corona virus e logistica

Coronavírus e o seu impacto na logística

Podemos dizer que o novo Coronavírus é a versão atual de uma doença conhecida desde a década de 60. Chamado também de Covid-19 (síndrome aguda respiratória), o novo vírus ascendeu no ano passado (2019) na província chinesa de Wuhan.

Mas, o que parecia um problema de saúde local, já se transformou em uma preocupação global, tomando grandes proporções em pouco mais de 3 meses. As duas maiores economias mundiais foram afetadas diretamente (Estados Unidos e China), além de países importantes da Europa.

Com esse cenário pouco favorável é claro que vários setores da indústria foram impactados, principalmente a logística. O fluxo de operações diminuiu, e as empresas precisam ficar atentas sobre todos os fatores que envolvem o Coronavírus.

Para ajudar você a entender melhor tudo o que está acontecendo, preparamos este artigo com os pontos mais relevantes sobre o Coronavírus, além dos impactos na logística e no Brasil como um todo. Continue com a gente e confira. Boa leitura!

Como o Coronavírus impacta a logística mundial?

Antes mesmo de ser classificado como pandemia (disseminação mundial de uma nova doença) o novo Coronavírus já impactava diretamente a logística mundial. Afinal, tudo começou na China, a segunda maior economia do mundo e um dos principais importadores e exportadores da atualidade.

Quando ficou constatado que o governo chinês não era capaz de conter a epidemia, algumas medidas drásticas começaram a ser tomadas, entre elas, a diminuição da operação de navios de carga.

Com isso, diversas mercadorias que deveriam ser entregues em várias partes do mundo ficaram estagnadas em cargueiros do país oriental. A partir dessa situação, a logística mundial teve que se transformar.

Sem navios chegando aos portos, não há produtos ou matérias-primas para os caminhões coletarem e entregarem nas empresas. O resultado foi uma diminuição pontual na produção das indústrias e um aumento gradativo no preço dos produtos.

Porém, até o momento, o consumidor final não sente tanto os efeitos dessa mudança. Muitas empresas trabalham com o estoque cheio e podem manter uma regularidade durante esse período. Mas, caso a logística mundial se mostre pouco operante por muito tempo, o cenário mudará com certeza.

E no Brasil, como está a situação?

Mais de 120 países, nos 5 continentes, já relataram casos do novo Coronavírus. Infelizmente, o Brasil está incluso nessa lista. Além do alerta geral discutido no tópico anterior, o nosso país tem motivos maiores para se preocupar.

O primeiro ponto que se deve entender é que o mercado chinês é um dos maiores consumidores dos produtos brasileiros. Com as medidas tomadas pela China, há um risco de encalhe ou diminuição na venda de itens importantes para a nossa economia, tais como:

  • Minério de ferro;
  • Celulose;
  • Petróleo;
  • Carnes;
  • Soja.

Não obstante, além de ótima compradora, a China também está entre as nossas principais fornecedoras de insumos. Ou seja, uma crise no continente asiático reflete diretamente na nossa economia.

No entanto, ainda não estamos em estado de desespero. Não há como negar que alguns setores já sofrem as consequências por causa do novo vírus, mas ainda não há paralisações das atividades ou outras medidas drásticas que já ocorrem em países europeus.

Por enquanto, estamos em um momento de maiores cuidados e focados na prevenção. A indústria brasileira continua funcionando, e a mudança de quadro depende muito do empenho das pessoas em se prevenir e tomar as medidas certas.

Como se prevenir do novo Coronavírus?

Ainda não há uma vacina ou tratamento específico contra o coronavírus, o que faz da prevenção a melhor escolha para combatê-lo. A boa notícia é que se trata de medidas simples e dentro do alcance de todos. Confira as principais formas de se prevenir:

  • mantenha distância de pessoas que apresentem sintomas como coriza, tosse, e febre;
  • evite, momentaneamente, cumprimentos mais calorosos;
  • evite lugares com muita concentração de pessoas;
  • lave as mãos com água e sabão frequentemente;
  • cubra o rosto sempre que for espirrar ou tossir;
  • não utilize máscaras sem necessidade.

Para você que trabalha no setor logístico, aumente a frequência da lavagem das mãos e evite ao máximo coçar partes dos rostos como olhos, boca e nariz. Já para os motoristas, é essencial que se faça diariamente a higienização do painel do veículo e se evite a utilização de locais pouco conhecidos durante uma viagem.

Caso infectado, o que fazer?

Embora os sintomas do novo Coronavírus sejam parecidos com os de uma gripe normal –— febre, tosse, coriza, entre outros — apenas um teste específico pode apontar se a pessoa está infectada ou não.

Caso você apresente um desses sintomas ou manteve contato com pessoas que vieram de locais com o surto do vírus, é essencial procurar um atendimento especializado para se submeter ao teste de comprovação. A partir daí, os seus passos devem seguir impreterivelmente as recomendações médicas, inclusive o modo de quarentena — caso seja necessário.

Em suma, não há como negar que o novo Coronavírus já é um problema global. Porém, diferentemente de outros países, o nosso cenário ainda é favorável, com as medidas de prevenção sendo as melhores recomendações para a contenção da doença. O fato é que a rotina continua e o seu cliente ainda espera por serviços em excelência.

Para saber ainda mais sobre o novo Coronavírus, não deixe de acessar a página oficial do Ministério da Saúde.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *