Dia dos caminhoneiros

Dia do Caminhoneiro

Mesmo ainda não sendo devidamente valorizado no país, o profissional do volante tem uma data comemorativa para chamar de sua: O Dia do Caminhoneiro – na verdade, como você verá ao longo do texto, são três datas.

Porém, muito mais do que a comemoração em si, a data é uma forma de reconhecimento do esforço das pessoas que se arriscam quase 11 horas por dia nas estradas brasileiras para garantir não só o sustento de suas famílias como também o abastecimento do país.

Por isso, a RDR Soluções Logísticas preparou este post especial para homenagear os profissionais e falar mais sobre o Dia do Caminhoneiro. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

 

Dia do Caminhoneiro

O caminhoneiro pode não ter uma rotina tranquila nas estradas brasileiras, mas ele é um dos poucos profissionais que pode se “gabar” de ter três dias para chamar de seu. Sim, aqui no Brasil existem três datas do “Dia do Caminhoneiro”. Conheça e entenda cada uma delas.

30 de junho: Dia do Caminhoneiro (São Paulo)

O primeiro Dia do Caminhoneiro no ano é celebrado em 30 de junho. A data faz referência à lei estadual de São Paulo, assinada pelo governador Franco Montoro em 1986, uma comemoração estadual.

Porém, mesmo sendo algo efetivamente regional, muitos caminhoneiros consideram a data como a celebração oficial.

25 de julho: Dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas

Essa é a data mais antiga do Dia Caminhoneiro, sendo comemorada desde o século XV. Ela foi escolhida por ser o mesmo dia do padroeiro dos caminhoneiros no Brasil, São Cristóvão.

Segundo a história, São Cristóvão era um homem que ajudava pessoas a atravessar um rio colocando-as nas costas. Certo dia, ele carregou um menino e sentiu-se como se levasse o peso do mundo. No final do trajeto, a criança revelou-se como o menino Jesus.

16 de setembro: Dia Nacional do Caminhoneiro

Por fim, temos o 16 de setembro – a data oficial do Dia do Caminhoneiro. Ela é a mais recente, sendo instituída apenas em 2009, pelo então presidente interino José Alencar. Com o intuito de homenagear os profissionais, o presidente resolveu nacionalizar a data.

 

Importância histórica

Independentemente da data de comemoração, não há como negar a importância dos caminhoneiros na história do país. Uma trajetória que se tornou ainda mais relevante a partir da década de 60.

Quando os militares assumiram o poder no início dos anos 60, eles resolveram deixar lado os investimentos em ferrovias e passaram a concentrar esforços na construção de estradas e na expansão do modal rodoviário.

Para angariar apoio popular, o governo utilizou a figura do caminhoneiro como símbolo do progresso e crescimento do país. Caminhões e profissionais constantemente apareciam em propagandas oficiais fazendo alusão ao desbravamento de estradas no país.

Em parte, o objetivo do governo deu certo, pois muitas pessoas largaram seus empregos ou iniciaram suas trajetórias profissionais como caminhoneiros – em especial, moradores de cidades do interior.

Porém, como é possível perceber até hoje, os caminhoneiros ficaram mais com o ônus do que com o bônus das propagandas militares. Muitas estradas de fato foram abertas, mas algumas sequer foram concluídas e outras sofreram degradação em um curto espaço de tempo.

No entanto, mesmo com os percalços, a categoria ganhou extrema importância e se tornou a grande ferramenta do principal modal de transportes de cargas do país.

 

Soluções que a RDR proporcionou aos motoristas afiliados em tempos de pandemia

Como parceira fiel dos caminhoneiros, a RDR sempre se manteve ao lado dos profissionais. E durante a pandemia do Coronavírus não foi diferente. No período em que os caminhoneiros foram “oficializados” pelo próprio governo como essenciais, a empresa focou ações para reforçar a segurança dos seus profissionais afiliados.

Entre as iniciativas esteve à distribuição de máscaras para motoristas e ajudantes, estratégias de otimização de processos para que os motoristas passassem menor tempo dentro dos CDs e instalação de equipamentos para a limpeza das mãos com álcool em gel.

Além disso, a empresa criou e reforçou campanhas sobre os cuidados com a higienização dos motoristas e das cabines dos caminhões, garantindo que todos se mantivessem sempre alertas dentro e fora da empresa.

As embalagens das mercadorias também foram reforçadas para que apenas o cliente tivesse contato com o produto, diminuindo as chances de contaminação e propagação da doença. A RDR também se colocou à disposição para tirar dúvidas sobre o período da pandemia e dialogar quaisquer pontos relevantes com os seus afiliados.

Enfim, como dito, ainda que o Dia do Caminhoneiro seja comemorado em três datas diferentes, o mais importante é que os profissionais recebam a devida valorização no dia a dia. E ainda que o passado não tenha se mostrado dos mais favoráveis, o futuro tende a ser promissor, com a categoria conseguindo mais direitos e as empresas com gestões inovadoras ganhando cada vez mais espaço no mercado. Então, parabéns aos amigos caminhoneiros.

Gostou da postagem? Que tal conhecer agora o nosso projeto “RDR para pequenos frotistas”?

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *