Desperdícios logísticos que impactam na margem de lucro

Mesmo a logística sendo essencialmente um setor estratégico, em razão da alta exigência diária, muitos gestores acabam deixando passar desperdícios logísticos que impactam consideravelmente os lucros de suas empresas no final do mês.

Ainda que pareçam “corriqueiros”, esses fatores podem ser o fiel da balança entre o cumprimento de meta e o insucesso de um ciclo inteiro. Em longo prazo, essa repetição acaba trazendo consequências drásticas para o negócio.

Mas, você sabe quais são desperdícios logísticos mais comuns? Como evitá-los? Para entender melhor, confira a nossa postagem completa sobre o assunto.

Boa leitura!

Por que se atentar aos desperdícios logísticos?

O primeiro ponto que nenhum gestor jamais deve esquecer é que a logística é um setor custoso. Para que toda a operação funcione dentro de um padrão de qualidade é preciso mão de obra e grande aporte financeiro.

Ou seja, por si só, a logística é uma atividade que requer economia por parte do gestor e sua equipe de trabalho.

Fora esses gastos fixos, que abrange equipamentos, veículos, manutenção, combustível e pessoal, há outra questão inerente à logística que demanda máxima atenção de um gestor: o macroambiente.

Diferentemente de outras áreas mais restritas, a logística é fortemente afetada por fatores macroambientes. A começar pela escolha do modal: com pouco incentivo do governo em outros modais, as empresas acabam concentrando suas operações no transporte rodoviário.

O problema é que mesmo o modal rodoviário sofre com a precariedade de investimentos. O número de rodovias pavimentadas é muito baixo, e isso traz prejuízos com manutenção e custos elevados com combustível. Fora isso, a insegurança nas estradas cresce a cada ano.

Como essas são questões macroambientes, a sua empresa não tem poder de resolução, só tendo que se adaptar.

Então, uma boa maneira de diminuir o impacto negativo é identificando e solucionando desperdícios logísticos comuns durante as operações.

Quais os principais desperdícios logísticos?

Cada empresa tem o seu próprio modus operandi, por isso as falhas podem variar. Mas, há aqueles desperdícios logísticos que são comuns ao setor. Confira os principais.

Perda de tempo durante a coleta, carga e descarga

A logística é um dos setores onde o ditado “tempo é dinheiro” faz muito sentido. Um veículo ou equipamento parado por muito tempo pode, por exemplo, trazer um grande prejuízo no final da operação.

Mas, por incrível que pareça, um dos desperdícios logísticos mais comuns é justamente essa perda de tempo na hora de coletar, carregar ou descarregar produtos. Uma dificuldade bastante incômoda aos caminhoneiros.

Essa discussão é tão grande que o governo teve que criar uma norma para amenizar a situação. Segundo a Lei13.103/15, se um caminhão passar mais de 5 horas aguardando para carregar ou descarregar, o caminhoneiro ou a transportadora deve ser indenizado no valor de R$ 1,60 por tonelada/hora da capacidade total do veículo.

Mas, você pode diminuir o risco de perda de tempo criando um planejamento prévio de coleta e entrega. Faça agendamentos e sempre confirme a disponibilidade para a chegada do veículo na empresa de destino.

Atraso nas viagens

Outro prejuízo comum advindo de desperdícios logísticos é o atraso nas viagens dos veículos. Quando os caminhões demoram a chegar, há risco não só de morosidade operacional como também de cancelamento por parte dos clientes.

Claro que existe toda questão macroambiente de má infraestrutura das estradas, bem como, na insegurança diária, no entanto, muitas empresas acabam caindo no lugar comum e se esquecem de otimizar essa etapa da operação.

Para fechar essa “torneira” é importante criar rotas que facilitem a viagem do motorista. Com a obtenção de informações úteis, tanto por sites confiáveis quanto por histórico de viagens anteriores, você consegue montar um roteiro no qual o veículo não fique tão vulnerável à insegurança e consiga trafegar sem se expor a tantos problemas de infraestrutura.

Desempenho dos motoristas

Por mais que a sua empresa conte com veículos modernos e acima dos padrões de qualidade, os motoristas ainda são as principais peças na hora de transportar as mercadorias. Mas, muitos gestores ignoram isso e investem baixo na formação dos seus condutores. Assim, eles só aumentam seus desperdícios logísticos.

Além da questão financeira, pois todo profissional se sente bem quando é valorizado, é necessário trabalhar a evolução técnica dos motoristas. Quando não há essa preocupação, a empresa acaba tendo maiores gastos com:

  • consumo extras de combustível;
  • riscos jurídicos e de acidentes;
  • desgaste acelerado do ativo;
  • manutenções em excesso.

Sendo assim, garanta uma equipe bem preparada de motoristas. Comece já pela seleção de contratação e invista constantemente em cursos de aperfeiçoamentos.

Operação própria

Todos os desperdícios logísticos citados até o momento só aumentam os altos custos “naturais” do setor. Mas também há algo comum entre eles: os impactos negativos são maiores quando você trabalha com operação própria.

Compra de caminhões, contratação de motoristas, preocupação com coleta e entrega: todos esses fatores passam a ser preocupação de outra empresa quando você opta pela terceirização da sua logística.

Já falamos aqui que a logística é o setor estratégico. E não há nada mais estratégico do que repassar as etapas mais complexas e onerosas para uma especialista, deixando a sua empresa apenas como avaliadora do serviço. Além de uma iniciativa segura, a terceirização representa ótimo custo-benefício.

Enfim, secar ou diminuir a torneira dos desperdícios logísticos é papel central do gestor. Como principal líder da área, ele tem obrigação de garantir a produtividade operacional ao menor custo possível. Nesse sentido, analise as dicas apresentadas e implemente maneiras eficientes de melhorar os resultados da sua empresa.

Não saia agora. Continue no nosso blog e conheça 5 dicas para a sua evolução como gestor logístico.

Escreva um comentário