corona virus na logistica

A Importância da Logística na retomada econômica

Se há outra certeza nessa pandemia, além da necessidade do cuidado coletivo, é que após o período mais drástico, o país entrará em uma retomada econômica gradativa. E a logística terá papel essencial nessa nova trajetória.

Sendo um setor que assumiu o protagonismo em várias retomadas ao longo da história, a logística já vem se mostrando fundamental na manutenção da “normalidade” durante a pandemia, garantindo o abastecimento de segmentos importantes como Alimentação e Farmacêutica.

Porém, não há dúvidas que muita coisa vai mudar daqui para frente. E, empresas e transportadoras logísticas terão que se mostrar preparadas para corresponder ao aumento da demanda na retomada econômica.

Mas e você, quer entender melhor sobre esse cenário a fim de garantir a competitividade da sua marca? Então, continue lendo e confira a nossa postagem sobre o assunto. Boa leitura!

Setor logístico não parou na pandemia

Assim como todo o mundo, a logística sofreu impactos negativos por causa do Coronavírus. Logo no início, algumas operações sofreram atrasos, pois precisaram se adaptar à nova realidade.

Mas, diferentemente com alguns setores, como o comércio físico de roupas e eletrodomésticos, a logística não parou suas atividades nem por segundo. Na verdade, aconteceu justamente o contrário.

Por meio, principalmente do modal rodoviário, aqui no Brasil, o setor logístico se mostrou como um dos principais fios condutores para a manutenção da economia e de outras áreas de suma importância, como alimentícia e farmacêutica.

A relevância dos transportadores foi tão alta durante a crise que o governo brasileiro decidiu enquadrar o transporte de carga com atividade essencial – colocando a categoria no mesmo patamar da saúde, alimentação e segurança.

Para garantir que os caminhoneiros não parassem e não sentissem tanto as dificuldades impostas pela pandemia, várias decisões exclusivas foram tomadas visando o dinamismo diário, por exemplo:

  • Extensão para o RNTRC – Registros Nacionais de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) que venceriam entre 1 março e 30 de junho tiveram uma prorrogação para o dia 31 de julho;
  • Suspensão das balanças de pesagem – fim temporário das balanças de pesagem nas estradas federais;
  • Prorrogação para a emissão do CIOT – prorrogada a emissão do Código Identificador da Operação de Transporte (CIOT) para 31 de julho;
  • Suspensão dos prazos para a regularização da CNH – habilitações vencidas desde 19 de fevereiro são consideradas válidas até uma nova confirmação do Contran;
  • Abertura de restaurantes em beira de estrada – diferentemente dos estabelecimentos que se encontram dentro das cidades, que ficaram proibidos de funcionar normalmente.

Preservação da saúde de motoristas e assistentes e cuidados com a carga

No entanto, mesmo com algumas movimentações por parte do governo, a verdade é que o Covid-19 continua sendo um vírus sem cura definitiva. Nesse sentido, para garantir a segurança dos motoristas, assistentes, clientes e de todas as pessoas envolvidas em uma operação logística, as empresas tiveram e terão que se adaptar.

Se em um passado recente a preocupação com a saúde dos profissionais era “básica”, com a entrega e fiscalização dos EPIs, por exemplo, a pandemia mostrou que isso precisa mudar.

Para cumprir o seu papel na retomada econômica, a logística deve se transformar em termos de cuidados com a saúde. Daqui para frente, somente as empresas e transportadoras que continuarem investindo em ferramentas e treinamentos para a proteção de seus profissionais conseguirão cumprir seus serviços com excelência.

Após a pandemia do Covid-19, os clientes e o mercado em si destacarão as marcas que se mostrarem atentos às novas exigências sanitárias e de saúde. Isso também vale para as cargas, que já não poderão ser manuseadas da mesma maneira após o Coronavírus.

Novas medidas implementadas permanecerão

A história da humanidade nos mostra que até a pior das crises é capaz de deixar um ensinamento para o futuro. E se há um legado que a pandemia do Coronavírus pode deixar para as empresas é a que, quando se trata de inovação: você não pode deixar para depois.

É verdade que a Transformação Digital já estava sendo trabalhada na maior parte das empresas. Porém, quando o cenário era “normal”, muitas organizações logísticas se davam ao luxo de escolher quando adotar a inovação – ou mesmo se iam fazê-lo.

Com as medidas de restrição durante a pandemia, mesmo a logística ficou bastante dependente de inovações tecnológicas para se manter em funcionamento. Soluções para atendimento, criação de rotas, rastreamento etc.

Essa novas medidas, sem dúvida alguma, permearão pelos períodos futuros. E não apenas saídas tecnológicas, como cadastramento e negociações online, mas também os cuidados reforçados com a saúde dos trabalhadores e as medidas sanitárias em relação às cargas – como já citado anteriormente e fundamentais na retomada econômica.

A demanda vai aumentar na reabertura e impulsionará a retomada econômica

A confiança da participação logística na retomada econômica não é à toa. Muitas especialistas do setor apontam que a tendência é de um aumento de demanda assim que o cenário mais grave for superado – como aponta a Revista O Carreteiro.

Há uma ideia de que não será preciso nem mesmo esperar uma reabertura completa dos mercados. Assim que a doença estiver em declínio na maior parte do país, alguns setores, impulsionados pela logística, conseguirão um crescimento considerável, tais como:

  • Frigorificados;
  • Agronegócio;
  • Alimentício.

Mas eles não são os únicos. Segmentos como comércio eletrônico e de eletrodomésticos, bem como, de combustíveis, conseguirão se recuperar gradativamente.

Enfim, o fato é que a logística leva vantagem em uma futura retomada econômica, pois é um setor que não parou em nenhum momento. Principalmente aqui no Brasil, com o próprio governo classificando os profissionais da área como essenciais. Porém, como vimos, nesse “novo mundo” é essencial contar com parceiros que abraçam a inovação e se preocupam de maneira real com a saúde dos seus colaboradores e a proteção das cargas transportadas. Por isso, fique atento ao novo futuro.

Ficou com alguma dúvida sobre a retomada econômica na logística? Deixe o seu comentário.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *