Preço do diesel: o custo do combustível no preço do frete

A volatilidade no preço do diesel tem sido algo constante nos dias atuais. Um cenário nada satisfatório para quem trabalha no setor logístico e utiliza caminhões diariamente para cumprir com suas entregas e outros serviços.

Não só isso. Essa inconsistência no preço dos combustíveis é ruim até mesmo para os clientes, pois o valor do frete acaba sendo influenciado nessa situação. Ou seja, do caminhoneiro ao usuário final, todos são afetados e acabam pagando mais caros.

Mas, qual é a relação de fato entre o preço do diesel e a tabela de frete? O que os caminhoneiros podem fazer para amenizar eventuais prejuízos? Quer entender mais sobre esse assunto? Continue lendo e confira este artigo especial que preparamos para você.

Boa leitura!

Por quais motivos as mudanças no preço do diesel nas refinarias não impactam tanto na bomba de combustível?

No Brasil, ainda não há entendimento completo sobre a relação entre os preços praticados nas refinarias e aqueles que chegam até os postos de combustíveis. Muitas pessoas ainda não entendem por que as reduções anunciadas pelas produtoras não chegam ao público final.

Um questionamento até fácil de entender, tendo em vista que no meio dessa constante mudança no preço do diesel e de outros combustíveis há diversas notas soltas sobre reduções nos valores praticados pelas refinarias.

O primeiro ponto que se deve entender é que, antes de chegar aos postos, o combustível ainda é repassado para uma distribuidora. Sendo que essa precisa pagar impostos, como o ICMS, antes de revender o produto.

Por sua vez, os postos também arcam com taxas específicas, o que acaba onerando a sua operação. Além disso, esse é um setor que tem livre arbítrio para repassar ou não quaisquer descontos adquiridos pelas refinarias ou distribuidoras.

Por fim, as diminuições anunciadas pelas refinarias, muitas vezes, giram em torno de 1% a 2%. Ao percorrer todo o caminho já citado, eles acabam se tornando irrelevantes para o consumidor final — que, na hora de abastecer, sente pouca ou nenhuma diferença no custo do diesel, por exemplo.

Qual o impacto do aumento no custo do diesel no preço do frete?

Atualmente, está em vigor no Brasil a LEI Nº 13.703. Entre outras coisas, ela regulariza os valores mínimos praticados no preço do frete rodoviário no país.

A Lei prevê que toda vez que o preço do diesel variar acima de 10% é preciso reavaliar o piso praticado e criar uma nova tabela de frete — isso deve ser feito se há uma oscilação tanto para mais quanto para menos.

A Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) é a responsável por publicar a nova tabela com os preços vigentes.

Com isso, o custo do diesel sempre terá um impacto direto no preço do frete. Enquanto não houver uma estabilidade nesse sentido, dificilmente será possível prever o valor praticado em médio ou longo prazo.

Mas, há como economizar e melhorar a produtividade mesmo em cenários adversos. Saiba mais no próximo tópico.

Como economizar quando os preços estão em alta e como otimizar o custo quando os preços estão em baixa?

Mesmo com o preço do diesel excedendo o orçamento de empresas e caminhoneiros, a verdade é que os processos não podem parar. É preciso buscar formas de economizar e otimizar a produtividade independentemente do valor do combustível. Quer algumas dicas? Confira.

Não exceda o volume de carga

Todo veículo tem um volume de carga a ser respeitado durante o transporte. O não cumprimento desse limite pode acarretar não só em multa para o responsável pelo caminhão, como também causar acidentes durante a viagem.

Além dessas situações, o excesso de carga aumenta diretamente o consumo de combustível. Quanto mais peso você carrega, mais força o motor do veículo precisa fazer para dar conta do volume.

Já quando se respeita esse limite, você consegue executar a operação sem precisar gastar mais que o necessário.

Mantenha a revisão em dia

Trabalhar com um veículo em mau funcionamento é a receita para o insucesso de qualquer profissional. Todos os sistemas e peças do seu caminhão precisam se apresentar em bom estado, correspondendo corretamente durante cada operação.

Para garantir essa excelência é preciso manter a revisão em dia. Uma manutenção atualizada não só impede o gasto desnecessário de combustível como também ajuda na produtividade. Seguindo o cronograma de revisão, dificilmente você precisará parar o caminhão por muito tempo e nem gastará com peças emergenciais.

Trabalhe com a logística reversa

A logística reversa é comumente utilizada para garantir que as empresas recolham seus resíduos e embalagens utilizadas corretamente — respeitando a Lei dos Resíduos.

No entanto, um dos pilares da logística reversa baseia-se na utilização completa dos caminhões. Em outras palavras, é uma estratégia que aponta a necessidade de os veículos estarem sempre carregados, tanto na saída como no retorno a sua base.

Com isso, os motoristas aproveitam ao máximo o diesel colocado em cada caminhão e garantem um aumento de produtividade nos seus serviços.

Além das dicas apresentadas anteriormente, o caminhoneiro autônomo pode economizar no combustível se associando a uma transportadora de grande porte. Ao fazer isso, ele usufrui do abastecimento no centro de distribuição onde o preço do diesel é relativamente menor que nos postos. O mais importante é sempre se manter ativo e não perder as oportunidades que surgem no mercado.

Gostou das informações apresentadas? Que tal agora entender como criar um planejamento logístico de sucesso para este ano?

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *