caminhão a gás

Sustentabilidade dos caminhões a gás

Lembra-se da grande greve dos caminhoneiros que ocorreu em 2018? Você sabia que ela poderia ter sido evitada, ou pelo menos ter sido em menor proporção, se o Brasil investisse em medidas de sustentabilidade como, por exemplo, a fabricação de caminhões a gás?

Segundo especialistas do setor de combustível, ao utilizar veículos movidos a gás, os caminhoneiros economizariam até R$1,00 por litro durante suas viagens. Na época da greve, os profissionais estavam reivindicando um corte de R$ 0,46 no valor do diesel nos postos – faça as contas e veja o quanto aquele cenário poderia ter sido diferente.

Mas, você sabe qual é o panorama atual dos caminhões a gás no nosso país? E o quanto uma mudança nesse sentido contribuiria para a pauta da sustentabilidade? Para entender mais sobre o assunto, confira a nossa postagem a seguir.

Boa leitura!

Qual é o panorama dos caminhões a gás no Brasil e no mundo?

O uso de gás natural como combustível para os caminhões e outros equipamentos não é uma novidade. Na verdade trata-se de uma tecnologia com mais de 3 décadas, mas que perdeu espaço no início dos anos 90.

Naquela época, foi difundida a ideia de que motores de veículos pesados não eram fortes o suficiente quando alimentados por gás natural. Assim, o desenvolvimento dos equipamentos “andou” a vagarosos passos até o início dos anos 2000.

Mas, na virada do século essa dificuldade foi superada e hoje o motor a gás tem a mesma potência que outros modelos, com caminhões e demais veículos apresentando a mesma performance.

Nos Estados Unidos e na Europa, por exemplo, já é comum a utilização de veículos a gás natural no transporte de cargas e de pessoas. Até mesmo aqui na América do Sul países como a Bolívia, o Peru e a Argentina utilizam esses modelos dentro da logística.

No entanto, quando olhamos aqui para o Brasil a utilização desse tipo de veículo ainda é irrisória. A grande maioria dos profissionais e empresas ainda faz uso de caminhões e ônibus a diesel para o deslocamento de mercadorias e de passageiros pelas estradas do país.

Por que essa tecnologia é tão pouco utilizada no Brasil?

Mesmo sendo uma tecnologia que trabalha dentro da ideia de sustentabilidade e se mostra até mais barata que outras iniciativas como os carros elétricos, o motor a gás ainda não ganhou um grande espaço no Brasil. Mas, por que será?

Um dos principais motivos para essa fraca expansão é justamente a demanda interna. Montadoras aqui no país já até desenvolvem caminhões a gás, mas a maioria é para exportação. O trabalho é para atender demandas específicas de países aqui mesmo da América do Sul.

Com poucos veículos a gás rodando pelas ruas e estradas do país, também é limitada a rede de postos para abastecer esse tipo de combustível. Com isso, os motoristas que buscam a mudança só têm como opção a conversão com o Kit gás – um processo bastante caro, chegando a custar 25% do valor original do veículo.

Todos esses fatores culminam em um cenário complicado e ainda de difícil mudança em curto prazo. Para as montadoras, seriam necessários projetos voltados a essa área para uma diminuição de custos real a todos os envolvidos.

Como caminhões a gás contribuem para a sustentabilidade?

Se o futuro dos caminhões a gás no Brasil ainda é incerto, os benefícios para a sustentabilidade possibilitados pela sua utilização não levantam dúvidas.

Além de ser um combustível mais barato que o diesel, o que facilita muito a vida do motorista, a tecnologia a gás produz uma queima de poluentes e gases nocivos em um volume muito menor.

Essa diferença traz um impacto positivo para a saúde da população no dia a dia e para o controle do efeito estufa no nosso planeta. Em outras palavras: é bom para o bolso e principalmente para a sustentabilidade do meio ambiente.

Enfim, caminhões a gás já são realidade na logística e podem ser tão produtivos quanto os modelos a diesel. E ainda que não seja um investimento imediato, é importante você conhecer todas as medidas que trazem mais economia para a sua empresa e ajudam a fortalecer a pauta de sustentabilidade. Faça a sua parte para uma logística verde.

Gostou do artigo? Aproveite para conferir agora o nosso artigo sobre o Machine learning na logística.

o que é logistica verde

Entenda a Logística Verde

Discussões sobre consumo consciente, cuidados com o ambiente etc. já estavam em pauta há um bom tempo no setor logístico, mas ganharam ainda mais força por causa da pandemia do Coronavírus. Gestores e profissionais passaram a debater ainda mais a relevância de práticas como a Logística Verde, por exemplo.

Ainda hoje, a Logística Verde é constantemente confundida com a Logística Reversa, porém se trata de um conceito mais abrangente e focado na sustentabilidade de todas as atividades. E com cada vez mais pessoas informadas no mundo, ela também se torna uma peça essencial dentro das estratégias de negócio.

Quer entender mais sobre como funciona a Logística Verde e como é possível aplicá-la na sua empresa? Continue com a gente e confira esta postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

 

O que é a Logística Verde?

Como explicado, a Logística Verde tem o objetivo de trazer maior sustentabilidade para uma empresa e garantir que as operações causem menor impacto ambiental. É um conjunto de medidas que tornam os serviços desenvolvidos menos danosos à natureza.

Por essa razão, muitas pessoas confundem a Logística Verde com a Logística Reversa. Embora tenham fundamentos parecidos, não são definitivamente a mesma coisa.

Na verdade, o recolhimento de resíduos sólidos e embalagens de produtos até o local de origem, que configura a Logística Reversa, é exatamente uma das ações da Logística Verde. Ou seja, a estratégia reversa está inclusa no “Planejamento Verde”.

 

Por que se preocupar com o conceito de sustentabilidade na sua empresa?

Diferentemente do que acontecia há alguns anos, em que o conceito só servia de “pano de fundo”, a sustentabilidade é um fator determinante na decisão de muitas pessoas. Na prática não só clientes deixam de comprar, como empreendedores também deixam de fechar parcerias por causa da falta de clareza nas ações de sustentabilidade de uma determinada marca.

Um exemplo simples e atual é o que acontece com o Brasil atualmente. Nações e marcas europeias ameaçam não fechar ou romper acordos já estabelecidos com o nosso país por causa das queimadas na Amazônia. Independentemente de questões políticas, o Brasil pode ser prejudicado economicamente em razão de fatores ligados ao meio ambiente.

Ou seja, hoje, a sustentabilidade impacta diretamente no faturamento de um negócio. E não apenas na questão de compra, venda e negociações diretas. Ao praticar a Logística Verde, uma empresa garante, por exemplo, o retorno de materiais que podem ser reutilizados e diminuir os custos de novas produções.

A tendência é que essa importância só cresça no futuro, com cada vez mais pessoas preterindo produtos mais populares em razão de mercadorias de empresas ecologicamente mais corretas.

 

Como desenvolver a Logística Verde na sua empresa?

Agora, conheça algumas medidas simples que ajudam a desenvolver a Logística Verde na sua empresa.

Evite desperdícios e gastos desnecessários de recursos

Para começar a implementar a Logística Verde não precisa fazer grandes modificações no seu negócio. Medidas simples, como a diminuição do desperdício de papel e outros materiais no dia a dia já é um bom pontapé inicial.

Além disso, criar campanhas para a utilização consciente de recursos, como água e energia, também mostra que a sua empresa está alinhada à política de sustentabilidade.

Pratique a logística reversa

Como dissemos, a logística reversa é um dos pilares da Logística Verde, sendo essencial para garantir a destinação adequada de embalagens e resíduos.

Por isso é importante que a sua empresa tenha um planejamento completo, que envolva o recolhimento e reaproveitamento desses itens.

Conte com parceiros inovadores

Abraçar as práticas de sustentabilidade é importante, mas a Logística Verde vai além dos muros da sua empresa. Por exemplo, se um parceiro logístico não seguir a mesma linha, todo o trabalho feito internamente pode ser jogado fora.

Pense que os seus parceiros também representam a sua marca para os clientes, por isso é essencial primar por aqueles que já praticam a sustentabilidade diariamente.

Enfim, cada vez mais o mundo está mostrando que ações mais conscientes são fundamentais para o bem de todos. Sendo assim, desenvolva a Logística Verde na sua empresa e esteja lado a lado com parceiros como a RDR, que foca em práticas de sustentabilidade como a logística reversa e a diminuição de Co2 no meio ambiente. Tenha em mente que os clientes estão abraçando mais e mais empresas com esse tipo de atitude. Pense nisso!

Gostou das nossas informações sobre a Logística Verde? Ficou alguma dúvida? Deixe o seu comentário.