alinhada às expectativas dos usuários.

Quer saber como fazer isso e por onde começar o seu planejamento logístico 2021? Então, continue lendo e confira as nossas dicas.

Boa leitura!

Por que um ótimo planejamento logístico é fundamental para 2021? O que mudou?

Até o momento do lançamento deste post, o Brasil e o mundo está vivendo um “novo normal”, uma rotina onde há limitações para pessoas frequentarem o mesmo lugar, onde a utilização de álcool em gel deve ser constante, entre outras coisas.

Pode ser que esse “novo normal” acabe no primeiro dia de 2021, mas ele também pode perdurar por anos ou décadas. De fato, não há como saber.

A única certeza é que, independentemente do cenário, o mercado não deixará de ser competitivo. E o ano de 2020 serviu de “teste” para que muitas empresas criassem novas estratégias e diferenciais para suas marcas.

Por exemplo, para se alinhar às necessidades do público diante de tantas restrições, a Amazon e a Walmart desenvolveram técnicas para realizar entregas ainda mais rápidas e baratas – chegando a gerar uma “pequena guerra” entre as duas empresas nos Estados Unidos.

É claro que para megacorporações é fácil criar saídas diante das dificuldades, mas o nível de acerto delas também está ligado à criação de planejamentos completos e inteligentes.

Mesmo com uma empresa mais modesta, em comparação à Amazon, você pode fazer muito mais em 2021. O planejamento logístico é justamente o que lhe dará suporte para reduzir os custos operacionais e, gradativamente, melhorar a velocidade de entrega dos produtos.

Por onde começar o seu planejamento logístico para 2021?

Outra certeza que podemos ter neste momento é que o planejamento logístico de 2021 não pode ser o mesmo de 2020. Até o ano passado, mesmo com algumas crises econômicas e políticas, as mudanças não eram tão substanciais. Você sempre sabia que era necessário aperfeiçoar a equipe de trabalho e melhorar o atendimento ao cliente.

Claro, esses fatores ainda são importantes. Mas o mundo mudou muito em pouco tempo. A “guerra” entre Walmart e Amazon não foi à toa. Os planejamentos logísticos em 2021 devem priorizar a agilidade e a qualidade dos serviços logísticos.

Mas, por onde começar? Confira as nossas dicas.

Armazenagem e estoque

Como explicado, o planejamento logístico para 2021 precisa ser muito mais estratégico. Diante disso, a armazenagem de produto deve ser trabalhada a fim de facilitar ao máximo o processo logístico.

É preciso fazer perguntas como: vale a pena manter um estoque alto em 2021 ou um estoque rotativo está mais alinhado à realidade atual? Como eu posso diminuir o desperdício de mercadorias durante o armazenamento?

Outro item a ser adicionado ao planejamento logístico em relação ao estoque é um posicionamento que possibilite uma saída mais rápida dos produtos, favorecendo o dinamismo das próximas etapas. Aproveite o ano de mudanças para fazer esse tipo de alteração.

Parceiros de transporte

Se a agilidade será um fator essencial no próximo ano, então a definição dos seus parceiros de transporte deve ser prioridade no planejamento logístico de 2021.

Você deve começar avaliando o trabalho dos transportadores em 2020. Analisar o resultado de medidores de desempenho como cumprimento de prazo, avaria de mercadoria, disponibilidade de equipamentos etc.

A partir daí é preciso entender quais se encaixam no “novo normal” logístico, onde as exigências de agilidade e qualidade nas entregas serão muito maiores.

Por fim, alinhe os contratos com aqueles que permanecerão ou busque parceiros que demonstrem capacidade para superar as novas expectativas.

Tecnologia

Uma entrega mais rápida não se faz apenas com caminhões novos e uma armazenagem inteligente, não é mesmo? Você precisa de ferramentas tecnológicas que facilitem o processo, economizem tempo de operação e reduzam os custos – afinal, mesmo não sendo citado diretamente, o controle de custos é um fator inerente a qualquer planejamento logístico.

Esse é mais um ponto que você, como gestor, deve adicionar na hora de escolher novos parceiros logísticos. É importante que as transportadoras sejam adeptas à inovação e tecnologia, possibilitando, por exemplo, que a sua empresa consiga acompanhar o trajeto de entrega e repassar as informações para os clientes.

É claro que a tecnologia também deve estar presente na sua própria empresa. O planejamento logístico precisa ser pensado para um ambiente mais capacitado tecnologicamente, com sistemas de gestão e máquinas que otimizem a rotina operacional.

Enfim, não se deixe enganar pelo cenário de 2020. Enquanto você fica parado diante das incertezas, a concorrência já cria e define um planejamento logístico mais alinhado com as necessidades dos clientes. Então, analise as nossas dicas e garanta um 2021 mais forte e competitivo para a sua marca.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda mais sobre outra tendência para o próximo ano: a logística verde.