como receber mercadoria no galpão

Como receber mercadorias do jeito certo e evitar prejuízos

Uma operação logística é composta por diversos processos que precisam ser executados com o mesmo nível de qualidade. Cada etapa tem a sua importância e tudo começa com a recepção da carga. Até por isso, a sua equipe precisa estar preparada e conhecer as melhores práticas de como receber mercadorias com eficiência.

Ainda que pareça algo simples, muitas empresas acabam tendo dificuldades em etapas subsequentes justamente por não se atentarem aos detalhes durante o recebimento inicial da carga.

Então, para você não correr esse tipo de risco, preparamos este artigo com algumas ótimas dicas de como receber mercadorias com qualidade. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

Faça um checklist de como receber mercadorias

Há um ditado popular que diz “Quando você organiza tudo, nada se desorganiza”. É uma ideia simples, mas enfatiza o quanto é importante você se preparar previamente para todo tipo de situação.

Por isso, vale muito a pena criar um checklist de como receber mercadorias. Afinal, sem um direcionamento pré-definido, a equipe acaba tendo que “improvisar” demais e, dificilmente, alcança os resultados esperados.

É importante não deixar passar nenhum detalhe e descrever o passo a passo de tudo. O segredo é ter o entendimento completo do processo, desde os fornecedores que entregam os insumos e mercadorias até a equipe que faz a recepção primária.

Confira algumas dicas de como montar o seu checklist:

  • faça a organização das mercadorias por categorias (valores, tamanhos, características semelhantes etc.);
  • repasse o modelo de recepção de mercadorias com os fornecedores;
  • durante o recebimento, avalie as condições dos itens e a quantidade;
  • verifique se há defeitos ou avarias;
  • recolha as notas fiscais.

Crie um cronograma de entrega de mercadorias

Além do checklist em que todos estarão preparados para receber os itens, é importante que você tenha um cronograma de entrega. Afinal, é preciso administrar corretamente o espaço disponível para armazenamento de itens na sua empresa.

Para não correr o risco de deixar a equipe de recepção em uma situação complicada, o seu cronograma deve alinhar as datas de entrega dos fornecedores considerando o que já está armazenado.

Outra equipe que deve estar ciente ou participar da criação desse planejamento é a de Compras, pois é o setor responsável pela aquisição de todas as mercadorias. Com o cronograma, a equipe pode, por exemplo, evitar adquirir uma remessa maior de um mesmo produto para não sobrecarregar o estoque.

Além disso, o setor de Compras será capaz de definir com os fornecedores as melhores datas de entrega, facilitando não só o trabalho da recepção, mas também dos responsáveis pelas outras etapas logísticas.

Faça integração de setores

Aproveite a participação da equipe de Compras já para fazer a integração dos demais setores envolvidos com a logística da empresa. Esse é o tipo de estratégia que traz ótimos benefícios em termos de agilidade e produtividade de serviço.

Na verdade, muitos outros desafios serão superados quando a integração de setores é aplicada de maneira correta. A logística, por exemplo, consegue combinar vários pontos para criar um planejamento completo de recebimento, compra, venda e envio.

Além disso, a integração permite que informações importantes sejam obtidas de forma instantânea. Atrasos, compras interrompidas, gastos acima da média, agenda de entrega, entre outros: tudo compartilhado com as equipes que são impactadas de alguma forma.

Uma ótima maneira de garantir esse nível de integração é investindo em tecnologia inteligente. Ou seja, softwares de gestão (ERP) que cubram os principais setores da sua empresa e mantenham todos informados sobre o andamento dos processos.

Garanta uma equipe bem preparada

Todas as dicas até aqui serão importantes para você entender como receber mercadorias de forma bem-sucedida. Porém, a verdade é que a melhor das estratégias não irá funcionar se você não tiver uma equipe bem preparada.

Por isso, vale a pena focar atenção também na mão de obra logística e identificar o que pode ser feito em termos de treinamento e aprimoramento. É importante não só fazer uma análise artificial, mas também realizar apresentações detalhadas sobre os processos, entendendo de forma real as dúvidas de cada membro da equipe.

Tenha em mente que profissionais qualificados trabalham de forma estratégica e analítica. Invista nisso. Como resultado, certamente você terá um ganho de produtividade e qualidade.

Enfim, esperamos que essas dicas ajudem você a criar uma ótima estratégia de como receber mercadorias. Mas, vale reforçar que além de checklists e treinamentos internos, é necessário trabalhar com parceiros que sigam a mesma filosofia de organização e eficiência. Fornecedores e transportadores precisam estar alinhados com o padrão de qualidade da sua empresa.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda agora o que é uma solução intralogística.

certificados de transportadoras

A importância das certificações na hora de escolher uma transportadora: ISO 9001 e SASSMAQ

Certificações como ISO 9001 e SASSMAQ são importantíssimas para qualquer empresa, pois demonstram uma expertise e organização na área de atuação. Afinal, para consegui-las, é preciso passar por avaliações e comprovações em níveis de excelência.

Quando se trata de transportadoras, esse é um diferencial ainda mais relevante. As empresas de transporte são responsáveis por manusear e entregar mercadorias de todos os tipos, alimentos a remédios, por isso precisam apresentar comprovação técnica para realizar seus serviços.

Para você entender tudo sobre essas certificações e a importância delas na hora de escolher uma transportadora, preparamos este artigo completo sobre o assunto. Confira.

Boa leitura!

O que é a certificação ISO 9001?

ISO é uma sigla em inglês que significa International Organization for Standardization (Organização Internacional de Normatização, em português). Como detalha a tradução, é uma organização internacional que define normas de padronização para empresas de variados setores referentes a produtos, serviços e processos.

A certificação 9001 é uma dentre a série que vai até 9005. Porém, a 9001 é vista como a mais importante justamente por avaliar o nível de qualidade de gestão das empresas em relação aos produtos e serviços. Uma boa análise aqui significa que a empresa está entregando uma experiência favorável aos seus clientes.

Aqui no nosso país, as normas do ISO 9001 são estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), afiliada à organização internacional. A partir de uma decisão da ABNT são definidas as análises técnicas para a padronização de:

  • Processos;
  • Produtos;
  • Serviços.

