o que é big data e como usar na logística

Logística com Big Data

Embora a logística seja conhecida como um setor que abraça a tecnologia, essa exploração sempre foi mais focada na parte operacional, com a utilização de grandes máquinas na produção. As partes estratégias, gerenciais e administrativas, normalmente, ficavam aquém do potencial. Porém, isso está mudando, com muitas empresas já adotando ferramentas como o Big Data.

Em um mundo cada vez mais digital, com os clientes se comunicando e fechando negócios pela internet, as empresas perceberam que poderiam utilizar os dados gerados em cada operação para crescimento próprio. Mas, para isso, era preciso uma solução que suportasse a imensa quantidade de informações diárias. A partir dessa ideia, nasceu o Big Data.

Mas, você sabe o que é o Big Data ou como a logística da sua empresa pode ser beneficiada com a adoção dessa ferramenta? Para ajudar você a entender mais sobre o assunto, preparamos este artigo explicando o funcionamento do Big Data na logística.

Boa leitura!

 

O que é o Big Data?

Em tradução livre podemos considerar Big Data como “Grande dado”, um conceito que ajuda a entender a ferramenta com mais facilidade. A palavra “Big” não é à toa, pois se trata de uma tecnologia capaz de armazenar uma quantidade imensurável de informações.

Como explicado na introdução, o Big Data foi criado exatamente para que as empresas pudessem armazenar os dados gerados em todos os seus processos, sejam externos ou internos. Não importa qual tipo de informação, se é digital, a ferramenta consegue armazenar.

Uma ótima maneira de entender o funcionamento do Big Data é analisando os serviços de streaming de séries e filmes. Graças à grande contenção de dados possibilitada pela ferramenta, as plataformas conseguem estudar o comportamento dos usuários e oferecer opções de entretenimento condizentes com cada perfil.

Claro, é um setor completamente diferente da logística, mas a eficiência do Big Data é a mesma em qualquer segmento.

 

Como o Big Data funciona na logística?

Por incrível que pareça, falar em Big Data na logística ainda pode causar espanto em alguns gestores hoje em dia. Afinal, muitos entendem o aperfeiçoamento tecnológico apenas como fator operacional, desperdiçando oportunidades de otimização na parte estratégica.

Assim como a maior parte dos setores atualmente, a logística gera uma infinidade de dados diariamente, e isso pode ser utilizado a favor da sua empresa. Saiba como.

Otimização de rotas

Um dos gargalos mais comuns na logística acontece justamente na movimentação externa de mercadorias feita pelos veículos, seja para os armazéns ou para a entrega aos clientes. Muitas vezes, os motoristas são pegos de surpresa por obras nas estradas, violência ou outros contratempos.

Essa dificuldade pode ser significantemente melhorada com o uso do Big Data. Ao explorar o banco de dados da empresa, contendo históricos de viagens e outras informações extraídas de fontes confiáveis, o gestor consegue traçar rotas melhores e facilitar o deslocamento dos veículos.

Além de trazer economia, com combustível e manutenção, e mais segurança para o motorista, a estratégia também otimiza a “última milha”, justamente o processo final de entrega ao seu cliente.

Melhoria da jornada do comprador

A logística tem um papel fundamental na experiência do cliente, desde a separação do produto adquirido até a entrega final. Assim, ao utilizar o Big Data, o setor consegue melhorar muito a jornada do seu comprador.

Por exemplo, com a análise de dados, é possível entender o comportamento do cliente e indicar soluções condizentes com o seu perfil, tais como:

Além disso, o histórico conta com informações que podem facilitar a compra seguinte, como uma mudança de endereço ou um novo ponto de referência. A tendência é de aperfeiçoamento na experiência do cliente a cada nova negociação. Tendo como resultado aumento na fidelização do usuário e, logicamente, crescimento no capital da sua empresa.

Facilidade na precificação do frete

Com o Big Data, mesmo locais com baixo fluxo de entrega têm o seu histórico gravado no banco de dados. Esse pequeno detalhe faz muita diferença para o fechamento de novas negociações e precificação de fretes, pois mesmo diante de uma rota não cotidiana, o gestor consegue puxar informações e analisar os preços praticados em operações semelhantes.

Ou seja, você deixa de trabalhar com achismos e incertezas e passa a tomar decisões de maneira analítica. Transmitindo mais transparência, bem como, maior confiabilidade para clientes e parceiros.

Enfim, as oportunidades de aproveitamento do Big Data na logística são inúmeras. Porém, é sempre importante lembrar que a logística é uma grande cadeia interligada e precisa da participação de outros players, como transportadoras e fornecedores, para completa eficiência. Por essa razão, é essencial contar com parceiros que também primam por uma gestão inovadora e utilizam ferramentas inteligentes como o Big Data.

Gostou do artigo? Continue no nosso blog e entenda como o Machine Learning pode ser aplicado na logística.

tecnologia no setor de compras

Setor de Compras x Dados: Entenda a importância da integração

Embora cumpra um papel de extrema importância, o Setor de Compras nem sempre recebe a devida atenção em termos de investimento. É algo semelhante com que já acontecera à logística, que mesmo sendo crucial, era vista sempre como uma área meramente auxiliar.

