Setor de Compras 4.0: como novas tecnologias vão impactar nos processos.

Estamos vivendo a quarta revolução industrial, em que o uso de tecnologias e máquinas se tornou essencial para o atendimento das novas necessidades dos usuários. Vários setores estão se movimentando para se adequar a realidade, por exemplo, o Setor de Compras 4.0.

Não há mais como ignorar a inovação e as novas demandas do público atual. A mudança na postura das empresas, nos conceitos de gestão e nas rotinas de trabalho é algo inerente a essa transformação digital.

Para não correr riscos, é importante entender os novos conceitos e adaptar corretamente a sua empresa. Confira o nosso panorama sobre o Setor de Compras 4.0 e comece transformando um departamento de suma importância para qualquer negócio.

Boa leitura!

 

O que é o Setor de Compras 4.0?

Como explicado, a quarta revolução industrial impactou o mundo corporativo como um todo. Para se adaptar as novas transformações, os setores tiveram que abraçar tecnologias e desenvolver soluções inteligentes para o dia a dia das empresas.

O Setor de Compras 4.0 é, basicamente, a resposta da área de aquisição de materiais a essa realidade. É o desenvolvimento do trabalho para transformar a execução e a análise de fluxos de dados dentro das organizações.

Nesse modelo de gestão, são implementadas ferramentas tecnológicas em diferentes estágios do processo de compras de uma empresa, gerando benefícios como aumento de produtividade e redução de custos – que seriam mais difíceis em rotinas “manuais”. Entre as ferramentas adotadas no processo 4.0, destacamos:

  • Inteligência artificial (IA);
  • Cloud computing;
  • Big Data.

Como esse novo cenário tecnológico muda o setor de compras na prática?

Assim como na própria revolução industrial, o modelo 4.0 não se limita à implementação de novas tecnologias no dia a dia do setor. Mais importante que a adoção de ferramentas aleatórias, é mudança no estilo de gestão.

A gestão 4.0 prima pela inteligência e pela participação coletiva. Como acontece na logística 4.0, o novo Setor de Compras é aquele que deixa de ser apenas um departamento isolado para se tornar um alicerce estratégico para o negócio.

Na prática, há um direcionamento para que a área de aquisição de suprimentos assuma um papel de protagonista e impulsione outros departamentos da empresa.

Outro impacto prático que o novo conceito de trabalho traz para o setor de compras diz respeito à capacitação de pessoal. Com a mudança de mentalidade e a introdução de novas tecnologias, os profissionais precisam estar preparados para potencializar o uso das ferramentas e gerar os resultados esperados.

Não há mais como protelar o desenvolvimento. Com a automatização, diversas atividades manuais serão extintas e as equipes de trabalho deverão acompanhar a evolução do setor. De outra forma, tanto os profissionais quanto as empresas correm o risco de se tornarem obsoletos.

O que as empresas já estão fazendo hoje?

Hoje, muitas empresas já estão implementando soluções e desenvolvendo suas gestões de trabalho no setor de compras.

É possível ver isso com o considerável crescimento na aquisição de ERPs por empresas brasileiras. Esses softwares de gestão permitem que o controle de variados processos seja feito de maneira centralizada, além de facilitarem o compartilhamento de informações.

A automatização dos processos é outro fator real no dia a dia das empresas. Se no passado as anotações em blocos de papel eram comuns em um setor de compras, hoje, a ação está praticamente extinta. A comunicação é outro ponto impactado, tanto internamente quanto externamente.

Confira no próximo tópico como se dá a relação entre empresa e parceiros no Setor de Compras 4.0.

Qual o impacto nos relacionamentos?

O setor de compras é um dos que mais se relacionam com agentes externos, principalmente com fornecedores e transportadoras. Na filosofia 4.0, há uma melhor comunicação entre todos os participantes da cadeia de suprimentos, tornando tudo mais dinâmico e transparente.

Aqui, a via de mão única é trocada pela ação conjunta, com fornecedores e transportadoras sendo alimentados com informações pertinentes sobre o estoque da empresa, prazos de entrega etc., criando uma relação muito mais colaborativa e permissiva.

Outro ponto de mudança está na própria escolha dos parceiros. Com a empresa trabalhando de maneira mais automatizada e com uma gestão inovadora, a definição desses agentes precisa considerar novos critérios.

Afinal, não adianta investir em tecnologias e treinamento de pessoal se os parceiros continuarem desenvolvendo serviços ultrapassados e que não condizem com a atual demanda do mercado.

Por que investir no Setor de Compras 4.0?

Se você ainda tem dúvidas sobre a importância da implementação do Setor de Compras 4.0, conheça algumas ótimas vantagens que esse novo conceito pode trazer para a sua empresa.

Melhor controle de estoque

Como vimos, no modelo 4.0 há um compartilhamento inteligente de informações, incluindo os níveis de estoque. Com essa integração, o controle de estoque se torna muito mais eficiente, impedindo abarrotamento ou rupturas de produtos.

Mais agilidade e segurança

Com a automatização e a utilização correta de dados, o setor de compras tende a se tornar mais ágil na execução diária. Ao mesmo tempo, a segurança das informações aumenta em razão da adoção de ferramentas como Big Data e Blockchain. Ou seja, há uma maior dinamização e cuidado na criação e no fluxo de documentos como:

  • ordem de compras;
  • recebimentos;
  • contratos.

Aumento de lucros

O aumento de lucros é uma consequência direta aos outros benefícios inerentes ao conceito 4.0. Com mais agilidade, segurança, eficiência e uma menor taxa de erros, a empresa tende a controlar seus níveis de estoque e trazer um ótimo custo-benefício em suas transações.

Não há como ignorar a inovação no setor de compras. O modelo 4.0 já é uma realidade e as empresas precisam entendê-lo para se adaptar corretamente. A análise sobre os principais pontos desse estilo de gestão é fundamental para que você adicione os fatores que mais se adéquam ao seu negócio e as necessidades dos seus clientes. Prime também por parceiros que desenvolvem serviços dentro dessa nova realidade do mercado.

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe a sua opinião nos comentários.