No entanto, tudo é avaliado sempre seguindo os requisitos internacionais.

O que é SASSMAQ na logística e como funciona?

O SASSMAQ é um sistema desenvolvido para avaliar diversos setores importantes da indústria, como saúde, química, segurança, meio ambiente, entre outros. Diferentemente da ISO, que é um diferencial de qualidade, o SASSMAQ é um sistema de avaliação, definido e exigido pela Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química).

É um sistema que causa grande impacto na logística, pois é focado no setor de transporte. Todas as empresas que transportam cargas que se encaixam nos nichos definidos no SASSMAQ devem se adequar às regras estabelecidas.

Ele é dividido em cinco módulos:

  • Terminais de armazenagem granéis líquidos;
  • Estações de limpeza;
  • Ferroviários;
  • Rodoviário;
  • Navios.

Há quase 2 décadas, foi regulamentado que empresas de transporte com cargas de produtos químicos precisam adotar a SASSMAQ na logística como uma boa prática. No entanto, mesmo sendo considerado um pré-requisito de atuação, a adoção do sistema não é obrigatório.

Ou seja, a avaliação real fica por conta do próprio contratante, que pode utilizar o critério de adoção ou não da SASSMAQ para escolher a sua transportadora.

Embora não seja um certificado de qualidade propriamente dito, o sistema é um ótimo indicativo de que a transportadora está utilizando as melhores ferramentas para exercer suas atividades no dia a dia.

Por que é importante priorizar as transportadoras com selo ISO 9001 e SASSMAQ na hora da escolha?

Como vimos ao longo do texto, para conquistar certificações ou se adequar a determinados sistemas, as empresas precisam reformular seus padrões de qualidade e desenvolver tecnicamente suas equipes. E essa transformação é justamente o que torna importante a escolha por parceiros que se enquadram no ISO 9001 e SASSMAQ.

A partir deles, você tem a certeza de que a transportadora trabalha com foco na segurança e integridade da carga, reduzindo os riscos de transporte e aumentando a eficiência em termos de prazo e entrega.

Ainda que não sejam selos e sistemas obrigatórios, a adoção dos mesmos indica que a empresa também dá a devida atenção a fatores como sustentabilidade e meio ambiente, bem como qualidade no tratamento da carga.

Nesse sentido, ao fazer a sua escolha a partir deste critério, você ganha benefícios como:

  • Transporte da sua carga com mais segurança e qualidade;
  • Redução de custos e de desperdícios de materiais;
  • Menor risco de atrasos ou danos à mercadoria;
  • Mais eficiência no atendimento do parceiro;
  • Viagens em rotas mais seguras e rápidas;
  • Valorização da imagem da sua empresa.

Enfim, a escolha de uma transportadora certificada pelo ISO 9001 e sistema SAASMAQ é o tipo de decisão que só traz vantagens para o seu negócio. As grandes líderes do mercado hoje colocam esse tipo de condição como uma das prioridades para fechar com novos parceiros. É mais segurança e qualidade para você e, principalmente, para os seus clientes.

A RDR Soluções Logística é certificada com os selos de qualidade e segue à risca as normas internacionais de padronização de processos. Fale com a gente e garanta mais eficiência na sua logística.

seguro de cargas logística transporte

O que é seguro RCTR-C

Com o fluxo de veículos aumentando ano a ano nas estradas brasileiras, é cada vez mais comum a busca na internet sobre o que é seguro RCTR-C. Uma procura até fácil de entender, tendo em vista a quantidade de riscos que transportadoras e embarcadores estão expostos diariamente.

Nesse sentido, entender o que é seguro RCTR-C passa a ser de vital importância, pois é uma ação que traz garantia de indenização em caso de acidentes no deslocamento das mercadorias. Em outras palavras, é o tipo de proteção que não pode faltar para a carga da sua empresa.

Pensando nisso, criamos este artigo para explicar o que é seguro RCTR-C, bem como os demais pontos relevantes sobre o assunto. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

O que é um Seguro de Transporte de Carga?

Antes de responder o que é seguro RCTR-C, é importante entendermos o que, de fato, é um seguro de transportes de carga.

Basicamente, trata-se de uma modalidade de seguros que garante ao proprietário a indenização por danos causados ​​à mercadoria no processo de transporte dos principais modais:

  • Ferroviário;
  • Marítimo;
  • Terrestre;
  • Aéreo.

Ou seja, é um sistema que funciona com uma política de indenização de perdas, assegurando uma proteção para empresas que se dedicam à comercialização e ao transporte de mercadorias. Fazer UM seguro de carga pode reduzir ou prevenir prejuízos devido a eventos adversos.

O que é seguro RCTR-C?

Sendo um dos principais no quesito, o RCTR-C é um seguro aplicado dentro do modal rodoviário, sendo a sigla para “Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário”.

É um seguro obrigatório que, basicamente, define as responsabilidades por danos causados a terceiros relacionados a acidentes no transporte de carga.

Ele está vigente desde a década de 60 a partir do Decreto nº 61.867/1967 que diz: “o seguro de responsabilidade civil do transportador rodoviário de carga (RCTR-C) é obrigatório para os transportadores”.

O artigo 10 do mesmo decreto complementa:

As pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado que se incumbirem do transporte de carga, são obrigadas a contratar seguro de responsabilidade civil em garantia das perdas e danos sobrevindos à carga que lhes tenha sido confiada para transporte”.

Como funciona o Seguro RCTR C?

Ao assinar o contrato de seguro, a sua empresa garante indenização em incidentes que estejam cobertos pelo seguro RCTR C. Graças à apólice RCTR-C, sendo o dono da mercadoria ou o transportador que responde pela mesma, você tem direito a reembolso pré-estabelecido.

Para acioná-lo, é preciso entrar em contato com a seguradora e, se o sinistro for devidamente comprovado, a sua empresa será indenizada em razão dos danos causados ​​à mercadoria. De acordo com as condições gerais da RCTR-C e determinadas pela Autoridade de Supervisão de Seguros Privados (SUSEP), o valor será apurado com base no custo de certificação do objeto segurado.

Além disso, uma vez que você tenha fornecido todos os documentos necessários, a indenização deve ser paga no período máximo de 30 dias.

Quais são as coberturas do RCTR C?

Bom, neste ponto você já entendeu que o seguro RCTR C é uma apólice de reembolso em casos de acidentes no transporte de cargas. Porém, ela só é possível para determinadas situações.

Mas, quais são as ocorrências cobertas?

Em linhas gerais, as coberturas do seguro RCTR-C, melhor dizendo, as situações acidentais que ele cobre são:

  • choques violentos;
  • tombamentos;
  • capotagens;
  • explosões;
  • incêndios;
  • colisões.

Porém, é importante ressaltar que para determinada natureza de transporte de mercadoria, é plausível que seguradora exija que cláusulas específicas sejam incluídas na apólice de seguro RCTR-C. Por exemplo:

  • mudança de móveis e utensílios (residenciais ou de escritório);
  • veículos trafegando por meios próprios;
  • objetos de arte;
  • animais vivos;
  • contêineres;
  • bebidas.

A RDR trabalha de acordo com todas as normas do setor

Como visto ao longo do texto, além de ser um fator importante no transporte de carga, o seguro RCTR-C também é obrigatório. Ou seja, o seu parceiro transportador precisa seguir a norma para levar a sua mercadoria com segurança.

Por isso, na hora de fechar contrato, prime por transportadoras como a RDR Soluções Logísticas, que segue todas as normas do setor e transporta a sua carga com segurança, confiança e qualidade.

Enfim, esperamos que este artigo tenha tirado todas as suas dúvidas sobre o que é seguro RCTR-C. No entanto, tão importante quanto conhecer o significado, é utilizar esse conhecimento da melhor maneira nos momentos de decisão da sua logística.

Gostou do artigo? Entre em contato conosco e garanta o melhor serviço de transporte para a sua empresa.

SMETA Sedex logística

A importância das certificações na hora de escolher uma transportadora: SMETA

Falta de estrutura, condições de trabalho aquém do ideal e projetos sem padronização são alguns dos exemplos de situações que ainda acontecem em muitas empresas no nosso país. Essa realidade levou setores e associações a criarem certificações como a SMETA, que definem boas práticas de trabalho e verificam o cumprimento de normas reguladoras.

Como uma auditoria, a SMETA representa um grande ganho para o mercado em geral, pois aponta para todas as outras instituições quais empresas estão atuando de acordo com parâmetros considerados seguros.

Para que você saiba tudo sobre a SMETA e entender o porquê ela é importante na hora da escolha de uma parceira logística, preparamos este artigo sobre o assunto. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

O que é a auditoria SMETA?

Basicamente, a auditoria SMETA é um conjunto de boas práticas e ética aplicado na produção industrial em nível internacional. A auditoria não é necessariamente um processo de certificação ou um novo código de conduta. A ideia aqui é trazer um ambiente mais seguro e eficiente para as empresas por meio de avaliações e verificações técnicas.

O conceito foi pensado para reduzir a carga de trabalho das auditorias comerciais e trazer benefícios para empresas e fornecedores do serviço. No modus operandi da SMETA, um fornecedor realiza auditorias e pode até mesmo compartilhar as informações com diferentes clientes.

O sistema funciona dentro do código ETI (Ethical Trade Initiative) e de quatro pilares básicos, o que torna o processo mais eficiente. Confira quais são esses pilares:

  • saúde e segurança;
  • ambiente prático;
  • normas laborais;
  • ética comercial.

Quais são os benefícios da auditoria SMETA para empresas que são certificadas?

Um sistema de produção sustentável e o suporte para as práticas responsáveis de compra e negociação são alguns exemplos de pontos vantajosos que podem tornar a auditoria SMETA importante para empresas de diferentes setores. Os métodos de avaliação aplicados no sistema são focados nos rendimentos positivos de fornecedores e indústrias.

E esses são apenas alguns dos pontos favoráveis do SMETA. Além desses, vale a pena citar os seguintes benefícios:

  • redução dos custos da empresa por meio do compartilhamento e de métodos padronizados de obtenção de informações de cada auditoria;
  • fornecimento de análises comparativas com base em rede de auditoria internacional profissional;
  • melhoria significativa da gestão da cadeia de abastecimento logístico;
  • maior nível de segurança para as equipes internas e externas.

Por que é importante se preocupar com a certificação SMETA na hora de escolher uma transportadora parceira?

É importante ter sempre em mente que os especialistas que realizam as auditorias SMETA são, em geral, profissionais e empresas de gestão de risco reconhecidas internacionalmente e com grande experiência na preparação para esse tipo de serviço.

Embora os auditores da SMETA não tenham um mecanismo formal de certificação, eles são especialistas que participam de inúmeras inspeções e auditorias, bem como de códigos de conduta em outros projetos que integraram o sistema.

Todos receberam avaliações de equiparação após obterem o reconhecimento do trabalho em que estavam engajados e sempre consideraram as diretrizes de ética e conduta. Em suma, ainda que não seja uma auditoria obrigatória, ela permite que fabricantes, distribuidores de mais players tenham melhor acesso aos locais onde podem comercializar seus produtos. Isso ajuda as empresas a expandir as oportunidades de crescimento e alcançar o sucesso.

Diante de todos esses fatos, fica clara a importância de contar sempre com parceiros que já dispõem do reconhecimento da SMETA. Além de passarem por todo processo de auditoria, elas são capazes de garantir uma conduta sempre exemplar no dia a dia.

Nesse sentido, cabe a você no momento de escolha de uma nova transportadora, não só confirmar a existência da certificação SMETA, como também avaliar se os procedimentos exigidos pela vistoria continuam em ação em cada etapa logística.

Conclusão

Enfim, a preocupação com fatores que envolvem a segurança e o bem-estar dos trabalhadores, bem como a sustentabilidade de processos tem ganhado cada vez mais importância no mundo corporativo. Por esse motivo, é necessário que a sua empresa se alinhe a transportadoras que entendam e trabalhem diariamente tendências como a certificação SMETA.

Gostou do artigo? A RDR Soluções Logísticas conta com a certificação SMETA e um know how técnico na aplicação de serviços diários. Acesse e saiba como podemos ajudar a sua empresa hoje.

auditoria logística

Qual a importância da auditoria logística para sua empresa

Por mais que o objetivo de todo gestor seja sempre o aperfeiçoamento logístico, em razão da intensidade diária da sua rotina, nem sempre é possível identificar os pontos de necessidade e suas respectivas de melhorias. Por essa razão, estratégias como a auditoria logística devem sempre fazer parte do planejamento da sua empresa.

O fato é que sem uma ação exclusiva para avaliação e estudo das atividades dentro do setor, é praticamente impossível obter um crescimento real em termos de produtividade e qualidade logística. É preciso um levantamento minucioso de informações para que as mudanças tragam um impacto real e um crescimento em médio prazo.

Pensando nessa busca contínua pelo aperfeiçoamento e todos os desafios que ela pode trazer para você, neste artigo falaremos sobre a auditoria logística, uma estratégia que pode facilitar bastante a sua gestão dentro do setor logístico. Confira.

Boa leitura!

O que é auditoria logística?

No nosso dicionário, auditoria está denominada como a análise das atividades exercidas por uma empresa a fim de avaliar o funcionamento do processo e se ele está de acordo com as normas definidas pelos órgãos responsáveis.

A auditoria logística se encaixa perfeitamente dentro deste conceito, com o adendo de se tratar de um setor específico.

Na auditoria logística, o seu departamento é analisado e os pontos de melhoria são levantados para que você saiba exatamente o que não está funcionando e o que não está alcançando os resultados esperados no início do planejamento.

Claro, o papel da estratégia é detalhar a situação como um todo. A iniciativa que você tomará a partir das informações obtidas é que determinará se a auditoria foi útil para a sua empresa.

O que é avaliado durante a auditoria logística?

A auditoria logística pode avaliar o seu setor por completo, sendo assim, diferentes equipes e atividades entram no raio de ação da estratégia.

Porém, é possível realizá-la de forma mais centralizada, por exemplo, analisando o desempenho de parceiros como fornecedores e transportadoras. Neste caso, entre outras coisas, são auditados pontos como:

  • Precisão na entrega das mercadorias;
  • Tempo de entrada do pedido.
  • Cumprimento de prazos;
  • Nível de armazenamento;
  • Planos de distribuição;
  • Rastreamento.

Já se o intuito for avaliar o nível do relacionamento do setor logístico com o cliente, é importante auditar fatores como:

  • Taxa de resolução dos problemas;
  • Taxa de atendimento do pedido;
  • Grau de satisfação do cliente;
  • Qualidade do marketing.

Como funciona a auditoria logística?

Todos os pontos citados no tópico anterior podem ser auditados a partir de dois tipos de auditoria: interna e externa. Na interna, todo o processo é feito pelos próprios funcionários da sua empresa, que passam por um treinamento para serem capaz de identificar pontos de melhoria com total isenção.

Na externa, logicamente, a ação já é desenvolvida por uma empresa parceira. Uma especialista em auditoria logística que aplica a estratégia e repassa as informações detalhadas ao seu negócio.

Porém, independentemente do modelo escolhido, alguns fatores são inerentes à auditoria logística:

  • Avaliações qualitativas e quantitativas
  • Detalhamento de tarefas e do fluxo;
  • Simulações de correções;
  • Avaliação de recursos;
  • Análise de custos.

Quais as vantagens da auditoria logística?

É claro que todo esse trabalho de estudo e análise realizado em uma auditoria logística traz benefícios interessantes para a sua empresa. Confira, abaixo, alguns dos principais.

Aperfeiçoamento contínuo

O primeiro e mais importante benefício da auditoria logística é o aperfeiçoamento que ele possibilita ao setor. Afinal, ao apontar as falhas de maneira direta, a estratégia permite que você faça as correções e desenvolva a logística de maneira eficiente e nivelada.

Facilita a tomada de decisões

Como abordado na introdução: não é que você, enquanto gestor, não consiga enxergar algumas falhas no dia a dia, a dificuldade é fazer isso de forma precisa tendo que executar diversas outras atividades ao mesmo tempo.

A auditoria logística já muda essa situação, pois ela traz a segurança que você precisa para tomar as decisões importantes em relação a mudanças e intervenções. Basicamente, saem o achismo e as escolhas aleatórias e entram as decisões analíticas.

Redução de gastos

Embora a logística seja sim um setor custoso, muito investimento financeiro é desperdiçado nas falhas e retrabalhos que ocorrem diariamente. Mas, a partir do trabalho da auditoria logística, essa “torneira” tende a ser minimizada ou mesmo fechada de vez.

Em médio prazo, a tendência é que a sua empresa comece a sentir uma condição financeira mais saudável dentro do setor.

Enfim, a auditoria logística traz para você um cenário que não é tão perceptível na intensa rotina da sua empresa. A partir dela a sua logística passa a contar com as informações que precisa para crescer e se tornar sustentável em termos de produtividade e qualidade. Mas, lembre-se: a estratégia só é capaz de resultar em boas vantagens quando você utiliza os dados obtidos de forma correta.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda mais sobre a importância da logística sustentável.

paletes para armazenagem

Paletes na Logística: Entenda a sua importância

Empresários e gestores estão sempre buscando formas de tornar seus processos mais eficientes e menos custosos, por isso constantemente utilizam ferramentas e acessórios dentro de suas operações. A implementação dos paletes na logística, por exemplo, surgiu como uma iniciativa para alcançar esse tipo de objetivo.

A ideia é muito boa. Os paletes são ferramentas de baixo custo, mas oferecem um bom nível de segurança e organização dentro dos processos logísticos, o que influencia diretamente nos resultados e os lucros de cada operação.

Mas é claro que para alcançar essas vantagens é preciso não só entender como funciona a paletização, como também conhecer os tipos de aplicação dos paletes na logística. Para ajudar, preparamos este artigo completo para você. Confira.

Boa leitura!

O que é a paletização?

A paletização, basicamente, é o uso de paletes na organização e no cuidado das cargas logísticas. É um tipo de estratégia bastante utilizado nos galpões, armazéns ou locais em que ficam armazenadas as mercadorias. Mas, também, é possível utilizá-la nos transporte da carga.

Na prática, os paletes formam uma base para acomodar os produtos, garantindo que eles fiquem armazenados em um ponto sem ter contato com o solo e com o mínimo risco de avaria. Dentro da logística, os segmentos que mais utilizam essa estratégia são:

  • Indústria;
  • Atacado;
  • Varejo.

Em relação à produção, os paletes são feitos de diferentes materiais e se adequam a quase todo tipo de uso por parte das empresas. O modelo escolhido depende muito da característica da carga a ser acomodada ou até mesmo da forma de trabalho do setor logístico. Em geral, estes são os materiais utilizados na fabricação dos paletes:

  • borracha;
  • madeira;
  • plástico.

Quais são os tipos de paletização?

Assim como há modelos diferentes, também há formas diversas de utilizar os paletes na logística. A escolha ideal aqui também depende do tipo de carga a ser armazenada, bem como o espaço físico a ser utilizado.

Existem os tipos de paletização mais comuns, encontrados em quase toda empresa, e há também formas menos usuais, que são aplicadas em casos específicos.

Vamos conhecer os principais.

Bloco de empilhamento

Esse é o tipo de paletização mais simples, em que os paletes são colocados diretamente no chão e as mercadorias são condicionadas em cima. Uma desvantagem desse modelo é que ele só permite a retirada dos itens que estão em cima de forma rápida – para retirar os produtos da parte de baixo é preciso desfazer toda a estrutura.

Frames de armazenagem

Aqui os paletes são montados como decks móveis e se tornam estruturas praticamente fixas para armazenagem. A vantagem desse modelo é a possibilidade de estocar bastante mercadoria por determinado tempo sem ocupar tanto espaço.

Estante para paletes

A estante para paletes transforma de vez o seu estoque, sendo uma estrutura completa em que os paletes podem ser armazenados individualmente junto com as mercadorias. A grande questão é o grande espaço tomado, por isso é importante analisar as condições do local antes de optar por essa estratégia.

Quais as vantagens de usar paletes na logística?

Utilizar os paletes na logística é o tipo de açãao que só traz benefícios para a sua empresa. Claro, é preciso analisar alguns pontos antes de definir o modelo de paletização, mas, em geral, a sua operação só tende a ganhar. Entenda.

Organização e segurança

A primeira grande vantagem é a organização, pois as mercadorias passam a contar com uma estrutura própria no momento da armazenagem e movimentação.

Além disso, ao manter a carga sobre os paletes, você evita o contato direto com o solo e aumenta a segurança dos produtos. É, sobretudo, uma questão sanitária, evitando contaminação por contato com outras superfícies.

Produtividade

Se há maior organização, a sua equipe ganha em produtividade. Com um modelo de paletização definido, ninguém fica em dúvida durante a carga ou descarga dos produtos, pois há um processo claro a ser seguido.

Isso vale também para o momento de entrega ou coleta da mercadoria, com os paletes sendo a base para o uso correto das empilhadeiras e outros equipamentos. São ganhos que, no final, agilizam toda a operação logística.

Economia

Mesmo trazendo diversos benefícios para a sua empresa, o uso de paletes na logística é uma prática bastante econômica – sendo, com certeza, uma das estratégias de melhor custo-benefício dentro do setor.

A própria otimização operacional resultante da paletização garante que taxas de retrabalhos e desperdícios caiam gradativamente. Ou seja, você tem uma estratégia barata e que facilita o andamento de diferentes processos dentro da logística.

Enfim, além da economia e produtividade, é importante lembrar que o uso de paletes na logística diminui a chance de acidentes de trabalho. A paletização forma uma base muito mais segura para que os colaboradores se desloquem dentro dos galpões e movimentem as mercadorias para a armazenagem ou para o transporte.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e saiba agora como melhorar o recebimento de mercadorias da sua empresa.

transporte de cargas eletronicas

Transporte de Eletrônicos: 5 cuidados que você precisa saber

A movimentação de cargas, em si, já é um processo que demanda atenção. Mas, quando se trata do transporte de eletrônicos, os cuidados precisam ser ainda maiores. 

Em geral, equipamentos eletrônicos até apresentar uma estrutura física forte, com parte externa de metal. No entanto, além de serem itens de alto custo, o que chama a atenção para a segurança, uma pequena avaria pode ser o suficiente para que os produtos não sejam aceitos no destinatário.

Então, como garantir um bom transporte de eletrônicos? Quais cuidados devem ser tomados pelo fabricante ou revendedor na hora da movimentação da carga? Continue lendo e confira 5 práticas essenciais.

Boa leitura!

 

1. Análise de riscos

Como bem diz o ditado: “O precavido não é pego de surpresa”. E quando você precisa enviar cargas de altos valores para vários lugares do país, ser precioso é uma ótima ideia.

Assim, uma das primeiras atitudes a se tomar quando falamos de transporte de eletrônicos é avaliar os riscos inerentes à operação. Iniciando, logicamente, pelas próprias características dos produtos, analisando os principais pontos fracos, por exemplo: temperatura, empilhamento etc.

Conhecendo quais fatores afetam a integridade dos produtos, parta para outras situações determinantes durante uma viagem, tais como:

  • acompanhamento dos veículos de transporte;
  • condições internas dos caminhões;
  • segurança nas estradas.

2. Rastreamento dos caminhões

Tendo conhecimento sobre os principais pontos de risco, o próximo passo é a resolução de cada um deles. Claro, nem sempre será possível solucioná-los por completo, mas é possível minimizá-los.

O rastreamento de cargas, por exemplo, é uma das ações essenciais a se tomar dentro do transporte de eletrônicos. Como você sabe, são itens de alto valor e bastante visados por ladrões de beira de estrada.

Além de trazer maior segurança para a carga e para o motorista, o rastreamento também é importante para a comunicação. Com ele, o destinatário poderá se manter sempre informado sobre o andamento da viagem.

3. Criação de rotas mais seguras

O rastreamento de cargas é fundamental, mas sozinho ele não é o suficiente para minimizar os riscos em relação à segurança da carga. O transporte de eletrônicos exige um planejamento prévio muito mais apurado, com a criação de rotas mais seguras e mais rápidas para os caminhões.

A parte interessante é que essa definição de rotas pode ser feita utilizando informações fornecidas pelos próprios motoristas. Um mescla de experiência prática com dados obtidos por outras fontes:

  • dados de jornais e sites especializados;
  • imagens de satélite (aplicativos);
  • dados dos órgãos de segurança.

A criação de rotas é importante para a segurança da carga, bem como para o cumprimento dos prazos. Quanto mais segura, bem sinalizada e pavimentada a estrada, menor a chance de contratempos pelo caminho.

4. Proteção / Embalagem dos produtos

Como falamos, os produtos eletrônicos não são necessariamente frágeis, como itens de vidro, por exemplo. Mas, a sua comercialização depende muito da questão estética. Uma avaria é o suficiente para que o produto seja considerado impróprio para a venda.

Por isso, outro dos cuidados primordiais dentro do transporte de eletrônicos diz respeito à proteção individual dos itens. Embora seja comum que cada produto já conte com a sua própria embalagem, é preciso que haja um reforço no momento do transporte.

Uma das opções mais utilizadas nesse sentido é o plástico bolha, um material que reforça a embalagem original e ajuda a diminuir os impactos da viagem nos produtos, um item de ótimo custo-benefício.

5. Empresa com expertise no transporte de eletrônicos

Todos os cuidados apresentados até aqui são essenciais para aumentar a segurança dos produtos eletrônicos. Porém, não há como negar que se trata de medidas que demandam tempo e aporte financeiro. E caso você erre em alguma estratégia, os lucros da empresa só diminuem.

Nesse sentido, a contratação de uma empresa especializada no transporte de eletrônicos acaba fazendo muita diferença. A partir de uma terceirização você repassa todos esses cuidados para uma especialista e tem a tranquilidade de focar na venda de mais eletrônicos.

Mas, não é apenas uma questão de passar o bastão. Com uma transportadora terceirizada, você não precisa investir em caminhões próprios, gastar com manutenção ou gasolina, ou mesmo investir em softwares de rastreamento. Tudo isso fica por conta do parceiro transportador.

Você garante uma movimentação de carga segura, eficiente e com redução de custos.

Enfim, os cuidados com o transporte de eletrônicos devem ser uma preocupação séria para qualquer empresa que fabrique ou revenda esse tipo de produto. Não arrisque desnecessariamente a segurança da sua equipe, dos seus produtos ou os lucros do seu negócio. Siga boas práticas e conte com uma transportadora especialista na sua operação.

Entre em contato com a RDR Soluções Logísticas e saiba como podemos ajudar no seu transporte de eletrônicos .

logística crise do corona virus

Soluções Logísticas em tempos de Covid-19

O Coronavírus afetou o mundo como nunca antes na história, e a maior parte dos setores viu o seu volume de operações diminuir consideravelmente em um tempo muito curto. Para evitar ainda mais prejuízos, as empresas tiveram que se adaptar e desenvolver soluções logísticas que superassem as barreiras impostas pelo Covid-19.

Em razão de a pandemia ter começado na China, um dos maiores parceiros internacionais de muitos países, a logística mundial foi uma das primeiras a sofrer com entraves e suspensão de serviços.

As empresas que entenderam a gravidade da situação previamente e/ou já trabalhavam dentro um sistema de inovação normalmente, saíram na frente e começaram a se adaptar para a nova realidade com mais facilidade.

Mas, quais foram as soluções logísticas tomadas pelas empresas? Como elas estão se adaptando em tempos de Covid-19? Quer entender melhor? Continue lendo e saiba tudo nesta postagem.

Boa leitura!

Alta demanda do e-commerce e as medidas de adaptação logística

Diferente de outros problemas macroambientes relacionados à saúde que surgiram no mundo nos últimos tempos, o Coronavírus não se limitou a uma região ou continente. O novo vírus se tornou uma pandemia e impactou, em proporções diferentes, todas as nações do globo. O Covid-19 se mostrou tão potente que foi capaz de paralisar eventos e operações:

  • Jogos olímpicos;
  • transportes;
  • serviços.

Além disso, em razão do distanciamento social determinado pelos órgãos de saúde, a maior parte dos estabelecimentos tiveram que fechar e a pessoas precisaram iniciar uma quarentena em seus domicílios.

Foi neste cenário, com as lojas físicas fechadas e a recomendação de distanciamento vigorando na maior parte do mundo, que as vendas online dispararam de maneira excepcional. Aqui no Brasil, por exemplo, as vendas remotas crescerem mais de 40% entre os meses de março e abril – segundo a Revista Exame.

O crescimento do e-commerce, automaticamente, impulsionou os serviços logísticos dentro do país. Mas, para atender a alta demanda e ainda respeitar as recomendações sanitárias, as empresas tiveram que se adaptar. Confira alguns exemplos de medidas para essa adaptação.

Embalagens para maior proteção

Como o Coronavírus age em qualquer superfície, a preocupação com a contaminação por meio de objetos aumentou bastante. Para evitar a propagação durante a execução dos serviços, as empresas passaram a investir mais nas embalagens de proteção.

Ao invés da embalagem simples ou convencional, os itens começaram a receber outras camadas a fim de evitar que os colaboradores ou outras pessoas tenham contato direto com a mercadoria até que ela chegue ao cliente.

EPI’s para os motoristas e funcionários

A segurança dos profissionais dentro e fora das empresas também precisou ser reforçada no período de pandemia. Como ainda não há uma vacina contra o vírus, a melhor ação continua sendo evitar a interação social e o contato direto com superfícies.

Por isso, EPIs como máscaras, luvas e até roupas de proteção foram inclusas à cartilha dos motoristas e de outros funcionários. Sem falar no álcool em gel para higienizar as mãos, bem como, as cabines dos veículos.

Quais são as soluções logísticas utilizadas durante a pandemia?

Além das medidas de adaptação para manter os serviços durante a pandemia, várias empresas ao redor do mundo tiveram que criar soluções logísticas para realizar entregas pontuais.

Como em alguns lugares as empresas só poderiam funcionar após rigorosas inspeções e em outros até mesmo o trânsito de veículos ficara proibido, foi preciso inteligência, investimento e criatividade em novas soluções logísticas. Entenda mais.

Dupla checagem higiênica nos produtos e veículos

Uma das soluções logísticas implementadas nesse novo cenário diz respeito à qualidade do serviço, com a dupla checagem higiênica nos itens e nos veículos. Como o risco de contágio é real, as empresas precisaram mostrar que estão fazendo a sua parte.