Com as “Compras”, alguns proprietários são tão negligentes que nem mesmo trabalham com uma gestão própria para o setor. Esse é um tipo de visão equivocado, que dificulta o aperfeiçoamento do trabalho e atrasa iniciativas importantes, como o uso de dados.

Hoje, as principais líderes de mercado já sabem a importância do compartilhamento de dados para o sucesso de suas atividades, incluindo no Setor de Compras. Por isso saem na frente das demais marcas.

Para explicar melhor o assunto, criamos este artigo discorrendo sobre a influência dos dados na área de Compras.

Boa leitura!

Qual a importância do Setor de Compras para uma empresa?

No passado, o Setor de Compras se limitava muito a aquisição dos produtos que a empresa precisava — dentro do orçamento permitido. O objetivo era, basicamente, garantir que não houvesse ruptura de itens — seja de matéria-prima ou de produtos finalizados.

No entanto, com a evolução do mercado e a intensificação da concorrência, o Setor de Compras teve que cumprir um papel mais estratégico a fim de continuar garantindo a aquisição das mercadorias, mas com um alinhamento maior aos objetivos centrais do negócio.

Com isso, ele se aproximou da logística e ganhou ainda mais importância na tomada de decisões dos gestores.

A relevância do setor passou a ser ainda maior, pois o seu trabalho começou a impactar diretamente não só a produtividade da empresa, como também na competitividade da marca e no relacionamento com o cliente.

Mas, infelizmente, nem todos os gestores e proprietários entendem essa necessidade de crescimento do setor. Alguns ainda acreditam que o “investimento básico” é o suficiente para a equipe de Compras continuar desenvolvendo seus serviços.

No entanto, aqueles que abraçam a constante inovação e trabalham para se adaptar o mais rápido possível à transformação digital, sabem que um dos caminhos para o sucesso é investir em automatização e integração de dados.

Por que manter todos os dados integrados?

A era tecnológica não é uma tendência ou algo futurístico, é uma realidade. Hoje, estamos completamente conectados. O próprio fato de você ler este texto no smartphone ou notebook e poder compartilhá-lo nas redes sociais ou em outros aplicativos já corrobora com essa afirmação.

Não há como fugir disso. E quanto mais tempo estamos conectados e realizando diferentes atividades, mais dados são gerados. E esse é um ponto que toda empresa deve ficar atenta.

Assim como em qualquer outro lugar atualmente, na rotina de uma empresa, são gerados diferentes dados por dia. Por exemplo, a logística negocia prazos de entrega e de coleta, o financeiro analisa o fluxo de caixa e a equipe de estoque confere os números do último inventário.

Embora sejam setores diferentes, todas essas informações acabam se complementando e formando um grande suporte para a tomada de decisões.

É exatamente essa base que faz toda diferença, por exemplo, no trabalho do Setor de Compras. Um banco de dados atualizado com informações relevantes facilita e muito as ações da gestão e ajudam a trazer os resultados positivos tão esperados.

Uma integração de dados tem tudo a ver com o cenário atual, pois, na prática, já fazemos isso diariamente e em situações supérfluas. Empresas profissionais devem ser a primeira a enxergar a importância e a necessidade desse tipo de investimento.

Quais as vantagens da integração de dados para o setor de compras?

Para acabar com qualquer tipo de dúvida, confira algumas vantagens que a integração de dados pode trazer para o Setor de Compras.

Análise do histórico de pedidos

Com a automatização e integração de dados, todas as informações geradas pela empresa ficam armazenadas de maneira segura, gerando um grande histórico. Com isso, o Setor de Compras pode analisá-las antes de realizar novas solicitações.

Nesse cenário, as negociações tendem a ser mais produtivas e dentro de preços mais atraentes para a empresa.

Agilidade nas transações

Se você tem informações atualizadas, então tem tudo. Com o compartilhamento, não há mais necessidade de esperar uma resposta do setor A ou B. Tudo se torna mais dinâmico. Basta puxar a informação requerida e seguir com as transações.

Monitoramento dos pedidos de compra

Em uma empresa que investe na integração de dados, todos os setores envolvidos com a aquisição de mercadorias podem trabalhar com maior tranquilidade.

Informações sobre os pedidos de compra, por exemplo, são compartilhados entre todos, permitindo que haja uma organização individual e coletiva a fim de agilizar atividades futuras.

Enfim, os dados sempre foram algo intrínseco ao Setor de Compras, a tecnologia só trouxe novas oportunidades de uso para as empresas. Mas nenhum bom resultado acontecerá se não houver uma gestão que abrace a inovação e se alie a parceiros logísticos que sigam a mesma linha de ação. Por isso, não fique para trás e garanta a alta competitividade da sua marca.

Gostou do artigo? Que tal agora entender melhor como o Marketing e os dados podem transformar o seu negócio?