Dessa forma, antes de saírem para suas viagens, os veículos são vistoriados mais de uma vez, garantindo que todos estão seguindo à risca os protocolos de vigilância sanitária.

Robôs e drones fazendo delivery

Logicamente, a tecnologia também foi utilizada para a criação de soluções logísticas durante o período de pandemia. Nos Estados Unidos, por exemplo, empresas do setor logístico estão utilizando drones para entregar remédios na casa de clientes idosos – que se enquadram nos grupos de risco.

Também há empresas utilizando robôs móveis para realizar delivery de fast food, garantindo a entrega até mesmo em locais com o chamado lockdown – proibição total da circulação de pessoas.

Importância da escolha da transportadora certa

É claro que ninguém estava devidamente preparado para essa pandemia, porém, como dito, as empresas que começaram a agir previamente conseguiram se adaptar rapidamente. Não só isso, as marcas que já trabalhavam com uma gestão inovadora com certeza tiveram menos dificuldades em manter os serviços em alta qualidade nessa nova realidade.

Por isso, mais do que nunca, a escolha pela transportadora certa passou a fazer toda a diferença para o seu negócio. Como apresentado na postagem, várias soluções logísticas precisaram e precisarão ser tomadas para garantir a segurança de funcionários, clientes e produtos. Ao contar com um parceiro que não trabalhe dentro desse padrão, você só está aumentando os riscos para o seu negócio.

Repense a sua cadeia logística e não tenha prejuízo com a escolha de transportadora errada. Planeje em longo prazo: ter que economizar não é justificativa para abdicar da qualidade.

Neste momento tão complexo, a RDR agradece aos seus clientes, embarcadores e parceiros que continuaram acreditando no trabalho da empresa e se mantiveram lado a lado em uma parceria vitoriosa e que continuará a render bons frutos para todos por muitos anos.

lgpd logística e setor de compras

Saiba por que a LGPD é importante e como a área de compras pode ajudar

Desde que a internet se popularizou, alcançando todos os continentes, a ideia de “terra sem lei” no mundo virtual, onde o uso indiscriminado de informações pessoais é permitido, acabou ganhando forças gradativamente. No intuito de conter essa visão distorcida, o governo brasileiro desenvolveu várias normas e leis, entre elas, a LGPD.

Embora abranja também a extração de dados em estabelecimentos físicos, a medida é um grande passo para que os usuários brasileiros consigam navegar na internet com segurança e tranquilidade em relação às suas informações.

Para que você consiga entender e possa se preparar adequadamente para a LGPD, a seguir, traremos um panorama geral sobre essa nova lei federal. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma norma do governo que entrará em vigência a partir de agosto de 2020. A LGPD foi criada para trazer mais organização no uso de dados e maior segurança para clientes de estabelecimentos físicos e usuários da internet.

A partir do momento em que ela estiver em ação, toda empresa brasileira terá que seguir as suas diretrizes em relação à extração, compartilhamento e armazenamento de dados pessoais, por exemplo, dos usuários que navegam em seus sites.

Como se trata de uma Lei federal, a LGPD também afeta empresas estrangeiras que atuam no nosso país, mesmo que essas não tenham um escritório físico no Brasil.

Mas, quais são os dados pessoais que a LGPD trata? Segundo a nova lei, os dados pessoais são todas as informações que ajudam a identificar um indivíduo, não necessariamente números de documentos, por exemplo:

  • qualificação profissional;
  • características pessoais;
  • endereço residencial;
  • endereço de e-mail;
  • gostos pessoais.

Em relação às crianças e adolescente a LGPD é ainda mais enfática, afirmando que as empresas precisam do consentimento dos responsáveis para extrair quaisquer informações. O controlador deve utilizar os seus meios tecnológicos para confirmar o consentimento dos responsáveis.

Por que a LGPD é importante?

Como explicado na introdução, um dos grandes desafios dos governos pelo mundo é acabar com o conceito de “terra de ninguém” que muitos usuários têm em relação à internet. Embora aqui no Brasil já tenham ocorridos outras tentativas, a LGPD é a ação mais específica dentro desse objetivo.

Antes, não importava se você era um grande empresário ou apenas uma criança, os sites poderiam extrair e utilizar os seus dados indiscriminadamente. Não havia sequer uma indicação sobre o que estava acontecendo.

A LGPD traz à tona o seu direito de privacidade. Agora, qualquer marca fica impedida de extrair informações pessoais do usuário sem o seu consentimento, sendo obrigada a trabalhar com transparência total.

Mas a importância da nova lei não se restringe à segurança do usuário. Com mais organização e normas, empresas que estão investimento em estratégias digitais também são beneficiadas. Entre as principais vantagens da LGPD para o mundo profissional estão:

  • padronização de normas, garantido igualdade para todas as empresas;
  • fomentação do desenvolvimento econômico e tecnológico;
  • garantia de segurança jurídica;
  • favorecimento à concorrência.

No Brasil tem diferenças?

Por se tratar de uma lei federal, a LGPD se aplica igualmente em todo território nacional. Como explicado, embora um dos intuitos principais seja trazer maior organização para a internet, a lei abrange quaisquer empresas físicas no Brasil.

Mesmo empresas estrangeiras estão sujeitas à LGPD. Por exemplo, ainda que os dados tenham sido extraídos fora do país, o controlador deve obedecer às normas caso o tratamento das informações seja realizado em território nacional.

Além disso, caso o objetivo da extração seja uma oferta ou negociações dentro do Brasil, a LGPD também pode ser acionada.

Como o seu setor de compras pode ajudar?

Além de ser uma das áreas que mais trabalham com dados externos, o setor de compras também lida diretamente com fornecedores e parceiros que fazem uso de informações de terceiros. Isso aumenta a responsabilidade dos profissionais da área na adequação da empresa à LGPD.

Por exemplo, na hora de fechar com algum parceiro, seja fornecedor ou transportadora logística, o setor de Compras deve se certificar que este segue as normas de confidencialidade exigidas pela nova lei.

Ainda que a sua empresa não tenha participado da extração direta, ela também pode ser punida por fazer o uso. Por isso a avaliação sobre o parceiro é extremamente necessária. Além disso, o seu setor de Compras pode tomar outras ações para ajudar, tais como:

  • garantir que a cada reformulação interna, a LGPD seja sempre considerada;
  • trabalhar em parceria com o setor jurídico, garantindo adequação total;
  • reforçar o treinamento das equipes sobre as novas diretrizes.

Sem dúvida alguma, a LGPD traz uma nova realidade para as empresas em relação à extração e utilização de dados de clientes. Por isso, mais do que nunca, você deve prezar por parcerias com marcas que estão completamente adequadas às normas da LGPD, por exemplo, a RDR Soluções Logística, que oferece segurança, transparência e tranquilidade para os seus usuários e parceiros.

Gostou do artigo? Que tal agora entender mais sobre as vantagens do Outsourcing?

corona virus e logistica

Coronavírus e o seu impacto na logística

Podemos dizer que o novo Coronavírus é a versão atual de uma doença conhecida desde a década de 60. Chamado também de Covid-19 (síndrome aguda respiratória), o novo vírus ascendeu no ano passado (2019) na província chinesa de Wuhan.

Mas, o que parecia um problema de saúde local, já se transformou em uma preocupação global, tomando grandes proporções em pouco mais de 3 meses. As duas maiores economias mundiais foram afetadas diretamente (Estados Unidos e China), além de países importantes da Europa.

Com esse cenário pouco favorável é claro que vários setores da indústria foram impactados, principalmente a logística. O fluxo de operações diminuiu, e as empresas precisam ficar atentas sobre todos os fatores que envolvem o Coronavírus.

Para ajudar você a entender melhor tudo o que está acontecendo, preparamos este artigo com os pontos mais relevantes sobre o Coronavírus, além dos impactos na logística e no Brasil como um todo. Continue com a gente e confira. Boa leitura!

Como o Coronavírus impacta a logística mundial?

Antes mesmo de ser classificado como pandemia (disseminação mundial de uma nova doença) o novo Coronavírus já impactava diretamente a logística mundial. Afinal, tudo começou na China, a segunda maior economia do mundo e um dos principais importadores e exportadores da atualidade.

Quando ficou constatado que o governo chinês não era capaz de conter a epidemia, algumas medidas drásticas começaram a ser tomadas, entre elas, a diminuição da operação de navios de carga.

Com isso, diversas mercadorias que deveriam ser entregues em várias partes do mundo ficaram estagnadas em cargueiros do país oriental. A partir dessa situação, a logística mundial teve que se transformar.

Sem navios chegando aos portos, não há produtos ou matérias-primas para os caminhões coletarem e entregarem nas empresas. O resultado foi uma diminuição pontual na produção das indústrias e um aumento gradativo no preço dos produtos.

Porém, até o momento, o consumidor final não sente tanto os efeitos dessa mudança. Muitas empresas trabalham com o estoque cheio e podem manter uma regularidade durante esse período. Mas, caso a logística mundial se mostre pouco operante por muito tempo, o cenário mudará com certeza.

E no Brasil, como está a situação?

Mais de 120 países, nos 5 continentes, já relataram casos do novo Coronavírus. Infelizmente, o Brasil está incluso nessa lista. Além do alerta geral discutido no tópico anterior, o nosso país tem motivos maiores para se preocupar.

O primeiro ponto que se deve entender é que o mercado chinês é um dos maiores consumidores dos produtos brasileiros. Com as medidas tomadas pela China, há um risco de encalhe ou diminuição na venda de itens importantes para a nossa economia, tais como:

  • Minério de ferro;
  • Celulose;
  • Petróleo;
  • Carnes;
  • Soja.

Não obstante, além de ótima compradora, a China também está entre as nossas principais fornecedoras de insumos. Ou seja, uma crise no continente asiático reflete diretamente na nossa economia.

No entanto, ainda não estamos em estado de desespero. Não há como negar que alguns setores já sofrem as consequências por causa do novo vírus, mas ainda não há paralisações das atividades ou outras medidas drásticas que já ocorrem em países europeus.

Por enquanto, estamos em um momento de maiores cuidados e focados na prevenção. A indústria brasileira continua funcionando, e a mudança de quadro depende muito do empenho das pessoas em se prevenir e tomar as medidas certas.

Como se prevenir do novo Coronavírus?

Ainda não há uma vacina ou tratamento específico contra o coronavírus, o que faz da prevenção a melhor escolha para combatê-lo. A boa notícia é que se trata de medidas simples e dentro do alcance de todos. Confira as principais formas de se prevenir:

  • mantenha distância de pessoas que apresentem sintomas como coriza, tosse, e febre;
  • evite, momentaneamente, cumprimentos mais calorosos;
  • evite lugares com muita concentração de pessoas;
  • lave as mãos com água e sabão frequentemente;
  • cubra o rosto sempre que for espirrar ou tossir;
  • não utilize máscaras sem necessidade.

Para você que trabalha no setor logístico, aumente a frequência da lavagem das mãos e evite ao máximo coçar partes dos rostos como olhos, boca e nariz. Já para os motoristas, é essencial que se faça diariamente a higienização do painel do veículo e se evite a utilização de locais pouco conhecidos durante uma viagem.

Caso infectado, o que fazer?

Embora os sintomas do novo Coronavírus sejam parecidos com os de uma gripe normal –— febre, tosse, coriza, entre outros — apenas um teste específico pode apontar se a pessoa está infectada ou não.

Caso você apresente um desses sintomas ou manteve contato com pessoas que vieram de locais com o surto do vírus, é essencial procurar um atendimento especializado para se submeter ao teste de comprovação. A partir daí, os seus passos devem seguir impreterivelmente as recomendações médicas, inclusive o modo de quarentena — caso seja necessário.

Em suma, não há como negar que o novo Coronavírus já é um problema global. Porém, diferentemente de outros países, o nosso cenário ainda é favorável, com as medidas de prevenção sendo as melhores recomendações para a contenção da doença. O fato é que a rotina continua e o seu cliente ainda espera por serviços em excelência.

Para saber ainda mais sobre o novo Coronavírus, não deixe de acessar a página oficial do Ministério da Saúde.